Saiba quando uma empresa pode sofrer uma rescisão indireta

Saiba quando uma empresa pode sofrer uma rescisão indireta

Empreendedor, você sabia que o seu colaborador pode “demitir” você? Eu realmente espero que como empresário você não passe por essa situação, porque se esse for o seu caso, pode ser que a cultura da sua empresa, ao invés de atrair esteja afastando bons profissionais. Mas eu estou aqui para ajudar, então vamos entender melhor este comportamento, que no universo corporativo chamamos de rescisão indireta.
 

E o que é a Rescisão indireta?

 
O significado de rescisão, segundo o dicionário, é corte, rompimento. Dentro do mundo dos negócios, isso significa a ação de terminar relações de trabalho do empregador com seu empregado. Existe o tipo mais tradicional, regular de rescisão de contrato, quando a empresa decide desligar o colaborador. Porém, também é possível acontecer o contrário, uma rescisão indireta, quando é o funcionário que quer descontinuar as relações de trabalho com a organização.
 
Assim com os clientes, sócios, parceiros, fornecedores e o próprio dono da empresa, os colaboradores são peças essenciais para o sucesso do negócio. Não existe empresa de uma pessoa só! É preciso um conjunto de energias engajadas e comprometidas e que, juntos, atuam de modo a fomentar os projetos, colocar em prática os planos de ação e executar as demandas de modo eficiente e assertivo.
 
Eu espero que você como empreendedor já tenha entendido isso, pois pode até não ser novidade o que estou dizendo sobre isso. Entretanto, ainda que isso seja dito de forma ostensiva, ainda existem muitas empresas que não pensam dessa forma, ou seja, que não respeitam ou dão condições a que seus funcionários realizem seu trabalho com excelência. É, especialmente por isso, que um bom profissional desiste do seu negócio, decide se “demitir” e, muitas vezes, vai trabalhar para o concorrente.
 

Quais os motivos?

 
A principal motivação de um colaborador cortar relações com o seu empregador é o desrespeito com o contrato estabelecido entre eles. Executar faltas graves com o funcionário que presta o serviço para o seu negócio é um erro que gera muitos conflitos. Afinal, o empreendedor quer bons resultados e faturamento, mas se ele não fizer a parte dele, o colaborador não sentirá a contrapartida, apenas cobranças e nenhum direito.
 
Vou te ajudar aqui a impedir que você seja o próprio a perder bons funcionários por má gestão de pessoas. Então preste atenção aos principais motivos que levam um colaborador a optar pela rescisão indireta, deixar a empresa e também os que podem acabar numa ação trabalhista contra sua empresa.
 
• Quando a atividade proposta pela empresa faz com que o funcionário corra algum risco de vida;
• Não oferecer equipamento obrigatório e de segurança para a realização de alguma atividade perigosa;
• Não cumprir com o contrato estabelecido que envolve os pagamentos de salário, 13º, férias.
• Não pagar as obrigações concedidas por lei;
• Atrasar o salário seguidamente;
• Ofensas, abuso moral e assédio sexual por parte do líder;
• Perseguição ou rigor excessivo;
• Agressão verbal e moral constante;
• Diminuição de salário conforme diminuição de tarefas;
• A empresa exigir atos ilegais do colaborador;
• Não pagamento de horas extras ou permissão de folga no banco de horas;
 
Se algum desses motivos citados ou outros desta natureza também ferirem à segurança e a moral do colaborador, a empresa corre o risco de ser acionada judicialmente a além de sofrer a perda do profissional por rescisão indireta. A lei sempre está do lado de quem está correto, por isso como empresário o ideal é sempre andar na linha e fazer o que é certo para a empresa e para o funcionário.
 
Jamais use de comportamentos errados com sua equipe, demonstre sempre respeito e tenha a mesma conduta ética que espera dos seus profissionais. Assim, mesmo que seu colaborador deseje sair da sua empresa, que seja por um desejo de investir em outros projetos, mas não porque encontrou em seu empreendimento um ambiente de trabalho hostil, desrespeito, sem estrutura e insalubre.
 
Portanto, empreendedor, lembre-se que os funcionários têm tantas leis ao seu lado como o empregador e por isso, é essencial sempre ser o mais honesto possível em suas relações. Colaboradores devem ser vistos como aliados do sucesso da sua empresa e não como apenas feitores de tarefas. São pessoas com família, vida fora do trabalho e todos dignos de um bom tratamento no ambiente de trabalho.
 
Trate sempre seus funcionários com respeito. Incentive seu desenvolvimento, invista em seu crescimento e valorize seu comprometimento, motivação, engajamento. Seja uma empresa que atende bem tantos seus clientes internos como externos, que tem valores que valem a pena ser seguidos e compartilhados. E especialmente, em que os líderes são congruentes em suas ações com aquilo que pregam. Estas ações vão ajudar a integrar seus profissionais e fazê-los realmente sentir-se parte importante do seu negócio. Com isso todos vão querer permanecer muito tempo trabalhando com você!