Conheça a importância da autocrítica na vida do empreendedor

Conheça a importância da autocrítica na vida do empreendedor

Certa vez escrevi aqui mesmo, em meu blog, um artigo sobre crítica construtiva e destrutiva. Minha intenção era esclarecer uma confusão que existe entre as duas e de que maneira uma contribui e a outra prejudica, ou seja, dependendo da forma como nos direcionamos a alguém, podemos ajudá-la em seu crescimento pessoal e profissional ou podemos deixá-la ainda mais triste e chateada com um eventual erro que tenha cometido, por exemplo.
 
Geralmente, tendemos a acreditar que isso vale somente para as outras pessoas e nos esquecemos que os diálogos internos que desenvolvemos com nós mesmos são capazes de nos levar adiante, para alcançarmos o sucesso que tanto desejamos e sermos pessoas realizadas, ou para nos deixar desmotivados, sem crer que conseguimos conquistar o algo que vai nos tornar ainda mais felizes.
 
É neste ponto que a autocrítica surge como um fator essencial para todo empreendedor se desenvolver de forma positiva e potencializar seu próprio desempenho, bem como o desempenho de seu negócio. Mas você deve estar se perguntando como fazer isso? Bom, é o que vou explicar a você ao longo deste artigo.
 

Desvendando a autocrítica

 
A autocrítica é a capacidade que um indivíduo tem de analisar seus comportamentos, verificando o que está bom e pode ser mantido, e o que precisa ser melhorado para conviver de forma ainda mais positiva e harmoniosa com as pessoas ao seu redor. É quando se tem a consciência dos pontos fortes e pontos fracos, dos sentimentos que ocasionaram determinadas reações e de que maneira podemos aprender com as experiências que passamos durante a vida.
 
A partir do momento que nos responsabilizamos por nossas ações, fazendo uma análise do que nos levou a fazer isso ou aquilo e nos permitimos aprender com tudo o que nos acontece, estamos nos tornando empreendedores e seres humanos cada vez mais maduros, que sabem lidar consigo mesmos e, automaticamente, com aqueles que nos rodeiam.
 
Parte disso vem do autoconhecimento que nos possibilita fazer uma análise crítica sobre nossos comportamentos e atitudes, sem nos punirmos ou nos culparmos por determinados atos, mas sim nos permitirmos sermos melhores nas próximas oportunidades que tivermos.
 

Autocrítica é diferente de autocobrança

 
Não confunda autocrítica com autocobrança, autossabotagem ou culpa, pois uma coisa não tem nada a ver com a outra. Quando você comete um erro, independentemente de sua dimensão, você pode fazer duas coisas: refletir sobre o que aconteceu, analisando qual foi a sua responsabilidade sobre aquilo, de que maneira pode repará-lo e melhorar nas próximas vezes, ou pode entrar em um processo de culpa, que nada mais é do que ficar se lamentando pelos cantos, choramingando e punindo-se pelo o que aconteceu, sem se dar a chance de ser alguém melhor em uma nova oportunidade.
 
Esta é uma grande diferença que precisamos entender para pararmos definitivamente de nos vitimizarmos pelas coisas que nos acontecem e continuarmos tocando a vida em frente, já que o tempo não para e nem espera que nos recuperemos dos baques que sofremos. Sendo assim, nada de alimentar sentimentos de culpa pelos erros cometidos ou de achar que você tem menos valor por isso.
 
Reflita, permita-se conhecer aspectos e características que foram exigidos de você quando errou, aprenda com esta experiência e siga em frente, sabendo que logo em seguida você continuará sendo a melhor pessoa que pode ser.
 

Tudo depende de você

 
Tenho certeza que você já ouviu aquela famosa frase de Henry Ford, em que ele diz “Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.”. Eu acredito, com veemência, que não há nada mais verdadeiro em nossa vida do que isso. Se acreditamos que temos as capacidades, habilidades e competências necessárias para nos tornarmos empreendedores de sucesso, não há força no mundo que nos impeça que seguir adiante em busca deste objetivo.
 
Agora, se o contrário acontece, se colocamos em nossa cabeça que não somos capazes, que nunca vamos ter um negócio bem-sucedido ou reconhecido, também tenho certeza que nada fará com que nossas empresas se tornem competitivas no mercado.
 
O que eu quero que você entenda é que tudo começa a partir de você, das conversas que você tem consigo mesmo e dos pensamentos que cultiva todos os dias em sua mente. Se diante de um erro ou de uma adversidade que surge em seu caminho você passa a crer que nada do que você faça poderá mudar a situação, mesmo antes de tentar mudá-la, as coisas simplesmente vão permanecer sempre como estão, não só na sua empresa, mas também na sua vida pessoal. Entretanto, se você faz o contrário, se, permite-se aprender e encontrar os recursos que precisa para dar a volta por cima, não há dúvidas de que, mais cedo ou mais tarde, você vai vencer esta batalha.
 
Sermos capazes de criticarmos nossos próprios atos, nos possibilita crescer, amadurecer e evoluir enquanto pessoas e profissionais que somos no mundo. Se fazemos isso da maneira correta, analisando os fatos como realmente aconteceram, sem cairmos nas armadilhas da culpa e de um julgamento pesado, temos ainda mais chances de nos tornamos os empreendedores de sucesso que tanto sonhamos ser.
 
Tendo isso em vista, espero que este artigo tenha contribuído com o seu aprendizado e convido você a compartilhá-lo com seus amigos em suas redes sociais, para que eles também possam aprender um pouco mais sobre como fazer autocríticas produtivas e que realmente ajudem em seu crescimento.