Planilha de Preço de Vendas - Veja as dicas

Planilha de Preço de Vendas - Veja as dicas

O uso de uma planilha de formação de preço de venda pode ser bastante interessante para quem está começando suas atividades empreendedoras e também para quem já está inserido no mercado há algum tempo. Trata-se de uma ferramenta muito eficaz que contribui para observar diferentes variáveis relevantes para chegar a um preço final pertinente tanto do ponto de vista lucrativo quanto assertivo para a manutenção da empresa.

Planilha para formação de preço de venda do Sebrae

O ideal para quem está pretendendo usar uma planilha como essa de base é baixar as versões gratuitas disponibilizadas pelo Sebrae. Assim se tem acesso a uma planilha elaborada por um especialista e que considera todos os fatores relevantes. A grande questão é entender o funcionamento dessa ferramenta para utilizá-la em seu potencial máximo.

Primeiro passo: entenda mais sobre os custos

Para poder precificar adequadamente os seus produtos o ideal é conhecer detalhadamente todos os custos envolvidos em seu processo de fabrico e comercialização. A seguir vou explicar quais são os custos que precisam ser verificados.

– Custos diretos ou variáveis

Nesse grupo estão os custos que aumentam quando a produção aumenta, pois são diretamente ligados aos produtos. No caso de uma queda nas vendas com potencial redução na linha de produção haveria também redução de custos diretos ou variáveis. Os impostos sobre as vendas são um excelente exemplo de custo direto.

– Custos fixos

São os custos que continuam existindo independente do volume de produção e venda da companhia. Os principais exemplos são aluguel, salários dos colaboradores, conta de energia elétrica, água entre outros.

– Margem de contribuição

O conceito de margem de contribuição nada mais é do que o resultado da subtração dos custos variáveis do valor de venda dos produtos. Basicamente se refere a quanto o item contribui para a companhia, ou seja, quanto ele rende desconsiderando o quanto custou para ser fabricado.

Para que fique mais claro imagine uma organização que comercializa um produto pelo valor de R$ 100,00 e cujo custo direto é de R$ 50,00. O imposto incidente é de 5%, ou seja, R$ 5,00. Chega-se à conclusão de que sua margem de contribuição é de R$ 45,00.

Como usar a planilha de formação de preço de venda?

Há diversas opções de planilhas de formação de preço de venda disponíveis para download gratuito na internet. As planilhas do Sebrae se destacam por terem sido desenvolvidas com foco no micro e pequeno empreendedor que está iniciando as suas atividades no mercado e deseja ter uma forma mais sólida de determinar o preço ideal das suas mercadorias.

Uma das vantagens de usar esse tipo de planilha é que ela já vem formatada sendo necessário apenas digitar os valores nos campos já programados. Como essas planilhas já são programadas previamente o único trabalho do usuário é conhecer os valores de cada item, observe que ter informações corretas é fundamental para chegar a um resultado pertinente para a sua companhia.

Dicas para a formação de um preço competitivo

Você com certeza já percebeu que o uso das planilhas de formação de preço de venda é bastante simples e prático, basta que você escolha uma opção de uma instituição séria como o Sebrae, por exemplo. Contudo, além das respostas numéricas que uma planilha dessas pode te dar, é importante ainda ficar atento a quesitos relevantes para a formação de um preço competitivo permitindo se destacar em relação à concorrência. Abaixo listei alguns dos principais itens.

– Preço dos concorrentes

Faça um estudo prévio da concorrência direta e indireta do seu negócio verificando quais são os preços praticados por essas empresas. Observe quais são as marcas que têm um trabalho mais próximo ao da sua companhia cuidando para que seu preço fique igual ou inferior ao delas. Nesse momento de chegada ao mercado pode ser interessante trabalhar com o diferencial de um preço menor, no entanto, não comprometa a margem de lucro da sua organização. Mantenha-se fiel ao que é possível.

– Verifique o potencial lucrativo do seu empreendimento

Muitos empreendedores de primeira viagem caem em uma armadilha ao acreditarem que têm diante de si um negócio plenamente lucrativo, porém, quando esmiúçam os números percebem que na verdade esse cenário positivo era um ilusório. O ideal é manter uma observação mais de perto dos resultados m comparação com os custos.

– Ouça seu público

É importante ficar a par do que o seu público pensa a respeito dos preços praticados pela sua companhia. Caixas de sugestão assim como avaliações periódicas sobre percepção de valor tornarão mais simples identificar o valor que esses indivíduos atribuem aos seus produtos. Lembrando que valor é diferente de preço, o primeiro conceito se refere a maneira como o público enxerga a sua marca no mercado.

Gostou dessas dicas a respeito de planilha de formação de preço? Deixe seus comentários abaixo e compartilhe em suas redes sociais! 

Copyright:  772600084 – https://www.shutterstock.com/pt/g/motortionfilms