Saiba como administrar os conflitos em sua empresa

Saiba como administrar os conflitos em sua empresa

Locais onde é possível encontrar duas ou mais pessoas, com certeza estão sujeitos a conflitos, já que estamos lidando com perfis diferentes e formas distintas de enxergar o mundo ao redor. Neste sentido, é preciso bastante habilidade, sem esquecer-se da inteligência emocional para resolver situações conflituosas, principalmente no ambiente de trabalho, que necessita de harmonia para que tudo se desenvolva da melhor maneira possível.
 
Ressalto isso porque construir um ambiente de trabalho com qualidade é um ponto chave para o sucesso da equipe e do negócio do empreendedor, já que ninguém deseja sair de casa e se deparar com um clima e uma energia pesada e negativa na empresa. E se harmonia gera harmonia, conflito gera mais conflitos. Portanto, é sempre melhor evitá-los!
 
Todos nós já nos vimos diante de situações assim e até atuamos em algumas delas como personagens principais, porque por mais que tenhamos de ser resilientes e pacientes, não estamos livres de perdemos o controle das emoções em algum momento, principalmente aqueles de maior pressão. No entanto, o que nós fazemos para solucionar e lidar com os conflitos diante de nós deve ser um exemplo aos demais, pois também é o que nos torna líderes cada vez melhores. Por isso, acima de tudo, devemos respeitar todos aqueles que estão ao nosso redor, trabalhando da melhor maneira em equipe e obtendo resultados sempre acima da média.
 
Neste sentido, alguns comportamentos e mecanismos são essenciais para que você se saia muito bem nesta missão. Veja alguns deles a seguir e depois compartilhe comigo o que achou ok?
 

Por que os conflitos acontecem?

 
A convivência diária com outras pessoas, outras formas de pensamentos, opiniões diferentes das nossas, bagagens culturais distintas, entre outros fatores sociais, por vezes, mexem com as nossas emoções, nossas convicções, e nos levam a entrar em conflito com aqueles que nos rodeiam. Em alguns momentos a gente nem quer discutir com ninguém, mas quando percebemos, já estamos discutindo, sem entender como chegamos nesta situação.
 
Isso acontece, devido a elementos como orgulho e ego feridos, que nos levam à grande necessidade de autoafirmação perante os outros, por exemplo. Muitas vezes, fazemos questão de sermos os melhores em tudo, de impor nossas opiniões e de julgarmos as atitudes e comportamentos das pessoas, como se tivéssemos esse direito, sendo que o que precisamos entender é que devemos cuidar apenas da nossa própria vida, respeitando, assim, as escolhas, espaço e decisões de cada um.
 

O que fazer para solucionar o problema?

 
Muitas vezes não é nada fácil lidar com conflitos no trabalho ou em qualquer outro lugar, já que eles exigem um nível de maturidade e energia, que nem sempre as pessoas têm. Mas algumas dicas e atitudes simples podem ajudá-lo a resolver da melhor maneira possível estes problemas em sua empresa. Confira quais são elas:
 

Você não é o centro do universo

 
Primeiro e importantíssimo ponto que acho primordial falar: precisamos entender que o mundo não gira em torno de nós, que cada pessoa que nos cerca, tem suas próprias convicções e anseios e, muitas vezes, eles podem ser completamente diferente dos nossos. Seria muito egoísmo de nossa parte querer que tudo acontecesse do jeito que desejamos que todos pensassem como nós, e fizessem tudo por nós e para nós.
 
Sabemos que vida não é bem assim, e que não há problema algum em aceitar o outro como ele é; bem como suas opiniões. Precisamos parar de nos sentirmos feridos pelos pensamentos e atitudes diferentes dos nossos, pois assim, teremos mais paz, não só no trabalho, mas aonde quer que circulemos.
 

Não dê ouvidos a fofocas

 
Outro ponto fundamental que merece toda atenção, no sentido de ser eliminada, é a fofoca. Acredito que não há combustível maior para um conflito do que boatos sem fundamento, cochichos e muito disse-me-disse. Converse com seus colaboradores e faça-os entender que alimentar fofoca, vai prejudicar o progresso da empresa e vai minar o ambiente harmônico que você deseja lhes oferecer, para desenvolverem um trabalho com prazer e satisfação.
 
Mostre-lhes que o ideal é deixar a fofoca de lado e não dar ouvidos a ela. Diga que eles têm duas opções diante dos boatos: ouvir e simplesmente deixá-lo morrer ali mesmo, sem passá-lo para frente, ou não permitir que a pessoa fofoqueira tente espalhar uma notícia maldosa pela empresa, dizendo a ela que não tem interesse em saber sobre a situação.
 

O diálogo é o melhor caminho

 
Se a confusão já foi instalada, uma boa maneira de solucioná-la é através do diálogo, pois não existe gestão de conflitos, sem que as partes envolvidas se coloquem frente a frente e resolvam a situação como adultos, ou seja, conversando. Primeiro, fale com cada um e entenda o que está acontecendo e depois seja o intermediador da conversa resolutiva entre eles, mostrando-lhes que, acima de tudo, eles estão é um ambiente profissional, e que é preciso que todos tenham maturidade para olhar no olho do outro e ser capaz de resolver os problemas existentes.
 

Respeito

 
Uma boa administração de conflitos tem como princípio fundamental o respeito e o não julgamento. O que isso quer dizer? Que o melhor é aceitar as pessoas simplesmente como elas são; assim como é nosso dever não nos metermos ou nos importarmos tanto com as escolhas pessoais que cada um faz para si. A partir do momento que entendemos isso, paramos de sofrer e, consequentemente, deixamos cada vez mais de lado os conflitos, que só nos afastam da possibilidade de sermos seres cada vez melhores nos ambientes em que vivemos.
 
No final das contas, como diz uma canção do Caetano Veloso – “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”, ou seja, nenhum de nós tem o direito de julgar ninguém, pelo simples fato de não sabermos o que o outro vive ou passa em seu íntimo. Nosso papel enquanto seres em evolução é apenas compreender, acolher e aceitar. Ponto final.
 
Espero tê-lo ajudado no caminho para gerenciar da melhor maneira os conflitos dentro de sua empresa, e te convido a continuar me acompanhando, tanto aqui, em meu blog, quanto em minhas redes sociais e no meu canal no Youtube.