Profissional Medíocre - O que isso significa?

Profissional Medíocre - O que isso significa?

Se um colega disser que você é um profissional medíocre qual será a sua reação? Para quem considerou se exaltar por acreditar estar sendo duramente criticado é relevante destacar que essa palavra – que possui um peso negativo atribuído a ela – pode não significar exatamente o que você pensa. Embora, as pessoas a utilizem como uma forma de ofensa.

Afinal, o que é ser medíocre?

Numa rápida busca pelo significado da palavra medíocre é possível encontrar duas interpretações sendo a primeira delas a de alguém mediano, de qualidade comum, aquele que está na média. A segunda interpretação tem cunho pejorativo e se refere à falta de qualquer originalidade, a algo banal e que é facilmente passável. Partindo do primeiro significado é possível concluir que não é necessariamente ruim ser um profissional medíocre.

Imagine o contexto de uma equipe em que há indivíduos com desempenho alto, a média dessa equipe será elevada então quem tiver uma atuação mediana terá um bom rendimento, porém, abaixo dos colegas. Isso não significa que esse profissional mediano não tem relevância para a conquista dos resultados da equipe. Trata-se de alguém que mesmo que entregue menos do que os demais membros também faz a sua parte. A preocupação deve surgir para aqueles que não conseguem se manter como medíocres, ou seja, na linha mediana.

Quando ser um profissional medíocre pode ser ruim?

Seguindo a lógica que mencionei acima numa equipe em que a média de rendimento é baixa ser medíocre significa produzir pouco. Nesse contexto as empresas devem se preocupar com ter em seus quadros muitos indivíduos medianos. Geralmente uma média de rendimento baixa é um reflexo do comportamento de profissionais que fazem o mínimo para se manter com seus empregos.

Quantas vezes você já ouviu a seguinte pergunta: “Se sempre foi feito assim por que mudar agora?”. Essa é a principal barreira de crescimento para organizações de diferentes segmentos, os colaboradores têm uma grande falta de vontade de produzir mais e melhor acarretando na estagnação. É preciso fazer o adendo de que infelizmente, em alguns casos, os profissionais abaixo da linha da mediocridade não têm realmente capacidade para ir além.

A mediocridade na posição de gestão: Um grande risco

De maneira geral contar com colaboradores de perfil medíocre em posições de execução de tarefas e não de planejamento não é tão ruim – desde que se tenha uma média elevada de produtividade. No entanto, quando o perfil medíocre está numa posição de destaque e comando as coisas mudam, pois é essencial que se tenha atitude e planejamento para a conquista dos objetivos.

Ao observar a mediocridade na liderança da equipe é bem provável que os demais colaboradores se contaminem com a ideia de que fazer o mediano já basta para se consolidar no seu emprego. Ao identificar a zona de conforto dificilmente as pessoas querem sair dela. Ter um desempenho brilhante demanda estar num ambiente corporativo em que isso seja favorecido.

Perda dos profissionais acima da média

As organizações devem ter muito cuidado em manter profissionais medíocres em seus quadros, além da possibilidade de contaminação do ambiente corporativo existe o risco de que os profissionais com mais ferramentas se sintam diminuídos e queiram deixar as equipes em busca de oportunidades mais desafiadoras. A mediocridade pode se tornar um conceito imposto aos que estão a volta do mediano, pode se tornar uma barreira estar acima da média de produção e até um motivo de atrito.

Por que não devo ser medíocre?

Como expliquei ao longo do artigo a mediocridade pode não ser pejorativa em todos os casos, porém, quem deseja construir uma carreira com potencial de crescimento deve fugir desse rótulo mediano. Estar alinhado na média dos demais diz que você não se sobressai e logo é facilmente substituível pela companhia. Mesmo que um desempenho medíocre não seja um motivo para perder o emprego em curto prazo pode se tornar o fator decisivo numa situação de corte de custos, por exemplo.

O gestor com visão estratégia e que precisa decidir entre demitir um funcionário que está acima da média e um medíocre certamente optará pelo segundo. Futuramente quando a empresa tiver recursos para repor essa função será mais simples encontrar um funcionário mediano para ocupar o posto. Já o colaborador que faz mais do que o esperado é mais difícil de ser reposto. E saiba que em muitos casos estar acima da média nem quer dizer ter que fazer muito mais do que está previsto no escopo das suas tarefas.

Os medíocres contribuem para um nivelamento mais baixo do destaque, realizar as suas atividades com atenção e com a observação dos detalhes ajuda a fazer com que seu papel se torne mais relevante no contexto global da companhia. Faça mais do que a média para ser um destaque.

Gostou de entender melhor o que significa ser um profissional medíocre? Compartilhe em suas redes sociais!

 Copyright:  1403657651 – https://www.shutterstock.com/pt/g/ivelinradkov