A estratégia do Oceano Azul - Descobrindo novas oportunidades

A estratégia do Oceano Azul - Descobrindo novas oportunidades

Dentro do mundo dos negócios, são infinitas as possibilidades de empreender, entretanto, ao invés de criar seu próprio modelo de negócios totalmente “novo”, muitos empreendedores estão mais atentos aos que os concorrentes fazem, para copiá-los. Muitos profissionais pensam que dessa forma estão crescendo na mesma velocidade do que se estivessem eles mesmos criando novas tendências. Você não acha esse pega-pega cansativo? Eu acho, e é por isso que eu aprendi como empresário e empreendedor que nós temos que seguir por novos caminhos quando queremos ser reconhecidos e inovadores no mercado. Temos então que explorar o oceano azul!
 

A Estratégia do Oceano Azul

 
Esse conceito se baseia numa metáfora em que diz que existem dois tipos de oceanos no universo das empresas: o oceano vermelho, aquele que já está lotado de produtos e negócios onde a concorrência derrama muito “sangue” na competição pelo consumidor final; e o oceano azul, aquele que ainda está límpido, cristalino e repleto de oportunidades de se chegar até um futuro cliente.
 
A ideia central é mostrar que para vencer a competitividade entre seus concorrentes deve-se, na verdade, não tentar ganhar deles nessa batalha e sim, identificar chances de novos mercados e públicos a serem impactados pelos seus produtos. Partindo desse pressuposto, esse novo ambiente a ser trabalhado tem potencial para gerar mais lucros e crescimentos já que ainda não foi explorado por nenhum outro empreendedor.
 

Como encontrar o seu oceano azul?

 
Dentro de um planejamento estratégico sobre como a sua marca vai se posicionar no mercado, algumas etapas devem ser seguidas para que a empresa encontre exatamente o público que busca pelo seu produto. Deve-se pensar em ser inovador nos projetos apresentados, ter o melhor custo-benefício e também conversar diretamente com quem precisa da sua solução. Porém, não é só isso que garante um faturamento de sucesso, afinal, para se explorar um nicho especifico é necessário ter conhecimento sobre esse público e, para garantir o melhor preço, deve-se estar muito perto da concorrência para prever esse valor.
 
Por que ficar apenas seguindo esse padrão e sombra quando se tem todo um mar de possibilidades a ser explorado? O principal modo de encontrar o seu próprio oceano azul é entender que a inovação e a busca pela oportunidade onde a demanda ainda não está saturada são os melhores meios de se potencializar o sucesso. A grande estratégia aqui é encontrar um meio termo entre processo, valor e renovação de produto.
 
Mas antes disso tudo é importantíssimo que o empreendedor tenha total noção de onde está entrando. Saber como o mercado do seu produto funciona, qual o volume que ele demanda; quem exatamente é o seu consumidor e o que os concorrentes estão fazendo; são passos fundamentais para conseguir começar a explorar um ambiente novo.
 
Principalmente na hora de desenvolver seu produto, o mais interessante é entender como trabalhá-lo de forma a conquistar novos clientes. Afinal, muitas vezes o discurso é focado para quem realmente quer aquele item, mas não se explora outros ângulos e nem os potenciais novos públicos, que não conhecem ou não entendem o quão longe pode ir o seu projeto e como seus produtos podem atendê-los.
 

Entenda quais estratégias que podem ser usadas nesse caso

 
A rentabilidade e o lucro constante são as metas almejadas por todos os empreendedores de sucesso e sim, isso é possível de alcançar. Conhecendo de verdade o que a sua marca tem a oferecer fica mais fácil de explorar suas possibilidades e encontrar novos compradores.
 
• Ter o melhor dos dois mundos: dentro do pensamento estratégico do oceano azul, é possível sim continuar com qualidade em serviço e preços razoáveis para seus clientes. Aqui, a ideia é unir isso e não ter que abdicar de um ou de outro para conseguir conquistar uma boa clientela;
 
• Enxergar além: para conseguir sucesso dentro da estratégia do oceano azul, o empreendedor precisa ver muito além do que aparece para ele, é necessário encontrar e criar novas oportunidades de negócio onde menos se espera.
 
• Conhecimento: é muito importante que a sua empresa saiba o que está fazendo. Não há tempo e nem espaço para tentativas e sim, para assertividade. Por isso, tenha suas ferramentas bem definidas, sua equipe muito bem treinada e os seus processos muito claros na hora da execução.
 
• Concorrentes irrelevantes: quando se cria algo novo dentro de um mercado já saturado e se explora um ambiente que tem potencial para crescer, os concorrentes não existem. É você que domina aquele mercado e é a sua empresa que trará uma perspectiva totalmente nova sobre este nicho de negócio.
 
• Efetividade: quando se tem uma visão integrada dos processos a serem executados, toda a estratégia fica alinhada e garante a efetividade dos processos.
 

E quais os passos e diretrizes que podem ser seguidas para chegar lá?

 
Em primeiro lugar, quando se começa um negócio ou se reinventa a empresa, é muito importante fazer uma grande avaliação sobre o que envolve o seu empreendimento. Verificar quem são os envolvidos, quais as ofertas parecidas, o que os compradores realmente querem, quanto estão dispostos a pagar, tudo isso faz parte dessa análise estratégica, ou seja, de mercado. Depois disso, segue-se para a execução! Então:
 
• Compare seu produto com o do concorrente para ver onde que ele não está explorando o potencial da demanda;
 
• Observe quais as mudanças que devem ser feitas no seu próprio produto a partir disso;
 
• Tenha feedbacks de clientes sobre a atual situação e o que eles melhorariam em seus serviços/produtos;
 
A partir disso, comece a pensar estrategicamente como que o seu produto pode encontrar oportunidades de crescimento no seu próprio “oceano azul” e organize uma estratégia para colocar tudo isso em prática!