Você conhece seus clientes?

Você conhece seus clientes?

Diga-me uma coisa: você conhece bem seus clientes? Sabe qual é o seu público-alvo e o perfil do consumidor da sua empresa? Você sabe se comunicar e lhe entregar exatamente o que ele deseja consumir, seja um produto ou serviço? Se você respondeu não para alguma destas perguntas, pare agora e repense a forma como está conduzindo o seu negócio, pois pode estar ocorrendo alguma falha entre o que você está oferecendo e o que realmente os clientes procuram.
 
Digo isso, pois todo tipo de negócio tem um público-alvo específico, sempre precisando de algo que você tenha a oferecer. No entanto, é necessário ter atenção, uma vez que não basta simplesmente colocar um produto no mercado, sem antes traçar um perfil detalhado do seu consumidor e entender, de maneira aprofundada, como você pode atender às suas demanda de forma específica e assertiva.
 
Para ajudá-lo na elaboração dessa estratégia, é preciso que você defina a persona do seu negócio, que nada mais é do que a representação do seu cliente, com suas principais características e anseios. Isso vai facilitar ainda mais o processo de aproximação com o seu consumidor e vai potencializar os resultados da sua empresa. Saiba como fazer isso, nas linhas a seguir:
 

O que é Persona?

 
Como eu disse antes, a persona é uma representação do consumidor ideal da sua empresa. Ela vai apresentar, de forma clara, as principais características demográficas do perfil do cliente do seu negócio, bem como seus comportamentos, interesses, poder de compra, seus medos, dúvidas e assim por diante. Baseado em todas estas informações reais, você vai montar um perfil completo, com nome (fictício), faixa etária, profissão, gênero, estado civil, entre outros dados, que vão ajudá-lo a se comunicar melhor com o seu consumidor, entendendo quais são seus anseios, motivações, sonhos, objetivos de vida, desafios e até mesmo suas preocupações.
 
Estes dados vão lhe dar apoio no momento de elaborar estratégias eficientes para entregar com assertividade justamente aquilo que seu cliente deseja consumir, evitando possíveis falhas e perda de tempo durante o processo de venda.
 

Como definir?

 
Chegar ao perfil ideal, que se aproxima, quase que com fidelidade, do consumidor real do seu negócio, não é uma das tarefas mais simples que você, enquanto empresário e empreendedor, vai encontrar em sua empreitada. Vai haver um trabalho intenso e incansável de coleta de dados, mas que no final das contas vai facilitar ainda mais na hora de oferecer o que o seu cliente realmente deseja. A recompensa virá em forma de números, pois, com isso, os seus resultados serão significativamente potencializados.
 
Confira nos próximos tópicos, como definir, com objetividade, o perfil do consumidor da sua empresa.
 

Tudo começa pela coleta de dados

 
O lugar perfeito para encontrar as informações mais básicas de seus clientes, como faixa etária, profissão, quanto ganha e assim por diante, é através do seu banco de dados, ou seja, do local onde você armazena os dados demográficos de seus consumidores. Porém, se você não tem estas informações catalogadas em um só lugar, é preciso fazer um trabalho de formiguinha e buscar cada uma delas.
 
Para isso, você pode entrar em contato com eles por telefone, e-mail, redes sociais e até mesmo presencialmente, por exemplo, e fazer uma pesquisa, com o intuito de conhecê-los e atendê-los cada vez melhor, já que munido destas informações, você poderá elaborar estratégias ainda mais assertivas para oferecer-lhes o que eles desejam.
 

Entenda seu cliente

 
A partir deste primeiro contato, você terá as condições necessárias para abordar assuntos um pouco mais aprofundados com o seu consumidor, buscando entender quais são suas motivações, seus sonhos, objetivos e metas de vida, bem como os interesses que os movem. Além disso, você também conseguirá compreender se é ele quem tem o poder de decisão de compra ou se há outros influenciadores no processo, ou seja, se ele depende da opinião e até financeiramente de uma terceira pessoa, como cônjuges, amigos ou parentes, para adquirir o produto ou serviço que você está oferecendo.
 
Outra questão que você terá a possibilidade de abordar é sobre as dúvidas e objeções que impedem o seu cliente de comprar. Isso é importante para entender se é o valor que está muito alto, se a qualidade do que está sendo oferecido é coerente com o preço, se é a falta de dinheiro para pagar por aquilo, se as condições de pagamento estão dificultando, e por aí vai.
 

Calibrando a comunicação

 
Tudo isso que vimos nos itens anteriores são dados essenciais para que você trace um ou mais perfis e adeque a sua linguagem para se comunicar e entregar o que eu seu cliente procura, pois não basta somente chegar até ele, é necessário encontrar formas de adquirir o que a sua empresa está lhe ofertando. Basicamente, o que você vai fazer é falar exatamente o que eu seu consumidor deseja ouvir para iniciar o processo de compra do seu produto ou serviço.
 

Vá onde ele está

 
Faça pesquisas para saber onde encontrar o seu cliente. Para isso, é necessário fazer um mapeamento, buscando compreender qual o melhor meio de comunicação para chegar até ele, ou seja, se o seu público é jovem, é provável que por meio das redes sociais você se aproxime dele com mais facilidade. Se ele é composto por pessoas na faixa etária dos 45, 50 anos, você poderá se aproximar, tanto por meios impressos, como por propagandas televisivas, por exemplo. O importante é saber em que ambiente ele mais transita, para poder impactá-lo com a sua marca.
 

Não descarte ninguém

 
E por fim, na hora de pesquisar, não descarte ninguém, muito menos os clientes insatisfeitos, pois eles têm justamente as informações que você precisa para aplicar melhorias em seus produtos e serviços. Lembre-se: o seu papel não é julgar e muito menos discriminar ninguém e nenhum fator, pois todos os dados são considerados relevantes o suficiente e serão essenciais para que você se aproxime e conquiste seu cliente com cada vez mais eficiência.
 
Entenda, que o seu consumidor é importante não só para movimentar o seu negócio, mas para garantir a sobrevivência dele, afinal, sem a sua presença, sem que ele venha até você para consumir o que você lhe oferece, não tem como a sua empresa sobreviver. Neste sentido, cuidar, prestar atenção no que ele lhe diz e até mesmo no que não diz, pois isso lhe trará os dados que você precisa para traçar estratégias efetivas e conquistar os resultados que você tanto precisa para ser um empreendedor e um empresário de sucesso. Fique de olho!
 
Agora, se você gostou deste artigo, deixe o seu comentário dizendo o que achou e compartilhe este conteúdo com seus amigos em suas redes sociais.