Empreendedoras de sucesso

Empreendedoras de sucesso

Conhecer histórias de empreendedoras de sucesso é uma forma de se inspirar para tirar do papel o sonho de ter sua própria organização. É cada vez maior o número de mulheres que entra no mercado empreendedor com marcas fortes e bem posicionadas. Embora ainda existam barreiras grandes para que novos negócios se consolidem, talento e criatividade fazem a diferença.
 

Histórias de Empreendedoras de Sucesso Que Conquistaram o Mercado

 
O empreendedorismo feminino tem se solidificado nos últimos anos através de cases de mulheres que começaram com pouco ou nada e construíram verdadeiros impérios. A seguir listei algumas dessas histórias, leia e se inspire a realizar as suas aspirações empresariais.
 

Janete Vaz e Sandra Costa

 
Empreendimento: Laboratório Sabin
 
As duas empreendedoras brilhantes, Janete e Sandra, eram amigas antes de se tornarem sócias. Ambas tiveram exemplos dentro de casa de empreendedorismo, a primeira através de seu pai que era vendedor e a última de sua mãe, que vendia seu trabalho de costureira.
 
As duas bioquímicas buscaram por capacitação e credibilidade diante da classe médica para administrarem o melhor laboratório do país. A primeira lição que elas tiveram foi a de que precisavam ter o máximo de conhecimento que fosse possível. A empresa tinha apenas três funcionários no começo e agora tem mais de 2000.
 

Luiza Helena Trajano

 
Empreendimento: Magazine Luiza
 
Uma das histórias mais fortes de empreendedorismo feminino é o de Luiza Trajano, que ampliou a rede de lojas da tia – também chamada Luiza – e construiu um dos maiores impérios do varejo do Brasil. Quando herdou o negócio da tia, a empreendedora observou a oportunidade de crescimento, criando lojas maiores e desenvolvendo campanhas de liquidações fantásticas baseadas em preços muito abaixo dos de mercado.
 
Não demorou para que as outras redes varejistas copiassem as ideias de Luiza para movimentar as suas unidades. Sabendo que tinha muito mais para apresentar aos seus clientes, a empreendedora não se importou e voltou a surpreender criando um dos primeiros e-commerces do país. O principal diferencial de Luiza é o fato de se enxergar como uma vendedora que está sempre em busca da satisfação máxima de seus clientes.

Leila Velez e Zica Assis

Empreendimento: Beleza Natural
 
Quem tem cabelos crespos e cacheados com certeza conhece a marca Beleza Natural, que é referência nesse mercado no Brasil. Porém, talvez quem aprecia os produtos nem imagine que tudo começou do sonho de uma então empregada doméstica, dois atendentes da rede de fast food McDonald’s e um taxista.
 
Todas as manhãs, os quatro sócios pegavam ônibus de grande circulação e colavam um anúncio de xerox apresentando a Beleza Natural como a solução para quem tinha cabelos cacheados rebeldes. Os anúncios eram removidos a tarde pelos supervisores do transporte público e, na manhã seguinte, lá estavam os persistentes sócios novamente.
 
O empreendimento nasceu do desejo de Zica controlar o seu próprio cabelo. Então, ela fez inúmeras misturas de diferentes produtos e usou a cabeça de familiares como cobaia. Após alguns resultados catastróficos, chegou, finalmente, a uma fórmula que permitia dar balanço para os fios. Não demorou para que a sala de atendimento da empresa se tornasse pequena demais para as filas que eram feitas na porta. O sucesso transformou a marca no primeiro instituto de beleza focado em cabelos crespos do país.
 

Alcione Albanesi

 
Empreendimento: FLC
 
Uma das mulheres que melhor representa o conceito de empreendedorismo feminino, pois já foi bem-sucedida em diferentes áreas. Tendo espírito inquieto e realizador, conseguiu um trabalho como modelo quando tinha apenas 14 anos com o objetivo de descobrir como poderia montar a sua própria confecção de roupas.
 
Dedicando-se a prestar atenção aos bastidores, conseguiu montar a sua empresa quando tinha apenas 17 anos, começando com 80 funcionários. No ano de 1992 ela vendeu a confecção, pois já tinha outra loja em atividade e com grande sucesso. Quando tudo parecia estabilizado em sua carreira profissional, Alcione fez uma viagem aos Estados Unidos que mudou sua vida novamente.
 
Na terra do Tio Sam ela descobriu lâmpadas fluorescentes sendo vendidas por um preço muito mais acessível do que por aqui, lembrando que nessa época ainda era uma novidade. Ao ler na embalagem “made in China” ela viajou ao país do oriente e descobriu como se tornar uma importadora de lâmpadas. Foram mais de 70 viagens para o país e, desde então, a FLC é a líder desse segmento.
 

Sônia Hess

 
Empreendimento: Dudalina
 
O nascimento da camisaria Dudalina se deu ao acaso. Um dia, seu Duda, dono de uma vendinha em Balneário Camboriú, acabou cometendo um erro e comprando mais tecido do que deveria para os suprimentos do empreendimento. Preocupado com o prejuízo iminente, ele foi tranquilizado pela esposa dona Lina, que desmontou uma camisa para entender como ela era feita e, com a ajuda de duas costureiras, fez algumas camisas com o tecido. As camisas venderam bem rapidamente e, então, o casal identificou o potencial de seu produto.
 
Dona Lina, mãe de Sônia Hess, colocou todo o seu espírito empreendedor para tornar as novas lojas do casal cada vez mais lucrativas. Atualmente, Sônia é presidente da companhia, que se tornou a principal exportadora de camisas do Brasil. Uma curiosidade é que ela tem 11 irmãos homens e, quando perguntam a ela se ser mulher dificultou a chegada à presidência, ela afirma que não, pois o que importa mesmo é ter o espírito do empreendedorismo assim como sua mãe teve.
 
O que você achou dessas histórias de empreendedorismo feminino? Deixe seu comentário e compartilhe em suas redes sociais para inspirar mais pessoas!