Pensar a longo prazo é planejar a empresa para continuar mesmo ausência do seu dono!

Pensar a longo prazo é planejar a empresa para continuar mesmo ausência do seu dono!

Empreendedor, já parou para pensar nisso? Pois é, eu sei que ninguém gosta de pensar em morte, entretanto, avaliando o contexto atual da sua empresa, o que aconteceria com ela, se algo acontecesse com você? Seu negócio morreria junto? Deixaria seus filhos, funcionários e mercado órfãos? Ninguém saberia o que fazer? Seu sonho chegaria ao fim e todo o seu legado se apagaria de uma hora para outra? Reflita!

Isso pode parecer um papo mórbido, mas não, uma vez que estas são reflexões importantes e completamente plausíveis no dia a dia de qualquer pessoa ou empresário. Por isso, eu trago estas perguntas para que você possa  avaliar a forma como está administrando e conduzindo seu empreendimento neste exato momento e para que entenda a importância de ter um planejamento que permita ao seu empreendimento funcionar em qualquer tipo de situação, até mesmo nas mais extremas.

Para tanto, não vamos falar em morte e ficar discutindo a temática, mas sim focar na vida e, na visão de longo prazo que todo empresário deve ter para levar seu negócio para o próximo nível, acelerar seus resultados e garantir a longevidade de seu sonho empreendedor.

 

Como sabemos, no início, quando estamos começando, é natural que tudo que diz respeito ao negócio se concentre na figura do dono da pequena e média empresa. Isso é o reflexo de seu desejo de fazer acontecer, do seu empenho em colocar a mão na massa, do seu desejo ávido de vencer, num período, muitas vezes, solitário, onde é apenas dele a responsabilidade pela execução de todo o trabalho.

Neste momento, o empreendedor é uma espécie de faz tudo, o que faz com que mais adiante, mesmo quando o seu negócio já conquistou novos patamares, que ele ainda mantenha a centralização das demandas e tenha muitas dificuldades para delegar. É exatamente ai que mora o perigo!

Empreendedor, quando a Cultura Organizacional é forte, seu negócio não morre!

 

Como disse no artigo sobre as fases de crescimento de um negócio, à medida que a empresa cresce, é essencial que o empreendedor cresça também e acompanhe seu progresso. Isso representa expandir sua mente, mudar seu mindset e começar a compartilhar as responsabilidades, informações, delegar as tarefas mais operacionais e a se concentrar em aspectos mais estratégicos, que demandam mais planejamento, foco e preparação.

Quando isso não acontece, é comum que em qualquer ausência, ninguém em seu empreendimento saiba ao certo o que fazer e acabe metendo os pés pelas mãos. Para evitar isso, é importante que a empresa tenha processos bem estruturados, profissionais engajados e líderes preparados, para que assim, ela possa funcionar plenamente, ou seja, com ou sem você empreendedor.

Quer saber mai sobre – Como Organizar sua empresa e implementar uma cultura assertiva? Assista ao meu vídeo!

 

Neste sentido, o que permite tornar seu negócio realmente autogerenciável é a cultura organizacional, as diretrizes que você definiu e implementou até aqui.  São estas normas, missão, visão e valores que permitem que o trabalho continue a ser realizado, independente da presença do empresário e que sua empresa seja eficiente e torne-se sólida.

A importância de criar sucessores e ter processos claros

 

Hoje, quando você precisa se ausentar da sua empresa, quem conduz os processos? Como ela funciona? Existe um sócio, familiar, funcionário que sabe exatamente o que precisam ser feito em cada área? O negócio continua produtivo ou vira um verdadeiro caos em sua ausência?

Imagine se a Apple não tivesse processos bem estruturados e profissionais competentes, quando seu mentor Steve Jobs morreu! A empresa certamente não teria continuado a ser uma referência mundial no setor, pois os projetos e conhecimentos teriam ido para o túmulo com o seu fundador. O mesmo aconteceria com o gigante Grupo Votorantim, se apenas José Ermírio de Moraes, pai de Antonio Ermírio de Moraes, centralizasse todos os pontos da gestão.

Por isso, pensando em longo prazo e, em tornar sua empresa um empreendimento sólido e de sucesso, é importante além de ter processos bem estruturados e direcionados, criar sucessores: profissionais da sua mais alta confiança, que sejam preparados e capacitados e possam gerenciar assertivamente seu negócio, quando você não estiver, e continuar a projetar seu crescimento.

A metáfora da morte é apenas para que você perceba a importância de não deixar seu negócio à deriva, como é importante ter uma estrutura clara, uma cultura organizacional bem definida para que tudo continue em ordem quando, você que é o dono, não estiver presente.

Como sempre digo – a empresa é o reflexo do dono. Portanto, quando o empreendedor consegue compreender isso e desenvolve uma visão de futuro, realmente de longo prazo, ele passa a compreender também o quão importante é delegar e, mais ainda, como é fundamental ter uma excelente equipe para manter seu negócio sempre ativo. Isso representa uma evolução importante como líder, pois é o que agrega estratégia, liderança e inteligência à sua visão, coragem e competência.

Na prática, isso potencializa suas chances de ser a referência que sua empresa precisa para crescer, fomentar a criação de procedimentos claros e congruentes, que permitam a sua equipe executar bem seu trabalho, manter o foco, bom desempenho, comprometimento, engajamento, respeitar e disseminar a cultura organizacional, a eficiência operacional e manter a produtividade sempre em alta.

Pense como um verdadeiro empresário!

 

Ninguém sabe o que pode acontecer no futuro, meu desejo é que você possa desfrutar por muito tempo da empresa que construiu e fazê-la se tornar uma referência em seu segmento e criar o seu grande legado como empresário. Para isso, concentre-se em fazer sua empresa crescer e não apenas funcionar e pense em torná-la cada vez mais autogerenciável, independente e eficaz.

Organize seus processos, contrate gente boa, escolha e treine seus sucessores, aprenda a delegar as tarefas e eleja pessoas da sua confiança para repassar dados importantes. Isso vai te dar mais liberdade para projetar o crescimento do seu negócio, ter mais tempo para sua vida pessoal e desfrutar de suas conquistas. E o que é melhor: mesmo em sua ausência, numa viagem, por exemplo, a empresa continuará a funcionar normalmente, sem prejudicar seus clientes, funcionários, comprometer sua lucratividade e o seu futuro. Pense nisso e boa sorte!