O Controle Financeiro é muito importante para as empresas.

O Controle Financeiro é muito importante para as empresas.

A importância do controle financeiro já está disseminada dentre os empresários, contudo, ainda falta a cultura de trabalhar com o fluxo de caixa projetado, com o objetivo de evitar situações problemáticas a longo prazo. Ter o conhecimento das entradas e saídas da companhia no dia a dia é essencial, porém, não basta para se manter no mercado fazendo frente às principais dificuldades.

Saiba mais sobre Fluxo de caixa Projetado e assuntos relacionados. Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!

O Que é Fluxo de Caixa Projetado?

O conceito de fluxo de caixa se refere ao registro e controle de todo o dinheiro que entra e que sai da empresa. Quando se passa a trabalhar com planejamento, observando os principais contratempos que podem surgir, se está usando o poder de projetar para alcançar resultados mais efetivos. Basicamente, se trata de usar a experiência e visão de mercado para antever dificuldades e saná-las antes que elas se tornem concretas.

Colocando o conceito na prática, o fluxo de caixa projetado é a estimativa de valores que irão passar pela companhia junto com uma previsão de datas. Nessa projeção se tem as receitas e as eventuais despesas listadas, permitindo fazer um planejamento que contribua para preservar a saúde financeira da organização.

Para Que Serve o Fluxo de Caixa Projetado?

A métrica obtida através do fluxo de caixa projetado permite que o gestor tenha mais assertividade para planejar os melhores momentos para vender e para comprar insumos ou mercadorias, fazer a reposição ou promoção dos itens em estoque, bem como identificar quais são os dias estratégicos para fazer os pagamentos dos fornecedores.

Além disso, ter um controle mais rígido do fluxo de caixa permite que a companhia faça seu planejamento fiscal com mais assertividade, assim como saiba em que momento terá capital para fazer um novo investimento em infraestrutura. Ter o conhecimento de como estará o caixa da companhia num futuro próximo permite pensar no seu crescimento.

Como Fazer o Fluxo de Caixa Projetado?

Para aqueles que se interessaram nas potencialidades que essa ferramenta oferece, vou ensinar a como aplicá-la em sua empresa.

Estimativa de Vendas

Para dar início ao processo de fluxo de caixa projetado é necessário que a organização tenha algum tipo de controle das suas vendas passadas. Um histórico de dois anos é perfeito para conseguir fazer uma média de vendas mensais, mas, se tiver dados de menos tempo, já ajuda. Observe comparativamente o histórico das vendas da sua empresa em cada mês.

A partir dessa comparação, chegue a uma média que permita estimar, aproximadamente, o quanto a companhia irá vender no mesmo mês do ano presente. Ressalto que se deve ficar atento a questões, como o crescimento do negócio (que aumenta a porcentagem de vendas), crise financeira (que pode impactar negativamente as vendas), assim como eventos isolados de outros anos (como feiras que não são mais realizadas).

Tempos Diferentes de Pagamento

As organizações que aceitam o parcelamento do pagamento dos produtos/serviços ou, mesmo, recebem através de cartões de crédito devem considerar que levarão mais tempo para ter o capital das vendas na conta bancária da companhia. Ter uma ideia aproximada de quanto das vendas estará disponível à vista e quanto irá demorar mais para aparecer, contribui para saber em quais momentos é melhor fazer os pedidos para os fornecedores.

Uma forma de chegar a uma resposta é fazer uma estimativa percentual de quanto das vendas mensais são feitas a prazo (cartão de crédito e parcelamento) e quanto acontecem à vista. Adicione, ainda, à sua previsão a taxa de inadimplência, pois, infelizmente, ela continuará existindo, especialmente num momento em que a crise ainda não foi completamente superada.

Faça a Estimativa de Custos

Tão importante quanto a estimativa de vendas é a de custos, pois ela te ajudará a saber como estará a saúde das finanças da sua companhia. Para montar a projeção do seu fluxo de caixa, considere que os custos podem ser de duas naturezas: fixos e variáveis. Dentre os fixos estão aqueles imprescindíveis ao funcionamento da organização, como conta de luz e água, aluguel do espaço e salários dos funcionários.

Já os custos variáveis são aqueles que oscilam de acordo com as vendas da companhia como, por exemplo, o custo de entrega dos produtos para os clientes e aquisição de matéria-prima para o fabrico de mais itens. O gestor pode usar o fluxo de caixa projetado para determinar o melhor momento de repor o estoque e os momentos mais indicados para promover campanhas de promoção.

Uma dica importante é observar o controle de contabilidade do ano anterior para não deixar de fora da previsão gastos esporádicos, como o pagamento de taxas ou impostos.

Chegando aos Números

Os dados que foram reunidos ao longo dos passos anteriores irão te ajudar a chegar a uma previsão de números de fluxo de caixa, isto é, quanto de capital provavelmente estará disponível. Para isso, basta que o gestor considere o saldo bancário inicial somado com as possíveis receitas e com a subtração das despesas.

O que você achou do conceito de fluxo de caixa projetado para ajudar a sua companhia a prosperar? Deixe seu comentário abaixo!

Fique por dentro dos últimos assuntos para micro empreendedores. Inscreva-se agora no meu canal!