Saiba mais sobre a teoria de Herzberg

Saiba mais sobre a teoria de Herzberg

A teoria de Herzberg também conhecida como teoria da satisfação pessoal foi desenvolvida pelo psicólogo Frederick Herzberg e tem como base a compreensão de que quanto mais se tem satisfação com o trabalho mais se irá produzir. As teorias da motivação passaram a ser desenvolvidas após a Segunda Guerra Mundial e objetivam encontrar uma forma de melhorar o relacionamento entre as companhias e seus colaboradores para chegar a resultados mais efetivos para ambos.

Teoria de Herzberg: Quem foi Frederick Irving Herzberg?

O psicólogo e professor Frederick Irving Herzberg nasceu em 18 de abril de 1923 em Massachusetts, Estados Unidos e se tornou influente na área do conhecimento em gestão empresarial. Obteve sua graduação na City College em Nova York e a sua pós-graduação na Universidade de Pittsburgh. Ele dava aulas de psicologia na Case Western Reserve, em Cleveland e em paralelo se mantinha estudando.

Herzberg precisou se afastar do campo acadêmico por um tempo para servir como sargento do exército e foi nesse período que ele começou a pensar nas ideias que norteariam a sua teoria. Para ele existem fatores que corroboram para uma maior ou menor satisfação dos indivíduos no trabalho. Tão essencial quanto incentivar a satisfação corporativa é prevenir a insatisfação.

A teoria dos dois fatores

Os livros e artigos de Herzberg na área de motivação foram reconhecidos por nomes como Douglas McGregor e Abraham Maslow. A teoria que se sagrou como a mais relevante dentre todas foi a Teoria dos Dois Fatores em que o psicólogo aponta que existem dois fatores determinantes para a satisfação e criação de motivação nos indivíduos dentro de uma companhia.

Os dois fatores

A seguir vou conceituar os dois fatores da teoria de Herzberg.

Fatores motivadores

Consistem em fatores que quando fazem parte do cotidiano dos colaboradores acarretam em motivação para a realização das suas atividades e quando não estão presentes corroboram para a criação de uma sensação de insatisfação.

Como exemplos cito o reconhecimento do bom desempenho dos colaboradores, oferta de estrutura para o melhor desempenho, possibilidade de crescimento profissional entre outros. Seguindo o que diz essa teoria esses elementos ajudam a aumentar a produtividade e a qualidade do que é produzido.

Fatores higiênicos

Nessa categoria estão fatores que embora não acarretam em satisfação necessariamente quando estão presentes podem causar grande insatisfação e incômodo quando ausentes. São elementos relacionados com o ambiente e a forma como a organização age em relação aos seus colaboradores.

Podem ser adicionados a essa categoria elementos como salário, criação de oportunidades de crescimento para os colaboradores, relação entre os funcionários de alto escalão e os demais, oferta de benefícios sociais entre outros. Algo interessante é que a teoria de Herzberg reconhece que esses fatores atuam independentemente, isto é, um indivíduo pode estar motivado com seu trabalho, mas insatisfeito com o ambiente em que opera.

A insatisfação pode ser gerada por fatores ambientais, contudo, a motivação está plenamente ligada a fatores do trabalho, das atividades desempenhadas pelo colaborador.

Quais os benefícios da teoria de Herzberg para as empresas?

No decorrer do artigo expliquei os conceitos da teoria de Herzberg que observa a relevância de construir um ambiente saudável dentro da empresa bem como oferecer medidas que tornem o trabalho dos colaboradores mais interessante de maneira a despertar a sua motivação.

A importância desse estudo está exatamente na percepção de que a companhia pode prevenir o nascimento da insatisfação em sua equipe bem como pode ajudar seus funcionários a se tornarem mais brilhantes e produtivos. É possível utilizar essas informações para desenvolver mecanismos que contribuam para o aumento da produtividade e também para a redução da rotatividade retendo talentos em seu quadro de colaboradores.

Como aplicar a teoria de Herzberg na prática

O conhecimento da teoria dos dois fatores permite que os gestores considerem maneiras de tornar o trabalho dentro de suas empresas mais interessante e produtivo. A seguir listei algumas dicas de como trazer a teoria para a prática.

1 – Benefícios para os melhores funcionários

Uma maneira de motivar os seus colaboradores a serem mais produtivos e criativos é oferecer benefícios como bônus salariais, folgas, vale-brindes entre outros para quem apresentar os melhores resultados dentro de um período de busca pelo atendimento de uma meta.

2 – Ambiente organizacional agradável

Visando tornar os funcionários mais satisfeitos com a companhia é importante estimular o desenvolvimento de um relacionamento saudável entre os colaboradores do mesmo escalão e de escalões diferentes. A comunicação deve ser fluida dentro da companhia de maneira não existam portas fechadas para o diálogo.

3 – Plano de carreira

Uma estratégia excelente para a retenção de talentos nos seus quadros de colaboradores, quando os profissionais percebem que têm chances reais de crescer tendem a permanecer e ver com outros olhos as suas atividades.

Você acredita que alguns elementos da teoria de Herzberg já estão sendo aplicados em sua empresa? Compartilhe em suas redes sociais! 

Copyright:785406115 – https://www.shutterstock.com/pt/g/mediawhalestock