Material Requiriment Planning - Conheça suas Vantagens

Material Requiriment Planning - Conheça suas Vantagens

O conceito de MRP (Material Requiriment Planning) é de grande relevância para as empresas que desejam manter um controle mais assertivo dos seus estoques. Trata-se de um conceito que permite determinar o melhor momento para adquirir cada componente necessário para o fabrico do produto da companhia. Nos últimos anos, as organizações que adotaram esse sistema conseguiram se tornar mais competitivas.

Saiba mais sobre MRP e assuntos relacionados.Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!

O Que é MRP?

Para utilizar o MRP na sua corporação, é possível adotar um software de gestão que auxilia na realização dos cálculos para realizar uma previsão mais acertada do momento ideal para cada aquisição de itens. O significado da sigla MRP em inglês é Material Requiriment Planning – como citei acima – e, em tradução livre, temos algo como Planejamento de Necessidades de Materiais.

A expressão em português já deixa clara a função desse sistema, fazer um planejamento dos elementos necessários para a realização do trabalho de acordo com as necessidades. Prever a demanda dos produtos e, assim, poder realizar a organização do sistema de compras e de armazenamento sem sobras ou faltas, contribui para a economia da companhia de maneira geral.

Sistema Computadorizado

O desenvolvimento do conceito de MRP está fortemente atrelado à criação de um software de gestão que ajuda a organizar e calcular a gestão do estoque, bem como a reduzir os custos da companhia. O software deve estar ligado ao setor de vendas da empresa para que seja capaz de prever a demanda e, assim, poder determinar as etapas de compras.

A base de dados desse sistema deve contar com: cronograma de produção, estabelecimento de limites de lotes máximos e mínimos, lista de clientes recorrentes, determinação de estoque de segurança, média de pedidos de cada cliente, entre outros. O programa oferece informações para a construção de um plano diretor de produção, formação de estoque e vendas.

Informações Organizadas

Antes de começar a pesquisa para determinar qual é o melhor software de MRP para a sua companhia, atente-se para o fato de que o sistema precisa de dados para que possa oferecer respostas. Sendo assim, empresas que não têm os seus dados de produção, vendas e estoque organizados não têm como alimentar o software e, assim, ter respostas. A dica é ter um sistema de inventários bem organizado, com todos os números gerados pela companhia para poder, então, usufruir dos principais benefícios desse sistema.

Opções de Softwares de MRP

Algo que ficou bem claro é que se trata de um sistema complexo que demanda a reunião de diversos dados e a observação de diferentes momentos da linha produtiva. Dentre os softwares que têm se destacado no mercado como auxiliares desse trabalho estão o BAAN4, SAP/R-3, MFG/Pro, Oracle Applications, JDEdwards, BPCS, Peoplesoft e Sage Start. Faça uma pesquisa a respeito dos diferentes softwares para determinar qual é o mais interessante para a sua organização.

Boa parte dessas opções tem um custo alto para a companhia e não atende, necessariamente, as suas particularidades de trabalho. As empresas de menor porte podem ter um pouco mais de dificuldade de encontrar uma alternativa que contemple os seus recursos de atuação no mercado.

Conhecendo os Parâmetros Básicos de MRP

Como citei ao longo do artigo, cada negócio tem os seus próprios parâmetros de MRP que devem ser considerados, no entanto, existem alguns que podem ser considerados básicos e comuns a todas as companhias. Abaixo listei os principais dentre esses parâmetros com os seus respectivos detalhes:

Limite de estoque máximo: Consiste na quantidade máxima de itens que podem ser mantidos em estoque, tanto no que diz respeito a produtos finalizados quanto à matéria-prima.

Limite de estoque mínimo: Refere-se ao número mínimo de itens produzidos e de matérias-primas que devem ser mantidos em estoque.

Lista de componentes: Uma discriminação em detalhes de tudo o que compõe o produto finalizado, incluindo quantidades e pormenores.

Quantidade que forma um lote de fabricação: Determinação de um número mínimo de itens para formar um lote, de maneira que a produção seja otimizada.

Quantidade que forma um lote de reposição: Determinação da quantidade que se deve adquirir de um determinado item para fazer a otimização dos custos.

Tempo para o fabrico de itens: Linha do tempo do início até o final da produção.

Tempo para reposição: O tempo que transcorre do pedido até o recebimento do material necessário para o fabrico.

Nível seguro de produção: A aplicação principal de um sistema MRP numa organização é mantê-la com um nível de produção seguro. Trata-se de uma estratégia interessante para companhias que dependem de diferentes fornecedores de matérias-primas para manter o ritmo de produção constante, evitando ficar com um estoque muito alto ou com deficiência em algum momento. Porém, é válido um estudo de viabilidade da aplicação do sistema para determinar se o elevado custo da compra dos componentes será compensado pela produtividade.

O conceito de MRP é passível de ser aplicado em diferentes perfis de empresas e pode contribuir para a otimização de fabrico e formação de estoque.

Confira as melhores estratégias para pequenas e médias empresas! Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!