Entenda o que são os Juros Compostos

Entenda o que são os Juros Compostos

O sistema financeiro utiliza majoritariamente os juros compostos em transações de empréstimo haja vista que se trata de uma forma mais lucrativa de processar a circulação do dinheiro. Anteriormente era comum que transações de curto prazo utilizassem o regime de juros simples, contudo, hoje em dia já é um método em desuso. É importante que os microempreendedores entendam como funciona o sistema de juros sobre juros.

Juros compostos x juros simples: Entenda as diferenças

O sistema de juros simples deixou de ser utilizado pelas instituições financeiras porque não se mostra tão lucrativo quanto os juros compostos que faz o cálculo de juros sobre juros. No caso dos juros simples o cálculo era realizado usando como base o valor da dívida e o pagamento da primeira prestação. Os juros eram fixos porque se considerava apenas esse momento não havia acompanhamento das mudanças do mercado.

Para que seja mais fácil de compreender imagine que você faz um empréstimo com valor de R$ 20 mil com taxas de juros de 10%, no regime de juros simples essa taxa se manterá sempre nessa margem ao longo do pagamento de todas as parcelas. Por outro lado se o mesmo empréstimo utilizar o sistema de juros compostos haverá a implicação de juros sobre juros do mês anterior. Atualmente, ao solicitar um empréstimo é necessário ter em mente que será utilizado o sistema de juros compostos.

Entenda o que são juros

Antes de qualquer coisa é interessante conceituar o que são juros, basicamente se trata do valor que o dono do capital cobra para disponibilizá-lo para um terceiro durante algum tempo. O percentual que deve ser pago pela pessoa que tem acesso ao dinheiro durante o tempo predeterminado pela instituição é o que se entende por juros. Trata-se de uma questão bastante relevante para a economia de maneira que são os governos dos países que determinam a taxa base de juros.

A partir dessa definição feita pelo governo são definidos os juros que serão cobrados em caso de atraso do pagamento de contas, de empréstimo ou financiamento. Somente como parâmetro de comparação ressalto que no Japão a taxa base de juros já chegou a ser de 0% enquanto que no Brasil ela já alcançou a casa dos 45% durante a década de 1990. Saber interpretar a cobrança de juros de maneira adequada é crucial para não entrar numa situação difícil em que não se tem conhecimento exato de quanto se está pagando a mais.

Entendendo o funcionamento dos juros compostos

Como já mencionei os juros compostos se caracterizam por um somatório acumulativo mês a mês do que deve ser pago. Tanto investimentos quanto financiamentos se valem desse regime de juros para o seu cálculo haja vista que oferece mais rendimento que o regime de juros simples. A mecânica de funcionamento é bastante simples sendo que a cada mês a taxa de juros incidirá sobre o novo valor e não sobre o valor inicial.

Jorge aplicou o valor de R$ 500,00 por quatro meses tendo uma taxa de 1% de juros ao mês. A cada mês haverá a incidência de 1% sobre o valor que está disponível aplicado. Então no primeiro mês estará aplicado R$ 500,00 com taxa de 1% que é igual a R$ 5,00. O montante do primeiro mês será de R$ 505,00. No segundo mês de investimento o juro de 1% incidirá sobre o valor de R$ 505,00 com resultado de R$ 5,05, logo Jorge terá R$ 510,05.

Partindo para o terceiro mês teremos taxa de juros de 1% sobre R$ 510,05 que ficará em R$ 5,10. O resultado desse terceiro mês será de R$ 515,15. Finalmente no quarto e último mês teremos R$ 5,15 de juros e um total de R$ 520,30. Percebeu que a taxa de 1% incidiu sempre no valor acumulado? No sistema de juros simples seria sempre sobre o valor inicial de R$ 500,00.

Como calcular juros compostos

Há uma fórmula matemática para quem deseja realizar o cálculo dos juros compostos.

M = C * (1 + j)t

M = Montante

C = Capital

j = Taxa de juros

t = Tempo

Ressalto que é interessante contar com o auxílio de alguém que seja versado em cálculos para chegar ao resultado correto.

Exemplo

Para tornar menos abstrato vou dar um exemplo prático considerando um capital de R$ 7 mil com uma taxa de juros mensal de 1.5%.

C = 7.000

j = 1.5% mensais = 1.5/100 = 0,015

t = 1 ano (12 meses)

Aplicando na fórmula M = C * (1 + j)t temos:

M = 7.000 * (1 + 0,015)12

M = 7.000 * (1.015)12

M = 7.000 * 1.195618

M = 8369,33

Com esse fórmula foi possível determinar que o montante é de R$ 8.369,33.

Gostou de saber mais sobre os juros compostos? Deixe seus comentários abaixo! 

 

Copyright:  https://shutterstock.com/home