Sua empresa realiza o controle do ativos de TI?

Sua empresa realiza o controle do ativos de TI?

A correta gestão de ativos é fundamental para que uma organização se torne bem sucedida e consolidada no mercado. O crescimento de uma empresa depende da forma como ela analisa e trabalha com seus diferentes ativos, especialmente os de TI, em busca de focar nos processos mais críticos que demandam maior atenção no momento. Ter informação e definir de que maneira serão distribuídos os investimentos e esforços é essencial para o sucesso do negócio.
 

Por Que a Gestão de Ativos é Importante?

 
Os ativos de TI devem passar por monitoramento constante pelo fato de que esse cuidado evita desperdícios e investimentos desnecessários. Apenas com um trabalho assertivo de gestão de ativos de TI a empresa pode se tornar mais produtiva, lucrativa e segura, atendendo às principais normas do mercado.
 
Além de ter um ambiente de trabalho mais bem organizado, é possível compreender onde estão as questões mais importantes de serem resolvidas de maneira a ter menos custos de produção e com isso um preço final mais competitivo. Apenas uma organização que sabe o que possui pode utilizar todas as suas ferramentas em busca de mais qualidade.
 

Por Que a Gestão de Ativos é da Área de TI?

 
Uma parte fundamental do trabalho de gestão de ativos de uma companhia é a gestão patrimonial da mesma, isto é, a verificação de todos os itens que ela possui. Durante muito tempo, essa função foi de setores como o contábil e fiscal das empresas. De tempos em tempos, era feito o inventário das propriedades da organização para determinar se os itens estavam dentro do prazo de vida útil e sendo utilizados pelos funcionários certos da melhor forma possível.
 
Conforme o tempo foi passando, as propriedades da empresa passaram a ser quase que em maioria itens tecnológicos. Os setores de Tecnologia da Informação foram adquirindo mais importância dentro das companhias e, aos poucos, assumiram essa tarefa exatamente por ter mais competência para fazer tais avaliações em relação a esses equipamentos.
 

As Melhores Práticas Para Gestão de Ativos de TI

 
A seguir, listei algumas das melhores práticas para fazer o monitoramento correto dos ativos de TI.
 

O Que São Ativos de TI?

 
Antes de qualquer coisa, é necessário ter uma definição do que é considerado como ativo de TI. Entram nessa categoria todos os componentes tecnológicos – físicos e virtuais – de uma companhia. Também devem ser inclusos nesse levantamento ativos que não são necessariamente tecnológicos, mas que representam valor para o negócio.
 

Primeira Prática Para Gestão de Ativos – Mapear os Diferentes Grupos

 
Tendo o conceito descrito acima em mente podemos dividir os ativos em diferentes subgrupos:
 
Informação: São considerados como ativos de informação dados e arquivos de uma maneira geral. Sendo assim, entram na lista contratos, atas de reuniões, apresentações de treinamento, manuais técnicos, resultados de pesquisas, processos operacionais e procedimentos de suporte, estatísticas de vendas, entre outros.
 
Software: Nessa categoria estão, basicamente, os programas, sistemas e aplicativos que fazem parte da rotina de funcionamento da companhia.
 
Físicos: Caracterizam-se como os equipamentos físicos como computadores, notebooks, impressoras, mídias removíveis entre outros.
 
Serviços: Enquadram-se nesse subgrupo os ativos como os serviços ofertados, como aqueles de iluminação, aquecimento, comunicação como o telefone, refrigeração, entre outros.
 
Humano: Também devem ser considerados como ativos passíveis de gestão os recursos humanos da empresa com as suas habilidades e qualificações específicas.
 
Intangível: Representa valor para o negócio a imagem da organização para o seu público externo, assim como a sua reputação no mercado.
 

Segunda Prática Para Gestão de Ativos – Desenvolver um Método de Inventário

 
A partir do mapeamento de todos os dados, chega a fase de inventário e, para que esse controle seja feito com eficácia, é essencial se desenvolva um método consistente. Deve-se pensar numa forma de contabilizar os ativos de TI que permita atualização constante bem como ter acesso a dados analíticos.
 

Terceira Prática Para Gestão de Ativos – Atenção ao Ciclo de Vida dos Ativos

 
Um dos motivos principais para que seja necessário manter a gestão de ativos de TI é manter o foco no ciclo de vida dos itens inventariados. Tendo essas informações facilmente acessíveis, é mais fácil ter base para tomar decisões corretas para o futuro da empresa. O gestor de TI passa a saber quando é o momento de fazer novos investimentos em capital humano e tecnológico.]
 

Quarta Prática Para Gestão de Ativos – Cruzamento de Dados

 
A informação é resultante do cruzamento de diferentes dados e, dessa forma, é importante que o setor de TI trabalhe com a integração dos mesmos. Atentar para um mecanismo que permita estabelecer relações entre os dados coletados é fundamental para companhias que desejam ter respostas mais assertivas no que concerne a administração dos seus ativos.
 
Essas práticas de gestão de ativos podem contribuir significativamente para o melhor aproveitamento dos recursos da companhia, então lembre-se sempre delas!