Dono da empresa x autoempregado - saiba mais

Dono da empresa x autoempregado - saiba mais

Você se considera dono da empresa ou apenas um colaborador em prol de um negócio próprio? Pode parecer um pouco confuso para quem ainda não se questionou a respeito, contudo, o fato de ser o proprietário de uma companhia não faz de você necessariamente um empreendedor. Uma rotina atribulada pela solução de questões pequenas que sempre parecem urgentes não está alinhada com o conceito real de dono de um empreendimento.

Será que você é dono da empresa?

Ser um autoempregado, um funcionário dentro da sua própria companhia, é algo mais comum do que se imagina. Quando alguém decide abrir o seu próprio negócio tem em mente que terá mais liberdade tanto na esfera administrativa quanto de tarefas a serem realizadas, contudo, não é exatamente assim que acontece cotidianamente para boa parte dos empresários.

O dia a dia vai se tornando cada vez mais sufocante com uma lista sem fim de tarefas que precisam ser resolvidas não havendo tempo para se dedicar ao desenvolvimento de estratégias de gestão. O empresário acaba não conseguindo assumir o papel que lhe cabe que é exatamente o de estar à frente da empresa. Comparo essa situação a um jogo de videogame em que o personagem é conduzido de um desafio a outro sem necessariamente chegar a uma resolução do problema principal.

Dono da empresa x autoempregado: Quais são as diferenças?

Se você vive preso num looping de questões a serem resolvidas que não te deixa gerir seu negócio, mas não tem certeza de que está numa situação de autoemprego deve continuar lendo e conferir as diferenças que listei entre o dono da empresa e o autoempregado.

1 – Dono da empresa administra, autoempregado executa

A principal diferença entre dono da empresa e autoempregado diz respeito exatamente a forma como cada um atua dentro do negócio. Aquele que assume verdadeiramente a posição de gestor se foca no gerenciamento administrativo, ou seja, em desenhar estratégias para a companhia no mercado. Já o autoempregado é aquele proprietário de companhia que precisa se dedicar a questões plenamente operacionais para que o empreendimento continue sendo produtivo. Em muitos casos esse profissional é o único que conhece o processo de produção como um todo e sem ele não há como manter as atividades.

Há uma série de fatores que faz com que um empreendedor acabe se tornando um autoempregado e devo dizer que nem sempre é um processo rápido ou que se estabeleceu desde o início das atividades. Conforme o tempo vai passando sem que algo concreto seja feito a tendência é que haja um agravamento dessa situação.

2 – Autoempregados centralizam demasiadamente as decisões

Outra diferença sensível entre gestores e autoempregados é a necessidade de centralização de decisões. Inicialmente é importante que os proprietários de negócios controlem grande parte das decisões, pois é uma empresa que está sendo estabelecida e construída. Contudo, chega um momento decisivo em que é necessário aprender a delegar tarefas e deixar que tudo transcorra de acordo com o que deve ser.

Um dos fatores que pode ser observado como decisivo num momento como esse diz respeito à personalidade do empresário, alguns indivíduos têm dificuldade de descentralizar algumas questões e não percebem que quanto mais o empreendimento cresce mais insustentável se torna querer fazer tudo. O autoempregado está sempre resolvendo questões menores que poderiam ser solucionadas por colaboradores.

3 – Gestor de empresa x gestor de incêndios

Mencionei acima que o autoempregado é aquele que está o tempo todo resolvendo incêndios, problemas de tamanhos variados que surgem com uma frequência absurda.  Aí entra uma questão interessante, o gestor de empresa administra o empreendimento enquanto o autoempregado precisa gerir problemas que são criados exatamente pela sua condição de autoemprego.

Uma companhia que não tem um gestor para determinar e avaliar processos dificilmente conseguirá realizar as suas atividades de acordo com o esperado pelo mercado. A falta de organização e de pulso para decidir acarreta em situações que podem parecer insolúveis a um primeiro olhar. O proprietário do negócio deve desempenhar a tarefa de criar ordem e método dentro do empreendimento para que se tenha processos mais eficientes.

Como posso deixar de ser autoempregado para me tornar o dono da empresa?

Se ao ler as diferenças entre essas duas posições você se identificou com a de autoempregado saiba que há a possibilidade de mudar essa configuração. A primeira coisa a ser feita é refletir sobre como você passa a sua semana de trabalho, o que você faz e quanto tempo cada atividade ocupa do seu tempo. Faça uma análise a respeito dessas questões para saber quais delas realmente merecem continuar a ser realizadas e quais podem ser feitas por colaboradores.

Questione-se a respeito da relevância de que determinada atividade seja realizada por você mesmo ou se ela poderá ser feita por um funcionário sem prejuízo. Tenha certeza de que você perceberá que boa parte das tarefas que vem realizando poderiam facilmente ser executadas por outros funcionários lhe deixando mais tempo para se dedicar a desenvolver estratégias para a sua organização e focar em questões importantes.

Gostou de entender melhor o conceito de autoempregado? Como você se identifica? 

 

Copyright: 1090790036 – https://www.shutterstock.com/pt/g/Dragon+Images