Conheça os 5 hábitos que podem falir seu negócio!

Conheça os 5 hábitos que podem falir seu negócio!

Manter um negócio competitivo, rentável, saudável e crescente é um desafio diário que todo empreendedor enfrenta. “Quando isso não acontece, a empresa corre sérios riscos de afundar, ou seja, de ir à falência”, diz MARCUS MARQUES, DIRETOR EXECUTIVO DO INSTITUTO BRASILEIRO DE COACHING – IBC. Ele elenca cinco hábitos comuns que devem ser evitados para passar longe desse perigo.

IGNORAR O MERCADO E NÃO OUVIR OS CLIENTES

Não dá para fechar os olhos para as tendências de mercado: “NÃO PROCURAR SABER O QUE SEUS CONCORRENTES ESTÃO FAZENDO, não inovar e, ainda por cima, NÃO OUVIR O QUE OS SEUS CLIENTES QUEREM, tratando o seu gosto pessoal como o anseio geral. Esta visão limitada é altamente perigosa, pois não dá para ignorar que existe um mundo ao seu redor, com mudanças acontecendo a todo o instante e que tudo isso influencia diretamente na condução e no sucesso do seu negócio”, afirma Marques.

O QUE FAZER PARA MUDAR ISSO?

“É preciso ter visão de negócios e sagacidade para captar oportunidades, aproveitar nichos ainda não explorados e para dar a uma clientela cada vez mais exigente serviços e produtos personalizados. Para isso, ESTUDAR O MERCADO, FAZER CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO, ter senso de oportunidade e ouvir seus clientes são ações fundamentais para não deixar que a empresa morra”.

USAR O DINHEIRO DA EMPRESA PARA FINS PESSOAIS

REMANEJAR DINHEIRO DA EMPRESA PARA QUITAR GASTOS PESSOAIS AUMENTA OS RISCOS DE PREJUDICAR SEU NEGÓCIO. FOTO: GPOINTSTUDIO/ISTOCK

Por não saber como fazer uma gestão financeira eficiente, muitos acabam usando o dinheiro da empresa para cobrir contas pessoais, “AO INVÉS DE USAR ESTES RECURSOS PARA REINVESTIR NA EXPANSÃO DO PRÓPRIO NEGÓCIO. Esta mentalidade faz com que não saibam diferenciar o que são os recursos da pessoa jurídica e da física. A desorganização com o dinheiro aumenta significativamente as suas chances de ir à falência”, esclarece.

O QUE FAZER PARA MUDAR ISSO?

De acordo com o profissional, “o ideal é que as contas, inclusive as bancárias, sejam separadas, ou seja, que OS RECURSOS DA EMPRESA SEJAM GUARDADOS E APLICADOS APENAS NO NEGÓCIO e, que suas despesas pessoais SEJAM PAGAS COM UM DINHEIRO ESPECÍFICO PARA ISSO. É preciso tomar esta consciência, aprender a gerenciar os rendimentos e ter inteligência estratégica para aplicá-los da forma correta em prol do crescimento do negócio”.

DEIXAR O MARKETING DE LADO

CONTRATAR PROFISSIONAIS APENAS PENSANDO NO SALÁRIO MAIS EM CONTA É UM GRANDE VACILO. FOTO: GRINVALDS/ISTOCK

Não adianta ter os melhores produtos e serviços, ter uma proposta de valor diferenciada e funcionários bem treinados “se ninguém sabe quem você é, onde sua empresa fica e o que ela tem de diferente. Muitos empreendedores acreditam que investir em marketing é caro, e acabam DEIXANDO DE TORNAR SUA MARCA CONHECIDA EM DECORRÊNCIA DE FALHAS EM SUA DIVULGAÇÃO e comunicação”, lembra o especialista.

O QUE FAZER PARA MUDAR ISSO?

Marketing é inteligência de mercado, ou seja, “é saber onde seu cliente ou potencial consumidor está, do que gosta, o que espera de uma empresa como a sua e definir a comunicação certa e os canais adequados (redes sociais, jornais, internet, folders, outdoors, por exemplo), de modo que SUA MENSAGEM atinja, em cheio, às suas necessidades e ATRAIA ATENÇÃO E O INTERESSE. Se você não sabe como fazer isso, procure os profissionais competentes, só não deixe seu negócio morrer por falta de divulgação”, recomenda o expert.

NÃO INVESTIR EM PROFISSIONAIS CAPACITADOS

A equipe de colaboradores é a principal aliada do empreendedor no sucesso do negócio. “Entretanto, muitos empresários ACABAM CONTRATANDO ERRADO, E SEM NENHUM CRITÉRIO ALÉM DO VALOR DOS SALÁRIOS. Este é um grande erro e que pode custar o futuro da empresa, pois para poder focar em seu desenvolvimento estratégico, é preciso contar com funcionários capacitados, motivados e engajados, que possam lhe dar o apoio operacional nas tarefas diárias e representar muito bem a organização junto aos seus clientes, parceiros e fornecedores”, explica Marques.

O QUE FAZER PARA MUDAR ISSO?

O empresário deve fazer uma seleção bastante criteriosa da sua equipe, e se não souber como selecionar, “deve buscar apoio de empresas especializadas em recrutamento ou ainda criar internamente o seu departamento de RH, para buscar profissionais capacitados. QUANTO MELHORES FOREM OS SEUS COLABORADORES, MAIORES SERÃO SUAS CHANCES DE SUCESSO. Investir em treinamento contínuo e no alinhamento da equipe com a sua cultura organizacional também é muito importante”, aconselha o especialista.

Para ver a matéria original, Clique aqui.