Conheça algumas das dores do empreendedor e saiba como livrar-se delas

Conheça algumas das dores do empreendedor e saiba como livrar-se delas

 

Você que é empresário como eu, com certeza, sabe bem que as dores do empreendedor são muitas, especialmente no início do seu negócio. Esta é uma fase em que, muitas vezes, nos sentimos perdidos, sem saber ao certo como contornar os problemas da empresa e fazê-la crescer.  Criar uma proposta de valor e um modelo de negócio inovador; são alguns dos nossos desafios, bem como dispor de capital de giro para fazer o empreendimento se manter independente dos seus resultados financeiros iniciais.

De forma geral, todo empreendedor tem suas dores e, logicamente, nem sempre elas são as mesmas. Ainda assim, o fato comum é que ninguém quer falir no quarto ano de vida, muito menos ser assombrado por obstáculos que tiram o nosso sono, nos deixam inseguros e, às vezes, com medo de arriscar e dar um passo adiante.

 

Entretanto, ser empreender é realmente um risco e compreende conhecer e dominar uma série de variáveis. Quando aprendemos a reconhecer nossas dores e conseguimos eliminar estas queixas, também conseguimos aumentar nossa autoconfiança, expandir nossas possibilidades e finalmente fazer nosso negócio avançar.

Quando comecei, por exemplo, eu também me sentia um pouco no escuro, pois não havia muito com quem contar ou com quem compartilhar minhas dificuldades, angústias e desafios. Mesmo assim, acreditei, encarei meus medos, fui lá e fiz. Hoje, com pouco mais de cinco anos, tenho uma empresa reconhecida e consolidada no mercado brasileiro de treinamentos, com faturamento multimilionário e mais de 200 colaboradores.

Para mim, entretanto, ainda faltava compartilhar o que aprendi em meu árduo caminho e, oferecer a outros empreendedores, a mentoria e o suporte que eu mesmo não tive. Cá estou eu! E por isso vamos trabalhar cinco grandes dores do empreendedor e aprender como eliminá-las de vez. Continue lendo e confira!

5 Dores do empreendedor e  5 sacadas para eliminá-las!

 

Dor 1 – Falta de planejamento 

A StockStudio/Shutterstock A falta de planejamento é uma das dores que leva a maioria dos negócios a fechar as portas

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae – SP revelou que 55% dos empreendedores começam seus negócios sem nenhum tipo de planejamento. Na prática isso quer dizer que planejar o negócio é uma das grandes dores do empreendedor brasileiro e também uma das causas que levam os negócios a fecharem as portas antes de chegar ao quinto ano.

Aliviadorantes de abrir sua empresa procure montar, ainda que de forma simplificada, seu plano de negócios, pois este é um importante instrumento e que vai orientar melhor o passo a passo em sua gestão. Este planejamento traz um mapa completo, mostrando os riscos, oportunidades orientando suas decisões sobre questões importantes, no que tange, por exemplo, recursos financeiros e humanos necessários, público-alvo e as estratégias de marketing e vendas.

Dor 2 – Dificuldade para delegar

alphaspirit/Shutterstock Se você está ocupado fazendo sua empresa funcionar, quem está fazendo ela crescer? Delegue!

Com certeza você empreendedor é a pessoa que mais conhece o seu negócio, entretanto, se você está sempre tão ocupado fazendo sua empresa funcionar, quem está fazendo seu empreendimento crescer? No começo é natural colocar a mão da massa e, muito entusiasmante até, entretanto, quanto mais seu negócio prospera, mais ele exige que você se torne mais uma cabeça pensante e menos um par de braços atuante.

Isso quer dizer que você precisa aprender a confiar em seus colaboradores, delegar as tarefas mais operacionais à equipe e concentrar-se nas estratégias de crescimento da sua empresa. Esta atitude mostra maturidade da sua parte, visão de futuro e não que você está deixando seu negócio nas mãos de terceiros.

Aliviador – fazer a transição do perfil daquele quem sempre fez na empresa tudo para o do líder que delega as tarefas dói no começo, mas como disse, é fundamental para seu empreendimento crescer. Para isso, contrate profissionais capacitados e qualificados, treine e oriente para fazer o trabalho conforme sua indicação e, então, comece a delegar as demandas.

Acompanhe até que seus liderados estejam confiantes em fazer suas atividades sem supervisão direta e crie, com isso, o hábito positivo de delegar. Com isso, você criará um ambiente de trabalho mais participativo e também verá que, em pouco tempo, estará mais livre para pensar seu negócio, inovar e focar no crescimento efetivo da sua empresa.

Dor 3 – Medo de arriscar e crescer!

Jirsak/Shutterstock O medo de arriscar passos mais altos pode acabar estagnando seu negócio!

“Se correr o bicho pega. Se ficar, o bicho come.” Este é o ditado que melhor ilustra a terceira dor do empreendedor – o medo de arriscar. Quando alcançamos resultados acima de média em nossa empresa é natural que tenhamos certo medo de arriscar aquilo que conquistamos, pois sabemos bem quais foram os nossos sacrifícios. Entretanto, um empreendedor só é um empreendedor porque é audacioso e se arrisca a fazer o que ninguém faz, portanto, parar onde está além da estagnação, em muitos mercados, pode representar também o fim do negócio.  É isso que você quer?

Aliviadorarrisque-se, mas de forma calculada e planejada. Nada de ficar dando tiro no escuro, à medida que o negócio cresce, o empreendedor deve crescer também. Por isso, planeje os seus projetos de expansão, calcule cada passo, se os investimentos são viáveis e também o tempo de retorno.

Para levar sua empresa para o próximo nível é preciso ser ousado e criar estratégias que permitam sair de onde está e alcançar o novo status que busca de forma efetiva. Quando vemos nossas iniciativas dando certo e o negócio prosperando a todo vapor, vemos também como vale a pena acreditar em nosso sonho, lutar contra este medo, seguir em frente e vencer.

Dor 4Dificuldade para lidar com funcionários, clientes e fornecedores!

Billion Photos/Shutterstock A forma como você lida com seus funcionários diz muito sobre os resultados da empresa!

Em sua empresa, o empreendedor é o líder e, como tal, deve saber como tratar seus funcionários e lidar com seus clientes e fornecedores. Sem esta boa relação com os seus profissionais, por exemplo, ele não consegue atrair talentos, engajar e motivar os colaboradores e fazê-los trabalhar em prol do sucesso, muito menos encontrar bons parceiros de negócios que forneçam os insumos que precisa. Do mesmo modo, o cliente deve ser sempre tratado como “Rei”, ou seja, atendido com presteza, respeito, atenção e educação e jamais com desdém.

Aliviador – ainda que não seja o seu forte a comunicação e o relacionamento interpessoal procure desenvolver estas habilidades o quanto antes, afinal, a empresa é sempre tida como o reflexo do dono e, ninguém gosta de alguém grosseiro ou de cara feia, certo? Por resolver esta dor, busque construir uma relação positiva com seus funcionários, ou seja, respeite-os, motive-os e reconheça seu empenho.

Saiba que desenvolver a parte relacional é tão importante quanto dominar os conhecimentos técnicos, até porque não adianta saber muito, ter processos inteligentes se você não consegue engajar seus funcionários, negociar com seus fornecedores e muito menos atrair e fidelizar seus consumidores.

Dor 5 – Resistência em reinvestir parte do lucro na empresa

Minerva Studio/Shutterstock Ficar com todo lucro e não investir na empresa é um dos maiores erros do empreendedor

Grande parte dos empreendedores quando começa a prosperar, depois de investir tudo que tinha e passar algum tempo com o dinheiro contado, acaba pegando todo o lucro de empresa e investindo em si mesmo (compra de imóveis, carros, viagens…). Ok, você tem todo o direito de usufruir do seu sucesso, afinal, batalhou muito para isso, porém é importante também reinvestir parte destes rendimentos na continuação do crescimento da sua empresa.

Para que ela continue prospera é importante investir na melhoria da sua infraestrutura física, na contratação e treinamento dos profissionais, em sistemas de gestão mais modernos e na melhoria dos produtos e serviços oferecidos aos seus clientes, por exemplo.

Aliviador – defina um valor x em seu lucro mensal que será revertido na empresa. Para isso, não é preciso sacrificar sua margem, porém é importante criar este hábito de investir na expansão e evolução continua do seu negócio. Esta atitude mostra que o empreendedor tem visão estratégica, que pensa além do dinheiro e que deseja fazer seu empreendimento crescer e ser uma empresa sólida e duradoura.

Estes são alguns exemplos de dores que o empreendedor precisa superar para conquistar o sucesso em seu negócio. Espero que ao ler tudo isso, você que deseja se tornar um grande empresário, também tenha refletido sobre as dores que afetam você e que, neste momento, estão te impedindo de levar sua empresa para o próximo nível.

É o que eu sempre digo, quando você muda, seus resultados mudam também. Para isso, fique à vontade para utilizar os aliviadores e incorporar aos seus comportamentos e ideias uma mentalidade realmente nova, com atitudes condizentes com a grande empresa que você sonha ter. Pense nisso!