É importante que a empresa saiba lidar com a desmotivação dos seus funcionários

É importante que a empresa saiba lidar com a desmotivação dos seus funcionários

A desmotivação profissional é um dos fatores preponderantes no que diz respeito a resultados abaixo do esperado e alta rotatividade nas empresas. Com a abertura do mercado e o maior acesso a informação oferecido pela internet, é cada vez maior o número de profissionais que decide deixar seus cargos, mesmo quando bem remunerados, para ir para outra companhia ou abrir seu próprio negócio, muitas vezes criando concorrência para o antigo empregador. Mas, como combater esse problema?

Entendendo o Papel da Desmotivação Profissional nos Problemas da Empresa


Ter
funcionários desmotivados em sua equipe pode acarretar em algumas situações complicadas. O primeiro cenário problemático é aquele do colaborador que não tem o mínimo interesse pelas suas atividades, mas se mantém dentro da equipe prejudicando os colegas com seu desinteresse. É natural que os indivíduos a sua volta acabem se “contagiando” com essa insatisfação ou, então, tendo que trabalhar em dobro, algo que também é enfadonho.

Outro panorama possível é aquele do profissional que está desmotivado e toma a decisão de deixar a companhia. Apesar de muitos leitores pensarem que é uma solução positiva para a organização, devo alertar aos elevados custos de recrutamento e treinamento de novos funcionários, especialmente quando isso se torna uma constante. Empresas com alta rotatividade têm dificuldades em estabelecer uma cultura organizacional sólida e desenvolver uma lógica produtiva com processos bem definidos.

Como Estão Seus Funcionários?


Para quem se preocupou com a questão da desmotivação profissional, vou explicar os pontos principais que geram insatisfação nos colaboradores de uma organização para que você analise o cenário do
seu negócio.

– Falta de feedbacks (positivos e negativos)


Não receber retorno do gestor da equipe, nem para o bem e nem para o mal, é um dos fatores que gera desinteresse em muitos funcionários. O líder que deseja contar com profissionais motivados deve estar aberto para conversar a respeito de algum resultado obtido focando nos pontos que podem ser melhorados (demonstrando, assim, que a companhia tem interesse em que o indivíduo evolua profissionalmente) e no que foi bem executado e deve ser mantido.

Muitas empresas tornam o feedback algo muito mecanizado, tendo reuniões mensais ou semestrais para que eles sejam entregues aos colaboradores. Para que o ambiente de trabalho se torne mais instigante, é importante ter essa troca de opiniões e conversas. Falar com seus colaboradores é essencial para chegar ao sucesso.

– Falta de compatibilidade salarial com o mercado


Nem sempre uma companhia consegue oferecer aos seus profissionais a média salarial que as suas concorrentes estabeleceram, no entanto, existem mecanismos de valorização e reconhecimento que ajudarão esses colaboradores a se manter motivados a ficar. Estabelecer um sistema de promoções em que os cargos de liderança são assumidos por funcionários que já estão na organização é uma forma de fazer com que seus colaboradores se sintam mais valorizados e pensem duas vezes antes de trocar de emprego e não ter a mesma oportunidade de crescimento.

Se a sua empresa ainda não consegue pagar o mesmo que a concorrente, pode estabelecer algum programa de benefícios em que o funcionário se sinta motivado a melhorar as suas contribuições para ter incentivos que nem sempre precisam ser financeiros. Oferecer a possibilidade de sair mais cedo do expediente numa sexta-feira pode ser visto como algo bastante motivador para encontrar soluções criativas para questões corporativas.

– Estabelecimento de metas inalcançáveis


Dentre os pontos mais frustrantes que podem desmotivar profissionais de diferentes áreas está o estabelecimento de metas inalcançáveis. A partir do momento em que o colaborador entende que não importa o quanto ele se dedique, não vai conseguir entregar o resultado desejado pela empresa, passa a atuar com maior desinteresse. O gestor deve fazer uma análise realista do mercado e da sua força de trabalho para que compreenda até que ponto pode ser exigente e a partir de momento está pedindo mais do que é possível.

Fazer reuniões frequentes com a equipe para verificar quais serão as possíveis dificuldades do caminho para realizar as metas desejadas é uma forma de saber que todos estão alinhados e preparados para o que precisam realizar. Abra espaço para que seus colaboradores emitam opinião e, assim, você terá uma equipe mais participativa e motivada.

– Conflitos constantes


O clima organizacional é determinante para que a sua equipe seja mais ou menos colaborativa. O gestor não deve estimular um ambiente negativamente competitivo, se os funcionários acreditam que somente derrubando os colegas chegarão a um posto de liderança não terão freios em suas ações. Aos poucos, o relacionamento entre os empregados vai ruindo e tornando quase uma tortura ir para o escritório.

O número de profissionais que troca de emprego por questões pessoais é bastante elevado. Cabe ao líder da equipe estimular a colaboração entre os funcionários e o entendimento que conflitos não levarão a lugar nenhum.

Gostou desse artigo a respeito de desmotivação profissional? Compartilhe em suas redes sociais!

 

 

Saiba mais sobre desmotivação profissional e assuntos relacionados. Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!