Administrando a insatisfação de colaboradores

Administrando a insatisfação de colaboradores

Quando pensamos em empreender, em investir em nosso próprio negócio, existem diversos fatores que são determinantes para que tenhamos sucesso no decorrer da jornada empreendedora. Pensar no produto ou serviço que será oferecido, no modelo de negócio que será utilizado para iniciar as ações, no público-alvo, no local aonde a empresa irá se estabelecer, entre tantos outros pontos; é fundamental, pois fará toda a diferença na hora de executar tudo o que foi planejado.
 
Além de tudo isso, é necessário pensar também em um fator primordial e que vai ajudá-lo a alcançar os objetivos que você espera em sua empresa, que é a satisfação dos seus colaboradores. Contar com bons funcionários, engajados e motivados a realizar um bom trabalho, que gere resultados de excelência, tornará tudo mais tranquilo para você enquanto empresário e empreendedor. Ressalto isso porque, sem sombra de dúvidas, a trajetória rumo ao sucesso será bem mais prazerosa e repleta de satisfação, pessoal e profissional, para você e também para os talentos se todos caminharem na mesma direção.
 
Porém, se o contrário acontece, e se os colaboradores estão insatisfeitos com o que estão realizando na empresa, com o clima organizacional, com os colegas de trabalho e líderes, e assim por diante, fica um pouco mais difícil obter bons resultados. Não é para menos, profissionais insatisfeitos produzem menos, vivem desmotivados e cabisbaixos, o que afeta diretamente o sucesso do seu negócio e pode prejudicá-lo em muitos outros aspectos.
 
Portanto, para lidar com a insatisfação de seus funcionários, sejam elas quais forem, é necessário implantar medidas preventivas e ações imediatas para contornar a situação e, para que assim, voltem a ter a motivação e comprometimento para trabalhar em seu empreendimento. Veja como você pode fazer isso e impulsionar os níveis de satisfação em sua empresa.
 

O que mais gera insatisfação?

 
É claro que cada colaborador é único e deve ser tratado como tal, pois todos têm suas particularidades e formas de enxergar o mundo. Porém, existem fatores que são comuns a todos e são capazes de gerar um grande índice de insatisfação no trabalho. Conhecê-los e trabalhar no sentido de evitá-los e até mesmo eliminá-los, é uma das alternativas para lidar com situações como estas no meio corporativo. Vamos a eles:
 

Liderança

 
Todos nós precisamos de bons exemplos, de ter alguém para nos espelharmos a realizar ações que beneficiem, não só a nós mesmos, mas também as pessoas ao nosso redor. Este é um dos papéis que o líder desempenha na vida de um colaborador. Ele tem a missão de ensiná-lo, instrui-lo, inspirá-lo, engajá-lo e motivá-lo, diariamente, a dar o melhor de si para auxiliar a empresa na conquista de suas metas e objetivos.
 
Entretanto, se o gestor pratica o contrário disso, se, com suas ações, ele desestimula e desencoraja os membros de sua equipe; está, na verdade, prestando um desserviço, não só à empresa, como também aos seus colaboradores e a si mesmo.
 
Acredito que este seja um dos pontos mais importantes a serem tratados neste artigo, pois a pessoa que assume um cargo de gestão tem uma responsabilidade enorme em suas mãos, já que é a ponte entre a empresa e o funcionário é feita pelo gestor. Sendo assim, é necessário ter um equilíbrio para lidar com os interesses de ambos e não deixar que nenhuma das partes saia ou se sinta prejudicada no final.
 

Ambiente de Trabalho

 
O ambiente de trabalho faz toda a diferença para que o trabalhador desempenhe bem suas funções. Se estivermos falando de um local, em que o clima é de respeito e harmonia, é provável que tudo flua com mais facilidade. Agora, se o contrário acontece; se existe uma pressão exacerbada, se os colaboradores têm de enfrentar, diariamente, gestores e colegas de trabalho que não respeitam seus direitos, seu espaço e particularidades, a probabilidade disso gerar insatisfação, reclamação e desânimo nos funcionários, aumenta na mesma proporção.
 

Falta de oportunidades e reconhecimento

 
Todos nós, empreendedores ou não, desejamos ser reconhecidos por nossas ações e também, durante a nossa trajetória na vida, buscamos, cada vez mais, melhores oportunidades de crescimento profissional e pessoal. Quando temos um, mas não temos o outro, ficamos sempre sentindo que nos falta algo.
 
Se um colaborador está em uma empresa que não o valoriza, não reconhece seus esforços, suas capacidades e habilidades, e não lhe dá oportunidades para crescer em sua carreira, a tendência é que ele comece, gradativamente, a ficar insatisfeito com a situação e sua produtividade caia consideravelmente.
 

Como lidar com a insatisfação?

 
Para que o colaborador passe a ter novamente motivação no trabalho, você pode realizar algumas ações no dia a dia, e que farão toda a diferença em sua vida profissional. Veja quais são elas:
 

Tudo começa pela observação

 
Uma pessoa que para e analisa o cenário, consegue observar as mudanças que aconteceram neste, mesma que elas sejam sutis. Fique atento aos detalhes: se antes você tinha um colaborador que entregava suas atividades com excelência, dentro dos prazos e com qualidade, e hoje esta situação mudou e o funcionário está com a produtividade em baixa, é melhor fazer algo o mais rápido possível para não perder um de seus talentos.
 

Uma boa conversa para esclarecer

 
Nada como um bom diálogo para esclarecer uma situação. Neste sentido, ao observar que seu colaborador está insatisfeito, converse com ele para saber quais são os motivos da insatisfação e o que você pode fazer para mudar este cenário e melhorar o seu dia a dia de trabalho. Fazendo isso, você mostra a importância dele para a empresa e o quanto o valoriza.
 

Mas não pode ficar só na conversa

 
O diálogo é o passo inicial para entender a real situação. Mas nada de ficar só na conversa, pois o colaborador precisa de ações reais para sentir que realmente é valorizado pela empresa. Sendo assim, se você fizer promessas, sejam elas quais forem; procure cumpri-las, pois nada é pior do que criar expectativas e ter de lidar com as frustrações depois. Se ao longo do processo você perceber que não consegue atender todas as demandas de seus funcionários, deixe claro o que está acontecendo e que está se esforçando ao máximo para suprir as necessidades de cada um.
 

Se preciso for, deixe ir…

 
Em alguns momentos e para alguns profissionais, nada do que você faça será o suficiente para mudar o seu estado emocional ou o seu nível de satisfação com o trabalho. Isso não quer dizer que elas estejam insatisfeitas com você ou com a sua empresa, significa, na verdade, que elas precisam de novos ares para encontrar, verdadeiramente, o que buscam, pessoal e profissionalmente.
 
É por isso que, em alguns casos, deixar o colaborador seguir o seu caminho em outra empresa ou mesmo em outra carreira, pode ser o melhor que você pode fazer por ele e por você, já que nenhum de seus esforços será suficiente para mudar as necessidades criadas dentro dele.
 
Não é simples lidar com os anseios, necessidades e expectativas dos mais variados tipos de pessoas e, muitas vezes, é por isso que os colaboradores se deixam cair na insatisfação, já que não se veem valorizados no ambiente em que se encontram. Mas isso não quer dizer que seja uma missão impossível, pelo contrário, é preciso ter bastante perseverança, persistência, estratégias efetivas de gestão de pessoas e um olho clínico para manter seus funcionários satisfeitos e realizando um bom trabalho.
 
Gostou deste artigo? Que ter acesso a mais sacadas empreendedoras? Continue acompanhando meu blog, minhas redes sociais e o meu canal no Youtube.