Saiba quais são os estágios do Plano de Desenvolvimento Individual

Saiba quais são os estágios do Plano de Desenvolvimento Individual

Recebe o nome de plano de desenvolvimento individual (PDI) o planejamento que é realizado entre a empresa e um colaborador visando obter vantagens para ambos. Com esse método é possível conseguir que tanto o profissional quanto a organização evoluam por meio da realização de uma série de objetivos que culminam numa meta. A junção dos anseios do funcionário ao que a companhia precisa é o segredo de parcerias de sucesso.

O Que é o Plano de Desenvolvimento Individual?


Esse plano tem como objetivo
traçar um planejamento que torne possível ao profissional desenvolver a sua carreira de acordo com o que deseja conquistar individualmente, mas dentro do escopo de crescimento da organização. Para que seja vantajoso para as duas partes, esse plano observa as demandas de ambos. Cada vez mais corporações têm apostado nesse tipo de planejamento para fortalecer a construção de lideranças, tornando o ambiente organizacional mais coeso.

Ao invés de buscar profissionais capacitados para assumir a posição de gestão de equipes fora da empresa, é possível desenvolver essas habilidades em funcionários que já compõem o quadro da companhia. É uma estratégia sobretudo econômica e que não causa impacto negativo nos demais colaboradores, pois não há a “mágoa” pela oferta dos melhores cargos para profissionais de fora, que não ajudaram a construir a identidade do negócio.

Conheça os Estágios do Plano de Desenvolvimento Individual


A seguir vou apresentar os estágios para a elaboração do plano de desenvolvimento individual (PDI), assim será mais fácil utilizá-lo em sua companhia.

– Conversa de alinhamento com o profissional


A base para que esse plano de desenvolvimento possa ser aplicado na sua organização é que haja o alinhamento das expectativas, tanto do colaborador quanto da empresa. Para que os termos sejam estabelecidos com assertividade é importante que seja feita uma primeira conversa em que as suas partes interessadas exponham quais são os seus desejos para o futuro, encontrando, assim, os pontos de contato. Esse primeiro estágio é crucial porque consiste na negociação dos termos.

– Realização do mapeamento


Com os termos devidamente combinados, chega a etapa do mapeamento das competências técnicas e emocionais do indivíduo. A avaliação da inteligência emocional também se mostra relevante nesse caso, porque se pretende desenvolver um trabalho de longo prazo com esse profissional. Não é muito interessante, por exemplo, desenvolver um plano de desenvolvimento individual com uma pessoa que demonstre instabilidade.

Com uma lista de pontos fortes e pontos fracos elaborada, o gestor poderá desenvolver um plano de ação que contribua para fortalecer o que se tem de positivo e minimizar o que se tem de negativo. Nesse planejamento pode constar investimento em qualificação com o objetivo de ter um colaborador ainda mais preparado para enfrentar os desafios que a rotina imporá.

– A estratégia do PDI


Visando tornar o processo do plano de desenvolvimento individual mais assertivo, recomendo que seja traçada uma estratégia que irá proporcionar o crescimento profissional do colaborador. Uma dica é usar a lógica de etapas em que o funcionário vai recebendo novas atribuições e responsabilidades ao longo do tempo, tudo em doses homeopáticas para que possa então estar preparado quando chegar o momento de assumir um cargo de liderança.

– Monitoramento


Seguir o plano deve ser responsabilidade do colaborador, no entanto, é interessante que a companhia designe um mentor para ajudá-lo nessa tarefa. Mesmo tendo consciência de que devemos fazer algo para nosso próprio benefício, pode ser difícil a longo prazo. A figura do mentor que acompanha cada estágio desse processo de desenvolvimento se mostra crucial, até mesmo como um incentivo extra. Profissionais que estão em busca de ascensão procuram se espelhar em alguém, assim como ter para quem fazer as perguntas decisivas.

Autoconhecimento Profissional é Imprescindível


Algo que toda empresa deve ter bem claro é que somente se poderá criar um plano de desenvolvimento individual efetivo com aqueles profissionais que apresentarem excelente autoconhecimento. Planejar o futuro a médio e longo prazo para um colaborador é algo muito sério. No caso desse indivíduo desistir no meio do caminho, a organização terá perdido seu investimento de recursos e tempo.

No momento de escolher os colaboradores em que se pretende fazer esse tipo de investimento, recomendo uma atenção especial para o perfil pessoal. Se um indivíduo tem dificuldades em se relacionar com os colegas e parece estar cansado de suas funções em boa parte do tempo, pode ter propensão a desejar mudar os rumos de sua carreira, independente de quão talentoso ele seja.

Planeje Para o Futuro da Sua Companhia


O plano de desenvolvimento individual é bom para os profissionais e para as empresas. Como mencionei ao longo do artigo, é mais efetivo colocar em posições de liderança indivíduos que foram construindo a sua carreira dentro da corporação do que aqueles que vêm “prontos” do mercado. Cultura organizacional somente é assimilada na convivência dentro da organização.

 

 

As melhores estratégias para seu negócio você confere no meu canal. Inscreva-se agora!