Principais lições do livro O Monge e o Executivo

Principais lições do livro O Monge e o Executivo

O livro “O Monge e o Executivo” é um grande best-seller, que teve sua primeira edição publicada em 1998, mas ainda hoje traz diversas lições de sabedoria e liderança para diversos tipos de profissionais, principalmente para empresários e empreendedores. A partir dele foi possível começar a entender melhor a importância do líder para que uma empresa se torne cada vez mais bem-sucedida no mercado.
 
Quando ele foi lançado, eu ainda era muito novo e não tinha tanta noção das lições que poderia aprender. Mas à medida que fui construindo minha carreira e me transformando em um empreendedor e líder, comecei a analisar de que forma seus ensinamentos poderiam e ainda podem ser aplicados no dia a dia empresarial.
 
Nos próximos parágrafos, vou explicar a você, de forma um pouco detalhada, quais lições você, enquanto empresário e empreendedor, pode aprender com este livro e de que maneira pode aplicá-las de acordo com realidade da sua empresa.
 

As lições

 
Já ouvi muitas pessoas falando que as lições ensinadas em “O Monge e o Executivo”, devem ser aplicadas não só no ambiente empresarial, mas devem ser levadas para fora dele, devem ser aplicadas em todos os contextos da vida. Eu também acredito nisso com bastante convicção, pois creio que ensinamentos como os que veremos a seguir, fazem toda a diferença para uma empresa, um empreendedor e um ser humano que alcançou o sucesso ou aquele que ainda está no meio do caminho.
 
Agora, vamos às lições?
 

Liderança

 
Sendo este um dos pontos principais do livro, não poderia começar por outro caminho. Ao longo da leitura é possível observar o quão importante é o papel do líder para que uma empresa alcance os resultados que deseja. Muitas situações dependem dele para se tornarem bem-sucedidas ou não.
 
É por isso, que o livro enfatiza a necessidade de se desenvolver uma liderança que seja inspiradora, que motive as pessoas a comprarem a ideia e os projetos da empresa, e a que se esforçarem, com dedicação, motivação e engajamento, para executá-los.
 
Para o autor, um líder que ainda adota a filosofia do “manda quem pode, obedece quem tem juízo”, demora muito mais tempo para obter resultados, do que aquele que caminha lado a lado dos membros de sua equipe, transmitindo-lhes a confiança necessária para que todos se sintam confiantes para executar suas funções.
 

Humildade

 
O livro “O Monge e o Executivo”, fala principalmente sobre a liderança servidora. Neste sentido, o que ele deseja que as pessoas tomem como lição, é que, o que de fato gera bons resultados e o engajamento da equipe de trabalho, é a forma como o líder se coloca à disposição desta.
 
Na prática, é necessário dar bons exemplos e oferecer o que há de melhor em si mesmo aos seus colaboradores. Ao sentirem que você ouve e entende as suas necessidades, que está disposto a ajudá-los a alcançar seus objetivos individuais, que deseja, genuinamente, que eles também cresçam, pessoal e profissionalmente; eles se tornarão seus principais aliados na conquista do sucesso para a sua empresa.
 

Relacionamentos

 
É preciso saber construir relacionamentos sólidos para tornar a sua empresa líder no mercado em que atua. Diante disso, você deve compreender que sozinhos não somos ninguém e não vamos a lugar algum. Sendo assim, no mundo dos negócios, aquele que acredita que não precisa se relacionar melhor com a sua equipe, com seus clientes, fornecedores e demais stakeholders da empresa, tem mais chances de continuar onde está, do que o líder que procura desenvolver relacionamentos sólidos, positivos e duradouros, não só no ambiente empresarial, como também fora dele.
 

A diferença entre poder e autoridade

 
Já falei em outro artigo, aqui em meu blog, de forma um pouco mais detalhada, sobre a grande e nada sutil diferença existente entre os conceitos de poder e autoridade. Quando lhe falo sobre poder, estou me referindo àquele indivíduo que usa de sua posição para coagir alguém a fazer algo que irá lhe beneficiar.
 
Um exemplo é aquele chefe que vive despejando ordens sobre seus colaboradores, ameaçando-os o tempo todo para que façam exatamente o que está mandando. Caso alguém se recuse, pode sofrer penalidades e até mesmo ser demitido.
 
O contrário disso é a pessoa que usa de sua autoridade para influenciar aqueles que estão ao seu redor a fazerem o que precisa ser feito de livre e espontânea vontade. Através de seus comportamentos e atitudes, este líder consegue extrair o que há de melhor em seus colaboradores e, conduzi-los à conquista dos melhores resultados para a empresa, sem forçar ninguém a fazer nada apenas por obrigação.
 
Com certeza este é um dos livros mais vendidos de todos os tempos sobre liderança. Assim como eu tive muito prazer com esta leitura, eu tenho convicção de que você, que ainda não leu, também terá uma excelente experiência com ele e, vai absorver as melhores lições de suas páginas. Invista em mais este conhecimento e comece, agora mesmo, a aplicá-lo à realidade de sua organização e nos seus relacionamentos interpessoais também.
 
E você, já leu este livro ou ainda não teve oportunidade? Deixe o seu comentário e lembre-se de continuar acompanhando meus conteúdos e sacadas, tanto aqui em meu blog, quanto em minhas redes sociais e em meu canal no Youtube.