Você sabe a importância da ética para sua empresa?

Você sabe a importância da ética para sua empresa?

Um conselho que sempre dou aos empreendedores é manter a postura ética em todos os setores de sua empresa. Assim como eu, você já deve ter visto diversas organizações que exibem determinados valores nas paredes de seus estabelecimentos ou mesmo em seus materiais institucionais, mas sua conduta como um todo não condiz com eles. Isso pega muito mal, principalmente diante do seu público interno. Como impor determinado comportamento aos seus colaboradores se a parte mais alta da hierarquia não o segue?
 
As empresas que têm uma postura ética são aquelas que simplesmente agem corretamente, sem prejudicar as pessoas e o ambiente ao seu redor. Elas seguem as regras morais impostas pelo contexto social em que atuam. Hoje, isso não é mais somente questão de consciência, mas, principalmente, essencial para construir uma trajetória longa e respeitada no mercado. Em plena era digital, qualquer atitude antiética pode ganhar repercussão nunca antes vista, principalmente devido às redes sociais, e jogar fora todos os seus esforços para construir um branding de sucesso.
 
Como empreendedor você deve seguir uma postura ética e vigiar constantemente todos os membros de sua empresa, para se certificar de que eles também estão agindo dessa forma em cada atividade desempenhada. Garanto a você que disso dependerá o sucesso e o fracasso de seu negócio, tanto no que diz respeito ao seu funcionamento, quanto com relação à construção de sua imagem.
 
Essa responsabilidade fica cada vez maior quanto mais destaque a empresa usufruir no mercado. Por isso, se você quer levar seu negócio para o próximo nível, construa uma postura ética em cada departamento.
 

Quem vê cara não vê postura ética

 
As empresas não são apenas números ou entidades jurídicas, mas são formadas por pessoas e existem por causa delas. Por traz de cada decisão tomada, estão os membros da organização que agem de acordo com os seus valores.
 
Diante disso, como garantir a postura ética de cada colaborador? Esse é um cuidado que começa na entrevista de emprego. Conte com o setor de recursos humanos para desenvolver processos seletivos nos quais não sejam somente avaliadas formação acadêmica, experiência e competências técnicas dos candidatos. Peça referências de empregos anteriores e avalie o comportamento em equipe de cada um, bem como valores. Estes últimos devem ser comparados aos da sua empresa para se certificar de que aquele profissional agirá de acordo com os princípios e cultura organizacional que rege seu negócio.
 
Outra forma de avaliar a postura ética dos candidatos é pedir para que eles digam como agiram em determinadas situações hipotéticas. Podem ser testes e entrevistas individuais nos quais se coloquem dilemas diversos e permitam as pessoas exporem como já reagiram e o que pensam.
 
Elabore manuais de conduta e compliance (regras e prerrogativas que fazem valer as normas da empresa) para garantir que os funcionários contratados agirão corretamente no ambiente de trabalho. Por fim, atitudes que estejam prejudicando o relacionamento interpessoal e os resultados da empresa devem ser banidos. Desrespeito de diversos tipos, apropriação de autoria e fofoca são alguns deles.
 
Promova aqueles que apresentam um bom desempenho e, principalmente, uma postura ética exemplar. Comece valorizando as pessoas que demonstram preocupação com os seus colegas, que saibam manter sigilo das informações, são comprometidas e evitam brincadeiras sem limites com outros ao seu redor. Ao incorporar isso em sua cultura empresarial, demonstrará aos colaboradores que não adianta apresentar resultados por cima do prejuízo aos demais.
 
Lembre-se de que ninguém negocia com empresas, mas sim com pessoas. O caráter da organização é o caráter de seus funcionários!
 

Postura ética começa com você

 
Como eu disse anteriormente, seguir uma postura ética não é apenas uma obrigação dos colaboradores. As empresas que ferem os valores morais os tornam um comprometimento meramente instrumental aos seus profissionais. Inicia-se um ciclo vicioso, já que se nem mesmo a organização está interessada em manter sua boa reputação e imagem, por que os funcionários o teriam?
 
Há muito tempo, a questão ética tem gerado um debate infinito e extremamente delicado. O que é agir bem ou mal? Muitas vezes, a resposta para esse dilema está ligada à consciência de cada pessoa, que a constrói de acordo com suas crenças e leis. Nesse sentido, como deve ser a conduta das empresas?
 
Voltando àquilo que coloquei no começo deste artigo, basta seguir os valores que foram estipulados. Não deixe que os seus sejam apenas enfeites para materiais institucionais. Certifique-se de que estão de acordo com as regras sociais vigentes, de resto basta:
 
• Não fazer nada que não assumiria em público;
• Não julgar baseado em suposições. Trabalhe com fatos;
• Avaliar as consequências de cada decisão que tomar, principalmente, se elas envolverem outras pessoas;
• Prezar por uma conduta ética: pague seus impostos, remunere dignamente seus funcionários, atue com responsabilidade ambiental, enfim, cumpra suas obrigações perante a sociedade;
• Saber ouvir, mais do que falar;
• Cumprir rigorosamente todas as promessas feitas aos seus clientes;
• Agir com transparência e não se omitir. Saiba admitir seus erros e proponha soluções imediatas.
 
Agir corretamente é uma escolha que somente depende de você. Mas é importante não se esquecer de que as suas consequências podem manchar para sempre a imagem de sua empresa. Lembre-se disso, cuide muito bem da sua cultura organizacional e faça valer os valores da sua organização interna e externamente.