Trabalhar com o que gosta: Um bom motivo para ser um empreendedor

Trabalhar com o que gosta: Um bom motivo para ser um empreendedor

Trabalhar com o que gosta é o sonho de muitos profissionais, que passam grande parte da vida se dedicando a algo que não têm afinidade nenhuma por puro medo de se aventurar no próprio negócio. Muitas pessoas que conheço ou já conheci estão insatisfeitas com o que fazem, mas não mudam esta realidade, pois acham que não possuem as ferramentas necessárias para se tornarem empreendedoras.
 
Para estas pessoas, o que eu tenho a dizer é que é muito mais doloroso passar a vida fazendo o que não gosta, do que se arriscar em seu próprio empreendimento. Eu sei que são muitas as dúvidas que rondam a cabeça do aspirante a empreendedor, mas nada é mais satisfatório do que acordar com o mais alto nível de motivação para trabalhar com algo que lhe dá prazer, que lhe inspira a ser uma pessoa e um profissional melhor e que lhe impulsiona a ajudar aqueles que estão ao seu redor.
 
Estes e muitos outros são motivos suficientes para você arriscar tudo o que tem e se tornar o empreendedor que sempre quis ser. Uma coisa é certa: vale muito a pena tentar, pois com o tempo você verá o quão recompensador vai ser. Vou te mostrar o porquê.
 

Tudo o que é feito com amor, é melhor

 
Não são poucos os motivos capazes de levar uma pessoa a deixar a carteira assinada para se dedicar ao seu próprio negócio, para trabalhar com algo que realmente goste e lhe dê prazer. Este deveria por si só ser um bom motivo para você largar tudo e arriscar agora, mas sei que é preciso um pouco mais para você se sentir convencido a fazer isso, não é mesmo? Pensando nisso, seguem alguns fatores que você pode considerar na hora de tomar uma decisão definitiva.
 

Liberdade

 
Não falo só da liberdade de ser líder de si mesmo, do seu negócio, do seu trabalho, mas de seguir o caminho que você deseja trilhar em sua vida. Não é só tomar decisões sem dar satisfação à ninguém, até porque quem é empreendedor sabe que isso é utopia, mas trata-se de acordar todos os dias e saber que, muito mais do que trabalhar com o que gosta, o controle de suas ações, de onde você precisa ir para se sentir realizado e feliz, está em suas mãos e de mais ninguém. E, sinceramente, não há nada mais gratificante do que isso.
 

Você fica alinhado com a sua missão

 
Todos nós temos uma missão, que nos guia ao longo de toda a nossa existência. Quando nos permitimos empreender, realizando aquilo que gostamos, estamos, automaticamente, nos alinhando com a nossa missão de vida. Isso é essencial para nos sentirmos mais plenos e é o que vai nos impulsionar diariamente a fazer cada vez mais, não só por nós, mas todos aqueles que nos acompanham e dependem de nós, como nossos colaboradores, por exemplo.
 

A sua saúde melhora

 
Quando passamos a vida inteira vivendo de forma automática, sendo obrigados a fazer algo que não vemos sentido, que não nos motiva e inspira, a tendência é que fiquemos cada vez mais estressados, pois não conseguimos enxergar as razões que nos levam a permanecer e sustentar uma situação como esta. E o estresse, como todos nós sabemos, leva-nos a desenvolver diversos tipos de doenças, como depressão, ansiedade, fobias, hipertensão e muitas outras.
 
Entretanto, a partir do momento que você se dedica ao que ama, seja pessoal ou profissionalmente, a tendência é que sua saúde melhore consideravelmente, já que os níveis de endorfina, hormônio do prazer e da felicidade, tendem a aumentar, o que te leva a viver mais e melhor, inclusive consigo mesmo.
 

Você se orgulha de si mesmo

 
Nada mais gratificante do que ter orgulho do trabalho que estamos realizando, pois sabemos que vamos deixar algo de bom no mundo, ou seja, estamos trabalhando para deixar o nosso legado, para sermos lembrados pelas gerações que virão depois de nós. No final do dia, isso nos faz colocar a cabeça no travesseiro e experimentar a sensação a melhor sensação do mundo, que a de dever cumprido.
 

Mas e agora, o que é preciso para começar?

 
Espero que depois de tudo isso eu tenha conseguido convencê-lo que investir em empreendedorismo com certeza vale a pena, não só para ser dono do seu próprio negócio, mas também para ter o controle de sua vida profissional em suas mãos. Agora chegou a hora de entender um pouco mais sobre o que é necessário para empreender.
 
Não receber ordens, montar a própria equipe, ser responsável por todas as decisões e definir o seu caminho e da atividade a qual está se dedicando de maneira empreendedora, é bastante atrativo quando falamos em empreendedorismo, mas para começar de fato, é necessário se fazer algumas perguntas de caráter importante:
 
• O que eu gosto e sei fazer que me permita empreender?
 
• Quais são minhas maiores habilidades e competências?
 
• Como é meu relacionamento comigo mesmo e com as pessoas?
 
• Qual é a minha postura diante da vida?
 
• Como me comporto emocionalmente perante a vida?
 
• Possuo capital para investimentos iniciais?
 
• Vou precisar de um sócio?
 
• Que sonho eu realizarei ao abrir minha própria empresa?
 
• Meu produto é atrativo para o mercado nesta era de alta concorrência?
 
• Estou preparado para elevar a equipe a um atendimento que faça o cliente mudar o local de compra?
 
• Estou preparado para elaborar um planejamento de mudança e tenho disciplina para segui-lo?
 
Veja que, para trabalhar com o que gosta e ser um empreendedor, você precisa entender da parte técnica e operacional da sua empresa, de formação de equipe, comunicação organizacional, vendas, feedback, entre outros elementos. Tudo isto, se sustentado pelo planejamento, pode fornecer ferramentas para que se estabeleça estratégias de manutenção contínua para o sucesso do empreendimento.
 

É preciso coragem para mudar

 
Algo que também é essencial para se tornar empreendedor, é coragem. Mesmo existindo colaboradores de carteira assinada dentro da empresa, que têm, por natureza, o espírito do empreendedorismo, são poucos os que possuem coragem para mudar de vida, principalmente se esta mudança contempla riscos. É preciso entender, que ao empreender, o risco está sempre presente em qualquer coisa que vamos fazer, em todas as decisões que tomamos. Sendo assim, não realizar o sonho de ter o seu próprio negócio, por medo de tentar ou de fracassar, pode ser um dos maiores arrependimentos que você pode ter em sua história.
 
Empreendedorismo é uma filosofia que para ser seguida precisa-se incorporar um forte desejo de sucesso, com um objetivo bem definido de onde se pretende chegar pessoalmente e com empreendimento. Por isso, arrisque, permita-se ousar, pois fazendo isso, tenho convicção que você vai colher bons frutos.
 
Como deu para perceber, ao longo deste artigo eu quis mostrar a você a importância de fazer o que se gosta e consequentemente tornar-se empreendedor. Mas é fundamental manter os pés no chão, investir em preparação e ter bons mentores, pois não basta só gostar do que faz. Isto é necessário, mas não o suficiente, já que os desafios intrínsecos à atividade precisam ser enfrentados com muita assertividade, para dar sustentação ao projeto.
 
Fazer o que gosta é um bom caminho, você já começa motivado e isso é tremendamente importante, pois a automotivação permite segurança na tomada de decisão. E se você iniciar com algo que já possui o hábito de fazer, o desafio fica ainda mais fácil.
 
Assim, chegamos à conclusão que gostar é necessário mais não o suficiente, precisa de amor para suportar a dor dos desafios, aliar habilidades técnicas ao processo, ser persistente, saber improvisar e não ter medo de tentar. Agora, é só marcar a data da mudança do estado de vida e colocar a mão na massa.
 
Se você gostou deste conteúdo, convido você a compartilhá-lo em suas redes sociais e continuar me acompanhando, tanto aqui, quanto em minha página no Facebook e canal no Youtube.