Performance Prism - Método de avaliação de desempenho

Performance Prism - Método de avaliação de desempenho

Avaliar o desempenho é fundamental para manter uma empresa no caminho certo. Porém, é importante saber escolher o método certo para que os resultados realmente façam a diferença no negócio. No artigo de hoje falarei a respeito do método Performance Prism, que é considerado um sistema de avaliação inovador em comparação aos mais tradicionais, como o Balanced Scorecard e Pirâmide de Desempenho, por exemplo. Continue acompanhando e saiba mais.
 

O Que é Performance Prism?

 
O Performance Prism (PP) é conhecido por sua inovação em comparação com outros métodos. A característica principal que o diferencia é que ele usa como ponto de partida todas as partes interessadas da organização, incluindo investidores, clientes, funcionários, fornecedores, ou seja, todos os que fazem parte do processo. O método também considera a relação recíproca entre a organização e seus stakeholders, que é o público estratégico de uma organização, em oposição às necessidades apenas de partes diretamente interessadas.
 
É chamado de prism, prisma em português, porque possui cinco facetas, isso é, cinco perspectivas sobre a empresa. Para entender o que é Performance Prism é necessário conhecer cada um desses lados. Que são:
 
Satisfação dos Stakeholders: Quem são nossos stakeholders e o que eles querem e precisam?
 
Contribuição dos Stakeholders: O que queremos e precisamos dos nossos stakeholders se quisermos desenvolver e manter esses recursos?
 
Estratégias: Que estratégias precisamos ter para satisfazer esses desejos e necessidades?
 
Processos: Que processos são necessários para executar essas estratégias?
 
Capacidades: Quais recursos precisamos para realizar nossos processos de forma mais eficaz e eficiente?
 
O Performance Prism é uma estrutura de gestão que reflete as complexidades das organizações e a de todos os interessados. O fato de se tratar de uma ferramenta abrangente e flexível, faz com que possa ser aplicada em uma ampla gama de organizações.
 

As 5 Facetas do Prisma em Detalhes

 

1 – Satisfação dos Stakeholders

 
A primeira faceta do prisma se concentra em quem são os stakeholders (partes interessadas), e aquilo que eles querem. Aqui, é reconhecida a importância do mapeamento de stakeholders, o que significa identificar as principais partes interessadas e determinar o quão importante cada uma delas é para a organização. Isso pode ser baseado em quanto poder elas têm, e se estão ou não propensas a usá-lo. Se a maioria dos funcionários são membros de um sindicato, por exemplo, então é provável que a instituição irá realizar uma influência significativa sobre a organização, tornando-se um dos stakeholders.
 

2 – Contribuição dos Stakeholders

 
As organizações estão cada vez mais exigentes no que elas esperam de seus próprios stakeholders. Na segunda faceta do Performance Prism, é necessário identificar exatamente o que a empresa quer por parte desses agentes, e depois verificar se eles estão realmente fornecendo isso.
 

3 – Estratégias

 
Muitas estruturas de gestão de desempenho começam com a estratégia, e existe um mito de que identificar a estratégia de uma organização e selecionar medidas de desempenho adequadas é fácil. Isso acontece porque muitas pessoas confundem estratégia com objetivos. No Performance Prism, estratégia significa a forma como a meta será alcançada. É a rota que a organização irá seguir para alcançar a meta e não o objetivo em si. Os objetivos são definidos nas duas primeiras facetas do prisma.
 

4 – Processos

 
Depois de identificar as estratégias, as organizações precisam descobrir se elas têm os processos adequados para seguir com seu planejamento. Muitas organizações classificam seus processos de negócios da seguinte forma: desenvolver produtos e serviços, gerar demanda, atender à demanda e planejar e gerenciar as empresas. Estes processos podem, então, ser subdivididos em etapas mais detalhadas.
 

5 – Capacidades

 
Capacidades são as pessoas, práticas, tecnologias e a infraestrutura necessária que permitem que um processo seja realizado. Na faceta Capacidades do Performance Prism, a organização precisa identificar quais recursos são necessários e fazer uso de métricas de desempenho para verificar como esses recursos estão sendo utilizados.
 
As facetas do prisma de desempenho estão interligadas e devem apoiar-se mutuamente. As estratégias são identificadas, juntamente com os processos necessários para alcança-las, e seguidos da identificação dos recursos para realizar os processos. O desenvolvimento mais importante do Performance Prism é o foco na identificação das necessidades de uma ampla gama de partes interessadas, bem como no entendimento sobre o que a organização quer de delas.
 

Benefícios Oferecidos Pelo Performance Prism Para as Organizações

 
O Performance Prism permite que as organizações desenvolvam estratégias, processos e tomem decisões orientadas pelas necessidades específicas de todos os grupos interessados. Ao obter uma ampla visão em relação a todas as partes interessadas, a ferramenta permite que a empresa enfrente de forma mais direta os riscos e oportunidades do mercado. Usar o PP para desenvolver medidas para cada parte interessada, que tenha relevância para o negócio, facilita a comunicação e a implementação das estratégias corretas.
 
Você já conhecia essa metodologia de gerenciamento de desempenho? Que benefícios acredita que ela possa trazer para o seu negócio? Compartilhe sua opinião comigo nos comentários abaixo!