Gestão da Criatividade - Aprenda aplicá-la em sua empresa

Gestão da Criatividade - Aprenda aplicá-la em sua empresa

Quando você ouve falar a respeito de gestão de criatividade e inovação em empresas pensa diretamente em que? Se a resposta foi uma série de estereótipos, como ambientes extremamente coloridos, puffs, funcionários entrando e saindo quando desejam e espaços de jogos, saiba que não precisa ser necessariamente assim. O processo de inovação e criatividade precisa de um ambiente sadio para se desenvolver e isso pode ser obtido de diferentes maneiras.
 

Criatividade e Inovação – Como Fazer a Gestão em Diferentes Ambientes

 
Se a empresa em que você trabalha permite que a gestão da criatividade seja feita de forma mais inovadora, saiba que é bastante positivo para os funcionários. Pesquisas realizadas no âmbito corporativo demonstram que funcionários que têm flexibilidade de horário e a possibilidade de realizar seu trabalho à distância alguns dias na semana apresentam melhor rendimento.
 
No entanto, sabemos que nem sempre é possível apostar na descontração e ambientes relaxantes. Organizações que têm traços mais rígidos, como empresas de auditoria fiscal, escritórios de advocacia, entre outros, não podem adotar essas estratégias porque não condiz com suas atividades cotidianas. Nesses casos, existem outras formas de evitar que os processos se tornem engessados e estimular a inovação e criatividade.
 

Gestão da Criatividade e Seus Principais Objetivos

 
A criatividade ainda é entendida como um conceito demasiadamente abstrato, algo a que pode ser bastante difícil atribuir forma. Sendo assim, um dos principais objetivos de realizar gestão da criatividade no ambiente empresarial é tornar o processo criativo palpável e passível de ter uma forma. A partir do momento em que as ideias passem a ter uma direção, podem ser mais facilmente colocadas em prática.
 
Outro objetivo essencial desse trabalho de gestão é permitir que os colaboradores se mantenham interessados em apresentar as suas ideias para que a empresa esteja sempre inovando. Os colaboradores vivenciam o dia a dia da organização conhecendo profundamente os desafios que surgem e, por isso, estão mais habilitados para encontrar soluções. O grande escalão administrativo tem muito a aproveitar das ideias que são oferecidas pelos funcionários de diferentes camadas.
 

Como Realizar a Gestão da Criatividade e Inovação na Sua Empresa

 
Embora a palavra criatividade nos transmita uma ideia de algo aleatório, é interessante observar que um pouco de ordem pode melhorar os processos. Trata-se de uma forma de organizar como os colaboradores irão apresentar as suas sugestões e, até mesmo, como poderão direcionar o seu pensamento para ações inovadoras.
 

Dicas Para Tornar Mais Efetivo o Processo de Criatividade e Inovação

 

Mantenha uma Boa Comunicação Interna

 
Os colaboradores de uma empresa somente terão boas ideias para desenvolver mais inovação e criatividade se tiverem um ambiente propício para tal. A primeira base é a da comunicação interna, isto é, deixar os colaboradores cientes de que a empresa deseja que eles apresentem suas ideias e que suas sugestões serão bem-vindas. Acredite, muitas empresas desperdiçam o talento de seus funcionários simplesmente porque não dizem a eles que podem ser criativos.
 
Ter uma plataforma de comunicação interna é essencial para garantir que todos os colaboradores estão falando a mesma língua e que sabem o que está acontecendo da porta para dentro. Outro ponto em que a comunicação pode ajudar é o de reconhecer publicamente as colaborações de cada funcionário, esse é um dos maiores estímulos que se pode dar em busca de mais ideias inovadoras.
 

Questão de Tempo

 
Se os colaboradores da sua empresa não têm tempo para pensar em criatividade e inovação, não o farão. Sendo assim, é importante que a organização tenha regras desenvolvidas a respeito do uso de parte do tempo de trabalho para o desenvolvimento de ideias inovadoras. De maneira prática, podemos apresentar quatro modelos de uso do tempo. Um deles pode se encaixar na rotina organizacional da sua empresa.
 
Modelos de uso do tempo para inovação e criatividade:
 
Tempo indeterminado – Nesse modelo o funcionário estabelece quanto tempo e em que momento do dia irá se dedicar a pensar em projetos inovadores. Realizar esse esforço de inovação é optativo.
 
Tempo estimulado – Semelhante ao modelo anterior, se diferencia porque nesse caso a empresa deixa claro que valoriza o esforço do funcionário.
 
Tempo determinado – Um modelo em que há mais controle sobre as atividades de criatividade e inovação. São realizadas palestras, reuniões, conferências, entre outros, para que os funcionários se dediquem a realizar essas tarefas.
 
Tempo definido – Nesse caso, a empresa estipula uma quantidade do tempo de trabalho para ser dedicado a atividades de inovação.
 

Mensuração de Resultados

 
Como citei ao longo do artigo, é fundamental que haja reconhecimento do esforço dos colaboradores em prol da criatividade e inovação. Para que isso seja possível, é essencial que exista uma forma efetiva de mensurar tais resultados. A empresa que realiza um trabalho de gestão da criatividade não pode pecar em deixar de ter um método de controle de quanto os funcionários estão sendo efetivos.
 
A partir dos dados obtidos pela mensuração, se torna possível oferecer recompensas para os melhores funcionários. Os colaboradores mais ativos podem receber aumentos de salário, bonificações, promoções, entre outras premiações por sua dedicação. A empresa deve mensurar o quanto as inovações propostas têm colaborado para o crescimento da mesma.
 
Gostou de saber um pouco mais sobre gestão da criatividade? Como acha que ela pode contribuir com o melhor desempenho dos seus colaboradores? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!