Dicas para profissionalizar a gestão de sua empresa

Dicas para profissionalizar a gestão de sua empresa

A profissionalização da gestão empresarial é fundamental para as companhias que estão em busca de um lugar de destaque em seus mercados de atuação. Para as organizações de pequeno e médio porte que têm origem familiar, esse é um passo necessário para a sobrevivência, pois o crescimento da concorrência e os novos desafios apresentados pelos consumidores exigem mais assertividade nas mudanças de rumo.
 

Por Que a Gestão Empresarial Profissional é Tão Importante?

 
O trabalho de gestão de empresas deve contemplar um amplo leque de conhecimentos, que vão desde gestão do capital humano até desenvolvimento de estratégias de marketing. Um empresário que se preparou para assumir tal função tem muito mais chances de ser bem-sucedido frente aos desafios que surgem no dia a dia. Embora haja reconhecimento da relevância desse caráter profissional para a gestão, ainda existem muitas companhias que não se aplicam nesse sentido.
 

O Caso de Pequenas e Médias Empresas Familiares

 
De maneira geral, o perfil de gestão empresarial que não é profissionalizada é mais visto em pequenos e médios negócios familiares. Torna-se um desafio implementar um perfil de gestão de empresas profissional porque, em grande parte dos casos, essas companhias iniciaram em seus mercados apenas com o trabalho de pessoas da família. O estabelecimento de regras claras para que os familiares ingressem na empresa familiar é o primeiro passo que deve ser seguido.
 
Num determinado ponto da linha do tempo de uma companhia, é essencial dar um salto de profissionalização na gestão para deixar os concorrentes para trás e se firmar no seu segmento. O amadorismo inerente à visão puramente familiar de administração de um negócio, é responsável pela morte de muitas boas ideias. No momento-chave, o proprietário do empreendimento deve escolher de que maneira vai guiar a organização para que a mesma se mantenha com as portas abertas.
 

Como Profissionalizar a Gestão Empresarial em Pequenas e Médias Empresas

 
Já existe um consenso entre os fundadores de pequenas e médias companhias de que é essencial apostar numa gestão profissional para escapar das estatísticas de empresas que fecham suas portas antes de completar 4 anos de mercado, contudo, nem todo mundo sabe como trilhar esse caminho. Exatamente por isso, listei a seguir algumas dicas bem importantes para mudar o direcionamento da administração da sua organização enquanto há tempo.
 

Análise de competências

 
A partir do momento em que a empresa ganhou um lugar de destaque no mercado, é fundamental que os colaboradores sejam escolhidos por meio de análise de suas competências e não por seu grau de parentesco com o proprietário. Quando um novo posto é aberto na companhia, é importante fazer uma lista de características profissionais e pessoais que são essenciais para assumir tal cargo.
 
A escolha deve levar em consideração familiares e não-familiares, a contratação deve seguir os rumos naturais de um processo seletivo, isto é, escolher o profissional mais preparado. Agir de tal maneira é uma forma de garantir que quando um familiar ingressar nos quadros de colaboradores será respeitado pelos demais funcionários, pois haverá o entendimento de que ele fez por merecer.
 

Trabalho de gestão de pessoas

 
Numa empresa familiar, o trabalho de gestão de pessoas adquire uma dimensão muito maior, haja vista que há a necessidade de administrar as relações dos colaboradores entre si e o relacionamento entre os familiares e não-familiares. Conquistar o engajamento de todos os colaboradores é fundamental para obter os melhores resultados possíveis. É interessante, ainda, que seja criado um programa de incentivo interno em que os colaboradores recebam recompensas por seu desempenho, independente de serem ou não da família.
 

Distinção de papéis

 
Na gestão de empresas com caráter profissional, há a distinção dos papéis atribuídos para cada grupo de envolvidos, bem como das atividades que serão realizadas por eles. O ideal é que se trabalhe com três núcleos: familiar, societário e executivo.

O núcleo familiar é aquele voltado para integrar os membros socialmente. A função do núcleo societário é estabelecer mecanismos de limitação e divisão de funções entre os sócios. Finalmente, o núcleo executivo tem a função de manter a gestão empresarial profissional da empresa que tem a responsabilidade de estabelecer um relacionamento assertivo com a sociedade em geral e, especialmente, com os clientes.
 

Contratos

 
É interessante que negócios de pequeno e médio porte tenham contratos bem claros entre os seus sócios, desde os seus primeiros anos no mercado. Deixar tudo apenas no acordo verbal é um grande erro que pode gerar discórdia futuramente. As cláusulas e regras determinadas nos contratos por escrito, além de serem mais facilmente aceitas e realizadas, podem ser levantadas legalmente em situações de desacordo. Pense que manter a empresa numa briga judicial daqui alguns anos não é positivo para ninguém e que isso pode ser evitado apenas com a assinatura de um contrato.
 
Qual a sua opinião sobre a profissionalização de gestão empresarial em pequenas e médias empresas? Deixe seu comentário!