Dicas de como montar um Mercadinho no seu bairro

Dicas de como montar um Mercadinho no seu bairro

Você já pensou que abrir um mercadinho no seu bairro pode ser uma excelente alternativa de empreendimento? Trata-se de um negócio que te permite ficar mais próximo da sua família (inclusive pode ser no mesmo terreno da sua casa), estabelecer uma relação mais próxima com seus vizinhos e ter um empreendimento com grande potencial de lucro.

Passo a passo para montar um mercadinho no seu bairro

Empreendimentos focados em atender a demanda do bairro como mercadinhos, hortifrútis e pequenas lanchonetes representam uma faixa de negócios com grande potencial de lucro sendo uma importante engrenagem para a economia.

A principal vantagem de ter um minimercado de bairro está no fato de poder vender uma grande variedade de produtos e contar com um público fidelizado. Abaixo vou apresentar o passo a passo para dar início a essa empreitada empreendedora.

1 – Tenha certeza do investimento

Antes de começar a resolver as questões burocráticas para a abertura do mercadinho é fundamental ter um plano de negócios em que seja possível averiguar as chances de obter sucesso com o empreendimento. Faça um levantamento do capital necessário para abrir o mercado considerando formação de estoque, maquinário como os computadores do caixa, equipamentos do açougue entre outros.

O ideal é ter recursos para cobrir os custos operacionais de pelo menos seis meses de uma empresa ao abri-la. Saiba quem são os concorrentes diretos e indiretos desse futuro negócio considerando como se destacar dentre eles.

2 – Encontre o ponto comercial ideal

Tendo tomado a decisão de abrir um mercadinho é fundamental encontrar o ponto comercial ideal. Nesse caso você deve buscar por um imóvel, para alugar ou comprar, que possua mais de uma porta para agilizar o fluxo de entrada e saída dos clientes bem como esteja num ponto seguro de segunda a domingo. Mercados geralmente abrem todos os dias e os clientes esperam ter segurança para circular com dinheiro no seu entorno.

O imóvel deve ter espaço suficiente para um layout organizado com bom espaço de circulação entre as prateleiras e claro um espaço para estoque, não dá para ter somente os itens expostos na loja. Observe ainda a proximidade do seu ponto comercial de empresas, condomínios entre outros. Um mercado precisa estar no caminho dos potenciais clientes.

3 – Agilize as licenças para abrir um mercadinho

Para que um empreendimento seja considerado como um minimercado, do ponto de vista legal, deve estar sediado num imóvel de no máximo 300 m2. Ultrapassando esse limite seu negócio será classificado como um mercado de maior porte precisando de licenças um pouco mais complexas.

O empreendedor deverá fazer o registro de pessoa jurídica na junta comercial da sua cidade obtendo assim o seu CNPJ. Também é necessário ter um alvará de funcionamento concedido pela Vigilância Sanitária, o órgão avaliará criteriosamente se o local tem condições de atender com higiene e segurança os consumidores.

Anualmente, fiscais da Vigilância Sanitária irão vistoriar o mercadinho para atestar se ele continua cumprindo as condições de higiene necessárias haja vista que há a manipulação de alimentos.

4 – Compra dos equipamentos

Para que o mercadinho possa dar início as suas atividades comerciais deverá contar com estrutura mínima incluindo prateleiras para expor os produtos, gondolas, infraestrutura de açougue, freezers expositores, caixas para o pagamento das compras entre outros. A dica é investir em peças de qualidade com o objetivo que durem mais tempo. No começo é possível operar apenas com o básico e ir incrementando o espaço conforme o retorno apareça.

5 – Atenção a fachada e a identidade visual

O mercado do bairro precisa ser conhecido pelos moradores locais e chamar a atenção de quem está só de passagem pela região. Para alcançar esses objetivos é fundamental investir na pintura da fachada bem como na criação de uma identidade visual facilmente assimilada com uma paleta de cores coerente com o tipo de empreendimento. Para a criação dos materiais de divulgação e fachada pode ser interessante contratar um designer tendo um resultado profissional.

6 – Contratação de funcionários

Um mini mercado não demanda uma grande quantidade de funcionários, porém, é necessário fazer escolhas assertivas para postos chave como o de gerente (pode ser o empreendedor desde que tenha experiência), atendentes do caixa, repositores, açougueiro e segurança. Dependendo do negócio pode precisar de outros profissionais para ter uma estrutura adequada para atender os consumidores.

7 – Estoque

Nos primeiros meses de atuação o seu mercadinho pode ter um estoque menor para evitar prejuízos. Nesse período a clientela estará sendo formada então pode não valer a pena adquirir um grande volume de produtos. Observe a questão da data de validade na hora de fazer as compras para não correr o risco de perder os produtos ou ter que vende-los quase a preço de custo.

Gostou dessas dicas de como empreender abrindo um mercadinho no seu bairro? Deixe seus comentários abaixo! 

Copyright: 545645953 – https://www.shutterstock.com/pt/g/Joa+Souza