Conheça a história da empresa Wise Up

Conheça a história da empresa Wise Up

Muitos brasileiros têm o sonho de empreender, mas acreditam que não têm recursos e ferramentas para conseguir se estabelecer no mercado. A história da Wise Up chega como uma lufada de incentivo, pois a escola de idiomas foi criada por um empresário que não sabia falar inglês e que precisou usar o cheque especial para dar início ao seu projeto. Conheça melhor a história dessa empresa e descubra que você pode mais com as suas ideias.

Wise Up: Uma história de incentivo para quem quer empreender

No ano de 1995, o empresário de apenas 23 anos de idade Flávio Augusto da Silva, identificou uma grande oportunidade no mercado, a criação de uma escola de idiomas num contexto de auge da globalização em que era necessário se tornar fluente na língua mais falada do mundo para ontem. O mais impressionante dessa história é que Flávio não só não falava inglês como também não tinha os recursos financeiros para dar início ao seu projeto.

A solução veio do cheque de especial, os R$ 20 mil tomados pelo empresário tinham juros mensais de 12%. Havia grandes chances dessa empreitada financeira não ser bem-sucedida, contudo, ele insistiu mesmo assim. A proposta da Wise Up era oferecer um modelo de ensino de inglês diferente de todos que existiam, ao invés de livros grossos e obsoletos a escola propunha ensinar por meio de vídeos. Com a missão de que os alunos aprendessem e falassem inglês em apenas 18 meses, a Wise Up, se tornou uma referência no seu segmento.

O começo

A primeira unidade da Wise Up foi aberta no centro do Rio de Janeiro e no seu primeiro ano conseguiu matricular mais de mil alunos. Era um momento em que muitos funcionários de companhias privatizadas ou que estavam recebendo capital internacional precisavam aprender inglês para manter seus empregos. Apenas oito meses depois da abertura oficial da Wise Up era inaugurada a sua segunda unidade, essa situada na Avenida Paulista, São Paulo.

O segundo ano da companhia no mercado foi bastante positivo, somente a unidade de São Paulo apresentava faturamento superior a R$ 500 mil por mês. Flávio aproveitou a boa fase para expandir a sua rede. Em apenas três anos ele conseguiu aumentar a rede para 24 escolas Wise Up. O principal motivo para o crescimento da organização foi a observação das necessidades do seu público-alvo.

A Wise Up oferecia a possibilidade de que os seus alunos assistissem as aulas em qualquer unidade da rede assim como com flexibilidade de horários para atender que já estava inserido no mercado de trabalho. As turmas eram reduzidas e permitiam que houvesse maior interação entre alunos e professores resultando em aprendizado mais rápido e de qualidade.

Franquia

A partir do ano 2000, a Wise Up, se tornou uma franquia, algo que permitiu imprimir um novo ritmo de crescimento no seu segmento de mercado. No ano de 2003 a rede já contava com mais de 40 unidades espalhadas por todo o Brasil e decidiu que precisava expandir ainda mais a sua presença. Nesse momento foi criada Wise Up Offshore que era a primeira escola dedicada ao ensino de inglês para profissionais que atuavam nas plataformas de petróleo.

Wise Up internacional

A criação de unidades internacionais da Wise Up se deu no ano de 2009, momento em que a rede estava consolidada em território nacional e buscava novos horizontes para expansão. Primeiro foi inaugurada a unidade de Buenos Aires, Argentina, apenas alguns meses mais tarde foi a vez da unidade de Orlando, Flórida, Estados Unidos. Em paralelo a criação do braço internacional a rede criou a Wise Up Teens em 2011 com foco no ensino do idioma para adolescentes com uma metodologia que usa músicas e entretenimento.

Wise Experience

A rede continuou em seu projeto de expansão com o lançamento da Wise Experience que consistia em programas de intercâmbio que se diferenciavam pela possibilidade de estimular a vivência dos participantes com outras culturas e idiomas. No ano de 2012 a empresa surpreendeu ao instalar uma unidade da Wise Up em Pequim, na China.

A venda e a recompra

Um dos momentos mais impressionantes da história da Wise Up foi a sua venda para o grupo Abril Educação, um dos maiores do mundo, por cerca de R$ 877 milhões em 2013 e a sua posterior recompra por Flávio Augusto da Silva em 2015 por apenas R$ 389 milhões. Parecia um excelente negócio para a Abril Educação, contudo, por problemas de ordem administrativa e institucional acabou fechando boa parte das unidades da rede e perdeu um número significativo de matrículas.

Novamente a frente da rede de escolas de idiomas que fundou, Flávio, decidiu redirecionar o seu empreendimento para o segmento premium. A estrutura física foi reformada para se parecer com cenários do cotidiano como salas de reunião e cafeterias. O ensino passou a ser feito por meio de novo conteúdo e parcerias foram estabelecidas para facilitar o acesso dos interessados como a Wise Up Corporate e a Wise Up Life.

A história da Wise Up serve como incentivo para quem está pensando em empreender! Compartilhe em suas redes sociais!

Conheça várias histórias de motivação e inspire-se! Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!