O que faz um fiscal de Prevenção de Perdas

O que faz um fiscal de Prevenção de Perdas

O setor de prevenção de perdas tem se tornado cada vez mais relevante nas empresas de varejo, afinal somente não sente o impacto de perdas quem não as monitora de perto. A ação de uma companhia, independente de sua escala de trabalho, apresentará algum grau de perda que pode ser minimizado a partir da contratação de um fiscal cuja tarefa será implantar e manter a prevenção dessa ocorrência.

Fiscal de prevenção de perdas: Quando contratar esse profissional?

A cada R$ 1,00 perdido a sua companhia tem R$ 1,00 a menos de lucro sendo que a cada R$ 1,00 de perda evitada se tem o acréscimo de R$ 1,00 ao lucro. Essa frase bastante óbvia explica porque toda empresa do setor de varejo deve investir na contratação de um fiscal de prevenção de perdas e na construção de um setor com foco nessa atividade.

É importante deixar claro que deve ser compreendido como perda toda e qualquer irregularidade cotidiana da organização que de alguma maneira impacte o seu bom desempenho. Essas irregularidades incham os custos de operacionalidade da companhia e com isso reduzem a sua capacidade de gerar lucros.

Um indicativo de que chegou o momento de contratar um profissional para fiscalizar as perdas da sua empresa é quando os números não batem e somente nesse momento se percebe que tem algo errado. No entanto, reforço mais uma vez que companhias atuantes no setor de varejo devem contratar um fiscal de prevenção de perdas uma vez que podem obter um imenso benefício a partir da sua atuação.

5 Dicas para dar início a um setor de prevenção de perdas na sua companhia

Perceber que as perdas existem somente quando os valores dos balanços corporativos não fecham é um grande problema organizacional. Se a sua organização está passando por isso ou você simplesmente deseja evitar que aconteça confira as dicas que listei abaixo sobre como iniciar um setor de prevenção de perdas.

1 – Mapeamento da operação da empresa

Para que o fiscal ou o setor de prevenção de perdas possa realizar as suas atividades com o máximo de assertividade é crucial ter conhecimento a respeito até dos mínimos detalhes da operação da sua empresa. Basicamente se deve realizar uma análise focada na localização do empreendimento, layout da loja e a estrutura de produção e logística.

Essa avaliação criteriosa deve considerar que a localização pode implicar em alguns riscos de segurança oferecendo maiores riscos de roubos e furtos. Já o layout da loja pode criar uma série de pontos cegos em que é possível que alguns clientes empreendam furtos de mercadorias. E por sua vez a estrutura de produção e logística pode contribuir para erros e para o descarte inadequado de itens. Em cada parte desse conjunto necessário para a operacionalidade existe um potencial erro que pode ser cometido.

2 – Prevenção de perdas é investimento e não custo

Antes de partir para a contratação de um fiscal de prevenção de perdas é fundamental que a organização compreenda que esse é um setor de investimento e não um custo para onerar a sua operacionalidade. O gestor e os colaboradores devem reconhecer a importância de fazer essa avaliação dos processos e identificação de pontos que colocam a lucratividade em cheque cotidianamente. É um investimento que permite alavancar a qualidade dos produtos reduzindo dessa forma o impacto das perdas.

3 – Proporcionalidade ao tamanho da companhia

Mencionei algumas vezes que o setor de prevenção de perdas pode ser restrito a contratação de apenas um fiscal. O ideal é determinar se será um colaborador ou um departamento de acordo com o tamanho da sua organização. Pequenas empresas conseguem manter um bom controle de perdas com apenas um profissional dedicado a área. No entanto, se há uma complexidade maior de atividades corporativas passa a ser relevante ter acesso a mais profissionais dedicados à tarefa.

4 – Prevenção com base nas vulnerabilidades

Para prevenir com efetividade as possibilidades de perda que estão inseridas no dia a dia da sua organização é fundamental identificar quais são as vulnerabilidades existentes. O papel do fiscal ou do setor de prevenção de perdas é fazer um estudo detalhado do que vem dando errado diariamente para que possa corrigir e assim reduzir as irregularidades.

5 – Priorize o ambiente da loja

O trabalho do fiscal de prevenção de perdas é bastante extenso, contudo, deve ter como principal foco o ambiente da loja. Isso se explica porque é na loja que os produtos estão mais vulneráveis tanto a situações de roubos e furtos como a erros de abastecimento e falhas do acompanhamento de qualidade (quando os produtos precisam ser descartados por estarem fora da validade).

Deve ser criado um processo lógico de controle como a realização de inventários constantes e uso de software de gestão de estoque bem como a padronização das atividades que se referem à loja.

Gostou dessas dicas sobre prevenção de perdas? Compartilhe em suas redes sociais! 

Copyright:788905426 – https://www.shutterstock.com/pt/g/halfpoint