Modelo de negócio Canvas

Modelo de negócio Canvas

Antes de abrir uma empresa é fundamental se preparar para isso, criando todo o planejamento e estrutura para minimizar os riscos e aumentar as chances de sucesso. No artigo de hoje falarei a respeito de uma ferramenta utilizada para criar o seu modelo de negócio bastante utilizada chamada Canvas. Continue acompanhando e entenda como ela funciona para poder utilizá-la na sua empresa.
 

O Que é o Modelo de Negócio Canvas?

 
O Canvas pode ser definido como um esboço ou o desenho de um projeto. A palavra, que tem origem inglesa, em português significa tela de pintura. Trata-se de uma ferramenta estratégica que foi criada com o intuito de ajudar os empreendedores a elaborar o seu modelo de negócio de forma eficaz e descomplicada, a fim de que consigam transformar ideias em algo concreto.
 
Foi criado por Alexander Osterwalder, um consultor suíço que pensou nesse quadro enquanto realizava pesquisas para a sua tese de doutorado. Sua intenção era criar um modelo de negócios que fosse realmente eficiente e incentivasse as pessoas a tirarem suas ideias do papel. Ele, então, criou um gráfico simples em um programa de computador que, mais tarde, evoluiu para a ferramenta como conhecemos hoje.
 
Sempre que você tiver uma ideia e quiser passá-la para o papel, o Canvas poderá te ajudar a fazer isso. Ele passa por diferentes setores de um negócio e permite que seja construída uma estrutura que servirá como um guia na execução do projeto. Vale ressaltar que o Canvas não irá resultar no seu negócio propriamente dito, mas a visão que ele proporciona de custos, clientes, valores, etc., será de grande ajuda para iniciar todo o processo.
 

Como Criar um Modelo de Negócio Canvas

 
Um modelo de negócio canvas precisa ter 9 quadrantes, que irão representar os 4 pilares fundamentais de uma empresa, que são:
 
Finanças: Os custos gerais do negócio e quais serão as suas fontes de receita.
 
Clientes: Qual será o público alvo do negócio e como será o relacionamento com ele, tanto antes, quanto durante e após a venda.
 
Infraestrutura: Análise dos recursos que se tem para oferecer valor aos consumidores, ou seja, para que produtos realmente façam a diferença.
 
Oferta: Produto ou serviço que a empresa irá oferecer aos clientes e qual o valor que eles terão, não no sentido de dinheiro, mas sim de utilidade.
 
Os quadrantes que fazem parte desses pilares que citei e que devem ser preenchidos são:
 
Parceiros Chave: Quais serão os parceiros mais importantes para o seu negócio? Considere fornecedores, recursos que eles irão fornecer, atividades que realizam, etc.
 
Atividades Chave: Quais são as atividades necessárias para oferecer a proposta de valor que pretende?
 
Recursos Chave: Que recursos irão precisar para oferecer a proposta de valor?
 
Proposta de Valor: Qual será o valor oferecido aos clientes e os problemas deles que o seu negócio irá ajudar a solucionar?
 
Relacionamento Com Clientes: Como será o relacionamento com os clientes e quais são os custos para colocá-los em prática? Lembre-se sempre de considerar as expectativas deles.
 
Segmentos de Clientes: Quem são as pessoas que você pretende atingir com o seu produto ou serviço? Quem são aqueles consumidores considerados mais importantes?
 
Estrutura de Custos: Quais serão os custos com maior grau de importância dentro do negócio? Coloque, também, os recursos e as atividades que terão os custos mais elevados.
 
Fontes de Receita: Qual é o valor que o segmento de clientes se dispõe a pagar por seu produto ou serviço? Como cada fonte de receita irá contribuir para o montante total do negócio?
 
Ao preencher todos esses quadrantes você conseguirá ter uma visão bastante ampla e muito interessante do negócio que pretende abrir. Isso irá te proporcionar uma base para diferenciar a sua empresa no mercado e entender melhor como atingir o seu público-alvo.
 

Vantagens de Utilizar o Modelo de Negócio Canvas

 
A principal vantagem de utilizar o Canvas é que se trata de uma ferramenta muito eficiente e, o melhor, gratuita e simples de usar. Para colocá-la em prática basta usar papel e caneta ou um programa simples de computador, como o Word ou o Power Point, por exemplo. Não há desculpas para não criar o seu Canvas porque é realmente bastante fácil, tanto de criar quanto de entender.
 
Por mais que eu tenha falado sobre seu benefício para o planejamento de um negócio, saiba que é útil, também, para empresas que já estão em funcionamento. Por meio do Canvas será possível entender melhor o público-alvo e, com isso, encontrar melhores formas de atingi-lo. Além disso, é ótimo para apresentar a empresa para investidores em potencial, para que eles entendam melhor o valor que ela possui.
 
Por fim, é necessário deixar claro que o Canvas não substitui o plano de negócios tradicional e os dois são igualmente importantes. A diferença é que o primeiro é mais indicado para se planejar para retirar as ideias do papel, enquanto o segundo entra em cena durante outra fase.
 
Você já conhecia o Modelo de Negócio Canvas? Deixe sua opinião sobre o assunto nos comentários abaixo!