Saiba como demitir um funcionário problemático da sua empresa

Saiba como demitir um funcionário problemático da sua empresa

Ter que demitir funcionário problemático da empresa pode não ser nada fácil, no entanto, com alguns cuidados é possível tornar esse momento menos tenso. O gestor deve considerar o motivo que torna o indivíduo em questão um problema para a organização para desenvolver mecanismos de prevenção de eventuais retaliações.

Funcionário problemático: Como demitir 5 diferentes perfis?

A seguir vou dar dicas de como demitir diferentes perfis de funcionários que causam problemas na sua organização.

1 – Funcionário que vazou informações da empresa

Um dos principais problemas que as organizações enfrentam com funcionários atualmente diz respeito à tecnologia e o mau uso de seus recursos. O advento da comunicação em rede favoreceu alguns tipos de vazamento de informações e nem sempre é uma situação ligada necessariamente a venda de dados sigilosos. Muitas pessoas não têm filtro do que escrevem em mensagens de aplicativos ou redes sociais a respeito de sua insatisfação com o ambiente corporativo ou algum colega.

A prevenção de problemas nesse sentido pode ser feita por meio da adoção de uma política de gestão de informações efetiva em que se restrinja o conteúdo que circula entre os funcionários. Cabe ao gestor da equipe orientar os seus colaboradores sobre o que podem ou não falar evitando vazamento de dados ou de informações sigilosas.

Se isso não for o suficiente para conter o burburinho dos funcionários mais falantes é possível explicitar durante a demissão que houve uma conversa e uma advertência prévia. Sendo demitido por descumprimento do regulamento da companhia o funcionário não terá muitos argumentos para reclamar.

2 – Funcionários que têm um relacionamento

Legalmente, as empresas não podem proibir que os funcionários tenham relacionamentos amorosos no ambiente de trabalho, contudo, nada impede de que os gestores administrem os problemas que esses relacionamentos podem vir a causar. Uma maneira inteligente de lidar com a situação dos apaixonados é estimular que os casais digam a verdade sobre estar junto.

Tendo o conhecimento sobre o relacionamento o gestor pode avisar que não será dado nenhum privilégio e que no ambiente corporativo o comportamento deve seguir o bom senso. Além disso, é importante que seja feita uma formalização de que os dois funcionários estão num relacionamento consensual para que não haja brecha para processos por abuso sexual. Com esses cuidados e não havendo nenhum problema decorrente da relação não há motivo para demissão.

Porém, se o relacionamento do casal vem interferindo no rendimento ou gerando algum tipo de problema para a companhia é possível chamar ambos para uma conversa. Se após uma advertência verbal o comportamento não for corrigido é o caso de analisar se é válido demitir ambos ou apenas um. Aconselho a demissão dos dois envolvidos para que não se gere uma brecha para novas situações.

3 – Funcionário insatisfeito com a promoção do colega

Praticamente todo mundo já assistiu a uma cena em que um colaborador demonstra que se sente injustiçado pela promoção de um colega para um cargo que ele considera que deveria ser dele. Esse descontentamento pode dar início a um processo intenso de sabotagem em que o funcionário ‘injustiçado’ deixa de entregar o que é pertinente e dificulta a atuação do promovido. A primeira atitude do líder da equipe deve ser ter uma conversa séria com o funcionário problemático.

Os critérios utilizados para a escolha do colega devem ser apresentados, de maneira que o colaborador “injustiçado” não tenha argumentos para continuar defendendo que tem algo errado com a promoção de outra pessoa. Uma estratégia segura é oferecer possibilidades de aperfeiçoamento para quem se sente preterido. Porém, se mesmo com todas as cartas na mesa o funcionário continuar no processo destrutivo de atrapalhar os demais colaboradores se torna inevitável mandá-lo embora.

4 – Funcionário com sede de vingança

Alguns colaboradores podem ter um perfil irascível e difícil de administrar dentro do contexto de equipe, se o indivíduo não reconhece os próprios erros e culpa a companhia pelo seu mau desempenho tenha certeza de que está diante de um potencial ex-funcionário vingativo. Há dois caminhos de vingança, o primeiro é a abertura de ações judiciais (mesmo que infundadas) contra a organização e o segundo é chegar as vias de fato depredando o patrimônio ou agredindo colegas.

Para prevenir esse tipo de comportamento de ex-colaboradores a recomendação é ter o hábito de dar feedbacks frequentes preparando os indivíduos para o momento em que forem demitidos. Se por algum motivo a demissão desse funcionário problemático parecer injusta tenha certeza de que encontrará eco dentro da companhia assim que começar a cooptar aliados. Agindo com clareza e dentro da lei para realizar o desligamento a sua empresa se salvaguarda. Fica a dica de que é possível contratar uma empresa especializada em segurança para a proteção do ambiente.

5 – Funcionário com comportamento de fanatismo

O ambiente corporativo é local para realizar atividades profissionais e não um ambiente para fazer pregações religiosas ou políticas. As empresas devem ter políticas claras quanto a divulgação de crenças e hábitos internamente. Contudo, se mesmo com todas as advertências sobre a propagação de crenças religiosas ou políticas no ambiente o pregador não mudar de comportamento é possível demiti-lo alegando descumprimento do regulamento interno.

Gostou dessas dicas de como demitir funcionário problemático? Deixe seus comentários abaixo! 

Copyright: 1051453775 – https://www.shutterstock.com/pt/g/Ilyafs