Tipos de gestores mais comuns

Tipos de gestores mais comuns

Todo dono de empresa, não importa se ela seja de pequeno, médio ou grande porte, é um gestor, e ele é uma peça central dentro do negócio, pois é o responsável pelas principais decisões. Cada profissional tem o seu perfil, e é necessário se conhecer para identificar os pontos positivos e negativos em relação à gestão. No artigo de hoje falarei a respeito dos cinco tipos de gestores de empresas mais comuns, suas vantagens e desvantagens. Acompanhe.
 

A Influência do Perfil do Gestor de Empresas

 
O perfil do gestor tem total influência com os rumos que o negócio irá tomar, pois, além de tomar decisões, a forma como ele lida com seus colaboradores é crucial para que estejam mais ou menos motivados e produtivos. Uma pessoa que não está preparada para realizar uma boa gestão pode trazer diversos problemas para a empresa, como: aumento da rotatividade, equipe desmotivada, fofocas, baixa produtividade, etc.
 
Já o bom gestor verá a sua dedicação se refletir nos bons resultados do negócio, pois saberá tomar decisões positivas e promover um ambiente agradável para que a equipe trabalhe de forma eficaz e se desenvolva cada vez mais. Conhecer os tipos de gestores e saber em qual dos perfis você se encaixa é importante para entender quais são os seus pontos fortes e aqueles que precisam ser aperfeiçoados.
 

Tipos de Gestores: Em Qual Perfil Você Se Encaixa?

 
Confira, a seguir, os cinco perfis de gestores mais comuns e veja em qual você se encaixa.
 

1 – Gestor Democrático

 
O gestor democrático é aquele que busca promover uma democracia dentro da organização, incentivando que todos participem dos processos, incluindo a tomada de decisões. Ele acredita no poder da gestão de empresas colaborativa, em que todos podem ter algo valioso para contribuir. Isso é interessante porque a maioria dos gestores não vive o dia a dia do negócio de forma tão intensa quanto os seus funcionários, então eles certamente terão muito a acrescentar.
 
Ser um gestor democrático é positivo porque esse tipo de atitude ajuda a promover o desenvolvimento dos colaboradores. Além disso, a forma como ele lida com as pessoas as torna mais motivadas e produtivas. Entretanto, é importante tomar cuidado para que não ocorram falhas na comunicação e para não estender mais do que o necessário o processo de tomada de decisão.
 

2 – Gestor Autoritário

 
O gestor autoritário é, praticamente, o oposto do democrático e lidera através do medo que os funcionários sentem dele. Em uma empresa gerida por uma pessoa desse perfil, os colaboradores não são convidados a opinarem sobre questões importantes e sua função se resume a cumprir as obrigações do cargo que possuem.
 
Outro ponto negativo do gestor autoritário é a dificuldade em confiar nos funcionários para delegar tarefas, com isso acumulam muitas funções e prejudicam o desempenho do negócio. Além disso, a forma, geralmente ríspida, de lidar com as pessoas tem um impacto bastante negativo sobre a equipe.
 

3 – Gestor Coach

 
Felizmente, o perfil do gestor coach tem se tornado cada vez mais comum, o que é muito positivo para as empresas. Trata-se de um profissional que valoriza o autoconhecimento e busca formas de desenvolver e aperfeiçoar sua inteligência emocional. Com isso, sabe lidar de forma empática e humilde com os seus colaboradores, promovendo um ambiente agradável e de desenvolvimento pessoal.
 
Um gestor que tem inteligência emocional conseguirá lidar de forma muito melhor com os obstáculos do dia a dia, enxergando oportunidades onde outros veriam problemas. Essa visão diferenciada permite que ele mantenha a sua equipe motivada e preparada para os desafios que surgirem.
 

4 – Gestor Paternalista

 
Como o próprio nome sugere, o gestor paternalista age como se fosse um pai para os seus funcionários. Os laços com a equipe não se resumem ao profissional, e também envolvem as emoções. Tudo parece muito positivo, entretanto, esse tipo de gestor peca quando o assunto são os resultados, pois as decisões são tomadas com base em sentimentos e não em fatos.
 
Quando as emoções são a base de uma relação profissional não há imparcialidade, o que é fundamental para uma gestão justa com todos os colaboradores. Outro ponto é que os funcionários mais antigos costumam se acomodar, já que são queridos pelo “pai”, independente da forma como agem dentro da empresa.
 

5 – Gestor Exigente

 
O alto padrão de exigência de um gestor pode ser positivo porque incentiva os funcionários a entregarem melhores resultados. Entretanto, o exagero na busca pela perfeição pode não ser tão interessante, pois, ao prender-se demais aos detalhes, perde-se a visão maior do negócio e do mercado de uma forma geral.
 
Um gestor exigente cobra demais da sua equipe e não aceita opiniões para tomar decisões. É o tipo de pessoa que costuma acreditar que se deseja que algo saia bem feito, ele mesmo deve fazer, então deixa de delegar tarefas que poderiam perfeitamente ser realizadas por outra pessoa. Com isso, impede que os funcionários se desenvolvam e compromete o crescimento da empresa.
 
Você se identificou com algum desses perfis? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!