Desenvolvendo novos produtos de maneira correta

Desenvolvendo novos produtos de maneira correta

Um produto, para chegar até o consumidor, passa por diversas etapas que vai desde o desenvolvimento da ideia até à logística final de entrega ao cliente. Ter ideias é fácil, mas tirar esses projetos do papel requer bastante planejamento, ação e motivação para conseguir transformar tudo isso em algo pensado em palpável. Se a sua intenção é criar soluções inovadoras para demandas já existentes ou fomentar novos objetos de desejo, o que importa é criar produtos e serviços atraentes e que tenham uma boa receptividade por parte do mercado.
 

Como começar?

 
A primeira coisa que o empreendedor precisa prestar atenção é no problema que ele quer resolver. Um fenômeno, uma demanda, uma necessidade, tudo isso precisa ser solucionado e quem sabe, pelo produto ou serviço que você quer criar. Para conseguir vender algo é necessário que isso seja exatamente o que seu potencial cliente busca, não é mesmo? Diferente disso, sem vendas, sem faturamento.
 
Para isso, comece a observar ao seu redor, estude o mercado, esteja bem informado sobre as tendências , quais são os comportamentos do seu futuro consumidor, quais são os assuntos mais comentados, o que o jornal tem apontado como grande problema. Depois de ter conhecer diferentes cenários, você terá mais embasamentos para escolher os nichos que serão trabalhados, e é hora de começar a pensar em como você resolveria ou atenderia tais necessidades. Vá anotando tudo, pesquisando se suas ideias já não existem e separe as mais promissoras.
 

Possibilidades

 
Agora que você já tem um norte, é necessário reunir as principais ideias e começar a pensar em como elas serão executadas. Como você imagina que esse produto seria? Qual seria o formato de venda? De fato, existe um público abrangente para esse item? Existem fornecedores que poderiam ser seus parceiros na hora da execução? Quais os custos que se teria de produção para poder então pensar na margem de lucro? Todas essas e mais algumas muitas questões tem que ser avaliadas para que, mais uma vez, o filtro da realidade passe pelo seu caderninho de anotações e ideias.
 

Variações

 
Agora que você já pensou nas principais variáveis que te dizem se é possível ou não executar sua ideia, é válido pensar em diferentes versões do mesmo produto. Essa é uma forma de atingir um público bem mais amplo com o mesmo custo de produção e mesma aderência de mercado. Se você criou uma toalha de banho que não encharca, pense também numa de rosto e numa que pode ser levada na mala mais facilmente, entende?
 

Financiamento

 
Não adianta ter a solução “perfeita” nas mãos e não ter as condições mínimas para investir em seu novo projeto. Todo empreendedor sabe que esse processo inicial, de muito investimento e pouca receita, tende a terminar se as vendas seguirem crescendo. Então, é importante ter algum tipo de financiamento para dar os primeiros passos. É possível criar uma opção coletiva onde as pessoas te ajudam a realizar seus projetos com incentivos financeiros, pedir um empréstimo ao banco ou então usar suas economias, por exemplo. É possível pensar nisso, mas o mais importante é você fazer todos esses cálculos antes de começar a colocar suas ideias em produção.
 

Criação

 
Você está quase lá! Já teve uma ideia viável financeiramente e que tem demanda a ser atendida, agora é hora de criar. Mas a dica aqui é que o produto seja criado junto a uma estratégia de Marketing bem amarrada, pois assim, você já desenvolve estratégias certeiras para vender sua criação ao cliente certo. E digo mais, colocar o marketing para trabalhar junto da concepção e construção do produto pode ser extremamente vantajoso. Afinal, nada adianta o empreendedor criar algo que não consiga ser facilmente associado a uma mensagem ou a um conceito que possa ser comprado. Quando tudo é trabalhado junto, o resultado é melhor. E nessa hora da criar seus protótipos, pense em como seu produto poderia ser criado com diferentes materiais, em diferentes formatos e ser divulgado em diferentes mídias.
 

Vendas

 
Seu produto está na mão, e agora? A hora da venda de uma ideia tem muito mais força ao chegar pronta na frente de um futuro investidor, pode ter certeza disso. Aliás, na hora de encontrar profissionais que queiram ser os seus parceiros nas vendas, eles podem lhe dar dicas valiosas sobre como melhorar as condições da sua criação ou até entrarem de cabeça no conceito do projeto. Procure transformar seu papel de empreendedor também em vendedor, já que todo o esforço de prospecção tem que começar com o líder da ideia. Você criou uma empresa por trás do produto ou você está vendendo autonomamente? Você já sabe onde encontrar seu público – alvo? Já pensou em como impactá-lo com a sua mensagem?
 
Que tal montar um grupo focal (pessoas para testar, avaliar e dar feedbacks sobre seu produto) para mostrar seu protótipo e receber críticas do seu produto antes de começar uma produção em larga escala? Essa ideia é a mais assertiva, pois utiliza potenciais prospects para avaliar sua ideia. Converse com essas pessoas, use este experiência com o grupo como uma simulação do projeto, fique atento a todos os pontos fortes e fracos apontados pelos avaliadores e considere sempre o aperfeiçoamento do seu produto ou serviço. E mais, ouça tudo que eles têm a dizer, afinal, eles serão seus clientes um dia.
 
Desenvolver um produto é uma tarefa que exige muita pesquisa, teste, erro e tentativa. Mas sem passar por essas etapas essenciais, as chances da sua ideia voltar para o papel junto com o prejuízo são muito grandes. Não cometa esse tipo de erro e comece a sua empresa com as melhores chances possíveis tendo uma ideia de qualidade que pode transformar a vida do futuro comprador e trazer grandes oportunidades e resultados para o seu negócio.