Como escolher um bom sócio para seus negócios?

Como escolher um bom sócio para seus negócios?

Iniciar uma sociedade empresarial exige a completa certeza de que a pessoa escolhida para ocupar o posto de sócio é confiável e desenvolverá uma boa convivência no dia a dia. Provavelmente, você conhece casos de empreendedores que viram suas ideias naufragarem pela escolha errônea de sócios. É importante considerar que a sociedade é como um casamento, uma vez que deve existir cumplicidade e se passará muito tempo junto com o sócio.
 

05 Dicas Para Fazer uma Boa Escolha Para Sociedade Empresarial

 
Independente do seu negócio precisar de um sócio investidor ou um sócio que entre com trabalho, é fundamental saber como fazer escolhas assertivas focadas no futuro. Pensando nisso, listei 5 dicas fundamentais abaixo, leia com atenção antes de começar a busca pelo seu parceiro de empreendimento.
 

Dica 01 – Afinidade pessoal e empresarial

 
No âmbito de sociedade empresarial, um dos problemas mais recorrentes é aquele que envolve a escolha de amigos para o posto de sócio. Embora haja grande afinidade pessoal com alguém, não significa, necessariamente, que essa pessoa será um bom sócio, pois é preciso ter afinidade empresarial também.
 
Se você se dá bem no dia a dia com um amigo pode cogitar chamá-lo para ser seu sócio, pois já sabe que a convivência, em termos pessoais, será agradável. Porém, antes de tomar a decisão, analise de maneira fria, deixando os sentimentos de lado, e considere se as características mais marcantes desse amigo funcionarão bem no empreendimento.
 
Por exemplo, se o seu amigo é do tipo que gosta de tomar a frente até na organização do churrasco de fim de ano e não deixa ninguém opinar, fazendo tudo sozinho, provavelmente terá esse comportamento também na administração do negócio. O lado bom de considerar fazer sociedade com amigos é que se conhece bem as pessoas, tendo uma ideia de como elas são no cotidiano.
 

Dica 02 – A regra da complementariedade

 
Algumas pessoas podem buscar por sócios que tenham um perfil semelhante ao seu por acreditar que isso tornará a convivência mais fácil, mas há outro lado que deve ser pensado. Ao escolher sócios, é essencial que essas pessoas tenham perfis complementares ao seu, podendo, assim, acrescentar o que te falta para ser um gesto completo.
 
Um empreendedor que tenha um perfil mais dinâmico para pensar em como alavancar as vendas, mas que não tenha grandes conhecimentos da área financeira, pode encontrar num sócio investidor formado em administração e/ou com experiência a frente de companhias um contraponto perfeito. Cada sócio precisa entregar algo que seja fundamental para o bom caminhar da organização.
 

Dica 03 – Sócios que se respeitem

 
O respeito é a palavra-chave para que uma sociedade empresarial seja bem-sucedida e, por mais que pareça algo básico, em muitos casos ele, simplesmente, não é cultivado. Histórias de sócios que chegam às vias de fato por discordarem de alguma decisão para o futuro da companhia, demonstram que nem sempre se mantém a respeitabilidade.
 
Ao escolher alguém para estar ao seu lado num empreendimento, observe que essa pessoa estará lá nos bons e maus momentos. Por isso, busque uma pessoa com estabilidade emocional para evitar brechas para que o respeito tenha fim e, com isso, o negócio feche suas portas prematuramente.
 
As partes de uma sociedade devem saber que irão ter discordâncias, mas que precisam lidar com isso de uma forma adulta e profissional. Cada sócio pode, e deve, apresentar seus argumentos sobre alguma decisão pendente para que todos possam chegar a uma decisão única.
 

Dica 04 – Comprometimento com o empreendimento

 
Algo essencial é que o sócio escolhido tenha o mesmo comprometimento que você para que a empresa se torne sólida. Algumas pessoas não têm o perfil empreendedor e acabam apenas seguindo alguém que lhes chama para uma sociedade. O risco de assumir a gestão de uma companhia ao lado de alguém que não está sonhando com os bons resultados é ter um sócio pouco participativo.
 
Saiba que, especialmente nos primeiros anos de vida da empresa, há muito trabalho e contar com sócios proativos é essencial para conquistar um lugar no mercado. Tem coisas que só se descobre de alguém no dia a dia de batente, mas outras saltam aos olhos antes mesmo de abrir a porta do negócio. Você tem como perceber se o sócio cogitado está realmente desejando o mesmo para o futuro da organização ou se está apenas lançando os dados.
 

Dica 05 – Cuidado com a escolha de sócio investidor

 
Na última dica vou focar na figura do sócio investidor, aquele sócio que passa a compor a mesa diretora por injetar capital na organização. Gestores que precisam de investimento para tirar suas ideias do papel podem acabar não fazendo escolhas exatamente assertivas. Não se pode focar apenas no dinheiro, pois lembre-se que esse sócio tem voz ativa para tomar decisões.
 
Quando o sócio investidor é alguém desconhecido, se deve ter ainda mais cuidado, uma vez que não se tem um conhecimento a respeito de sua forma de entender administração e dos seus objetivos com a empresa. Fazer uma boa pesquisa prévia pode evitar uma grande variedade de problemas.
 
O que você achou das dicas a respeito de como escolher um sócio? Tem alguma experiência sobre sociedade? Compartilhe sua história nos comentários!