Indicadores Financeiros - Conheça alguns

Indicadores Financeiros - Conheça alguns

Os gestores de empresas devem ficar atentos a alguns indicadores financeiros que têm grande impacto para o alcance e realização das metas estipuladas para o seu negócio. A boa gestão financeira é crucial para que as companhias se mantenham firmes no mercado a médio e longo prazo. Para manter o controle financeiro de um empreendimento é relevante ter alguma noção a respeito dos principais indicadores.

Conheça os 7 indicadores financeiros que todo empresário deve conhecer

Basicamente indicadores financeiros são métricas cujo cálculo é realizado por meio de dados que são extraídos dos demonstrativos de resultados do seu empreendimento. Abaixo listei os principais indicadores financeiros que devem ser levados em consideração pelos empresários para a boa gestão do seu negócio considerando áreas distintas.

1 – Margem bruta

Margem bruta é o valor restante das vendas de produtos e serviços da sua companhia com o devido desconto das despesas necessárias para a sua produção e oferta. Esse indicador pode ser calculado por meio de um cálculo simples em que são reduzidos do valor de venda os custos diretos bem como as deduções e posteriormente se faz a multiplicação por 100.

2 – Margem líquida

Trata-se do indicador que visa apontar quanto sobrou do valor das vendas depois de ter sido feita a dedução de todas as despesas, inclusive o Imposto de Renda. Basicamente o empresário tem conhecimento do lucro líquido obtido em cada unidade que foi vendida pelo empreendimento. O cálculo pode ser feito da seguinte maneira:

Margem Líquida = (Lucro Líquido / Vendas) x 100.

3 – Margem EBITDA

Conhecida também como LAJIR – Lucro Antes de Juros e Imposto de Renda, a EBITDA (Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization) se refere ao lucro ou prejuízo que a empresa tem no seu caixa devido somente as suas atividades operacionais desconsiderando questões como pagamento de tributação e os efeitos financeiros decorrentes do mesmo. O objetivo desse indicador é demonstrar o impacto que as vendas têm no caixa.

A fórmula para o cálculo dessa margem é a seguinte:

EBITDA = Lucro Operacional Líquido + Depreciação + Amortização

Mas, fica a dica de que é necessário construir um demonstrativo para fazer a análise desse indicador.

4 – Margem de contribuição

Esse indicador representa quanto de cada unidade vendida será direcionado para a cobertura de despesas e custos fixos além de acarretar em lucro. O conhecimento dessa margem é fundamental para a elaboração de um planejamento assertivo para qualquer companhia influenciando na tomada de decisões e posicionamento quanto a investimentos a serem realizados.

O cálculo deste indicador somente pode ser feito se a empresa realizar a análise de custos e despesas em grupos de fixos e variáveis. Para que fique mais claro devo ressaltar que despesas variáveis são aquelas que não possuem relação direta com a produção, mas aumentam ou diminuem conforme a variação de demanda. A fórmula para realizar esse cálculo é a seguinte:

Margem de Contribuição = Preço de Venda – (Custo Variável + Despesa Variável)  .

5 – Liquidez corrente

Refere-se ao valor monetário que as companhias têm para receber em curto prazo em comparação com o valor que elas precisam pagar no mesmo período. Resumidamente apresenta quais são as condições financeiras que a empresa possui no momento, ou seja, se ela é capaz ou não de cumprir com as suas obrigações. O cálculo desse indicador pode ser feito usando como base a seguinte fórmula:

Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

Se o resultado for maior do que 1 se conclui que há condições do cumprimento de suas obrigações. Chegando ao resultado de 1 o gestor deve saber que o pagamento das obrigações e o valor disponível em curto prazo são equivalentes. Já no caso do resultado ser inferior a 1 a situação é preocupante, pois não há capital suficiente para efetuar o pagamento das obrigações.

6 – Retorno sobre investimento (ROI)

A função básica desse indicador é medir o retorno sobre o capital que foi investido, em linhas gerais é realizar a soma do capital próprio da organização com o capital de terceiros. O gestor poderá saber quanto dinheiro a companhia é capaz de gerar com o capital que foi investido. A fórmula que pode ser usado para o cálculo desse indicador é a seguinte:

ROIC = NOPAT / Valor Contábil do Capital Investido.

7 – Taxa de juros Selic

A taxa Selic nada mais é do que o valor básico de juros da economia do país. Quando essa taxa está elevada pode representar encarecimento e dificuldade para obtenção de crédito, porém, também pode ser um sinal de possível aumento de rentabilidade para alguns tipos de empreendimento. O empresário deve ficar atento às variações da taxa Selic, pois pode ser que as dívidas fiquem mais caras de maneira que em algum momento pode ser necessário fazer um repasse para os clientes desses valores.

Gostou de saber mais sobre os indicadores financeiros que todo empresário deve considerar? Compartilhe em suas redes sociais! 

Copyright: 159748679 – https://www.shutterstock.com/pt/g/rido