Você conhece o sistema de trabalho holocracista?

Você conhece o sistema de trabalho holocracista?

Já imaginou uma empresa com um sistema de gestão em que líderes e colaboradores tenham o mesmo poder de decisão? Na realidade em que vivemos atualmente nas organizações é até difícil acreditar que isso pode realmente acontecer. No entanto, em instituições como a varejista Zappos, este tipo de sistema já foi implementado, e o que é melhor, tem gerado bons resultados.
 
Conheça a seguir a Holocracia, uma nova forma de gerir negócios, que já foi adotada também pela grande plataforma de produção e publicação de textos – Medium.
 

Descobrindo uma nova maneira de administrar empresas

 
Todos nós estamos acostumados com um tipo de gestão de negócios, que basicamente funciona com uma pessoa ou um grupo tomando as decisões mais importantes e o restante dos colaboradores apenas executando, não é mesmo? Em grande parte das organizações, sejam elas nacionais ou internacionais, este modelo é o único que tem sido adotado há bastante tempo, pois muitos ainda acreditam que somente a partir dele é que os resultados são obtidos.
 
Porém, na era da criatividade, inovação e tecnologia, esta forma de administrar empresas tem ficado cada vez mais obsoleta, o que obriga muitos estudiosos a criarem novos mecanismos para fazer com que os negócios continuem prosperando. Foi o que fez o americano Brian Robertson, criador da Holocracia.
 

O que é Holocracia?

 
Trata-se de um sistema de gestão de negócios que ocorre por meio da remoção do poder das mãos apenas dos chamados “chefes”, distribuindo a autoridade entre os mais diversos cargos dentro de uma empresa. É um método que foi criado com o objetivo de dar maior agilidade ao negócio, fazendo com que a tomada de decisão aconteça de forma mais fluida, de acordo com a equipe e o trabalho que está sendo desenvolvido.
 
Entre as mudanças que o sistema propõe, também está a eliminação de cargos e funções fixas, ou seja, cada colaborador pode desempenhar diversos papéis na empresa e participar de uma ou mais equipes ou projetos ao mesmo tempo, o que acaba por lhes dá mais liberdade criativa.
 
Mas de todas as inovações que a holocracia traz, a mais importante tem a ver com transparência. O que isso quer dizer? Que todos as pessoas que fazem parte da empresa, independente do que desempenham, seja CEO ou analista, devem seguir o mesmo conjunto de regras preestabelecidas, fazendo com que as decisões sejam tomadas não só por aqueles que ocupam cargos de autoridade.
 

A Zappos deu adeus aos cargos e chefes

 
Em 2014, a rede de comércio online Zappos, deu início a uma série de mudanças que têm gerado resultados positivos e, também bastante controvérsia. O responsável pela implementação da holocracia na empresa foi o seu atual CEO, Tom Hsieh.
 
A transição para o novo sistema ainda está em andamento, mas já tem mudado a cultura da empresa com relação a reuniões e treinamentos, por exemplo, que duram menos tempo do que anteriormente. Outro ponto positivo observado, é que este processo abriu espaço para que todos contribuíssem com opiniões e sugestões, tornando cada um responsável pelo trabalho que é desenvolvido. Isso engaja os funcionários e gera neles o senso de pertencimento, o que impacta diretamente nos resultados que a empresa deseja alcançar.
 
Mas como tudo o que é novidade pode causar um pouco de turbulência, na Zappos não poderia ser diferente. No início de tudo, quando Hsieh anunciou as mudanças que aconteceriam, mais de 200 funcionários pediram demissão, pois não conseguiram se adaptar ao sistema de gestão que a holocracia propõe. No entanto, isso não abalou os planos do CEO.
 
Muito ainda precisa ser feito e é necessário aguardar para que seja possível fazer uma mensuração mais assertiva sobre os resultados que a holocracia tem trazido para a Zappos.
 
Deu para perceber que este é um método completamente inovador. Mas, me conta uma coisa: você acha que é possível implementar este novo modelo na sua empresa? Acredita que esta pode ser uma realidade nas instituições brasileiras? O que você achou deste sistema?
 
Deixe o seu comentário ou sugestão, e continue acompanhando todos os conteúdos que eu produzo para potencializar os resultados do seu negócio.