Saiba como fazer uma boa Gestão de Conflitos em pequenas e médias empresas

Saiba como fazer uma boa Gestão de Conflitos em pequenas e médias empresas

Qualquer ambiente em que pessoas precisam conviver entre si demanda em algum grau gestão de conflitos, nas pequenas e médias empresas essa é uma questão ainda mais acentuada haja vista que as rusgas entre colaboradores podem gerar deficiências na produtividade e resultados equivocados a médio e longo prazo. Saber como conduzir as questões que acarretam em conflitos é essencial para o bom andamento da sua companhia.

Gestão de Pessoas – Um Desafio Para o Dia a Dia de Pequenas e Médias Empresas

Quanto menor a estrutura de uma companhia maiores serão os problemas pessoais ocorridos entre os colaboradores, pois se tem uma convivência mais próxima. O clima organizacional em negócios de menor porte, especialmente nos familiares, cria um ambiente colaborativo com viés mais pessoal entre os indivíduos. Torna-se natural que as pessoas se vejam como amigas e não colegas.

Embora não exista regra que impeça os colaboradores de estabelecer laços de amizade é essencial que eles compreendam que deve existir uma separação saudável entre o que se passa fora dos muros da organização e o cotidiano de trabalho. Os problemas começam a aparecer quando os indivíduos começam a levar pequenos contratempos do escritório para o lado pessoal, animosidades não combinam com companhias produtivas.

O gestor do negócio deve estabelecer uma política clara a respeito do bom relacionamento entre os seus colaboradores e incentivar que haja diálogo respeitoso entre os indivíduos. Esses cuidados com bom relacionamento iniciam já na hora da seleção e contratação, evite contratar pessoas que demonstrem claramente falta de inteligência emocional. Estar num ambiente competitivo demanda forte equilíbrio e profissionalismo.

Como Fazer uma Boa Gestão de Conflitos em Pequenas e Médias Empresas

Entendendo que o desafio de gerir pessoas em organizações de menor porte é um tanto mais complexo no que nas grandes estruturas empresariais você já andou metade do caminho. A seguir vou dar dicas de como percorrer o restante da estrada e ter uma equipe trabalhando em confluência e com um ritmo saudável.

1 – Estabeleça normas e regulamentos claros

As pessoas tendem a seguir as regras que gerem o ambiente de trabalho, a grande questão é que são poucas as empresas que deixam claro quais são os regulamentos que devem ser seguidos. A primeira dica para te ajudar a fazer uma gestão mais assertiva das pessoas que trabalham em sua organização é ter um regulamento interno que seja conhecido e respeitado pelos colaboradores.

Quando novos funcionários chegam à companhia é válido fazer um treinamento focado nessas questões para que todos sejam devidamente apresentados aos pormenores. De tempos em tempos é interessante se dedicar a realizar novos treinamentos e dinâmicas de boa convivência interpessoal.

2 – Determine funções e autoridade dos colaboradores

Mesmo que sua companhia tenha como linha de ação seguir um organograma menos rígido em termos de hierarquia é importante estabelecer alguns limites de função e autoridade dentro dos setores. Um dos principais motivos que geram desavenças entre os colaboradores é a falta de entendimento até onde vai à autoridade de um e de outro para tomar decisões. As pequenas discordâncias podem se tornar problemas com contornos de emoções agressivas a longo prazo.

3 – Comunicação interna fortalecida

A promoção de diálogo entre os colaboradores de uma companhia é essencial para o bom andamento da mesma. A sua empresa deve estabelecer uma comunicação inteligente em que todos os indivíduos tenham pleno conhecimento de quais são as suas tarefas e de que se tiverem alguma questão mal resolvida poderão entrar em contato com mediadores que podem ser do próprio setor ou do departamento de recursos humanos.

4 – Tenha o setor de recursos humanos

Empresas de todos os portes devem ter um setor responsável por gerir as questões que têm ligação com o dia a dia dos funcionários, seja no âmbito burocrático seja no âmbito pessoal. O profissional responsável por esse setor deve ter perfil de mediação para que possa então promover uma conversação saudável entre as partes que estejam eventualmente envolvidas em conflitos. Companhias que adotam uma política de diálogo a respeito dos conflitos conseguem estabelecer um ambiente de maior confiança entre os seus funcionários.

5 – Conheça os desafios dos seus colaboradores

Por fim não poderia não incluir entre essas dicas o conhecimento e reconhecimento dos desafios que são impostos aos seus colaboradores no seu cotidiano. O contexto corporativo muitas vezes assume contornos de posições intransigentes e pressão para se tornar o mais assertivo quanto possível. O gestor deve dar atenção especial para evitar que isso aconteça em seu negócio.

Mesmo que seja importante adotar uma postura competitiva no mercado é importante não sacrificar a saúde mental dos seus colaboradores para tal. O exemplo vem sempre de quem está na posição de maior destaque dentro da estrutura da companhia, isto é, do gestor geral. Busque ter um posicionamento que busque os melhores resultados sem que para isso seja necessário sacrificar a qualidade de vida dos seus colaboradores.

Gerir conflitos não é uma tarefa nada simples no contexto de pequenas e médias empresas e cabe ao gestor ser o exemplo de boa condução das pessoas.

Saiba mais sobre Gestão de Conflitos em pequenas e médias empresas! Inscreva-se no meu canal. Inscreva-se agora!