O que significa o termo pivotar?

O que significa o termo pivotar?

O termo pivotar está bastante em alta, principalmente no universo das startups. Porém, é um conceito que pode ser aplicado a empresas de qualquer porte e de diversos segmentos. É ideal para os momentos em que o negócio oferece um bom produto, mas que, por algum motivo, não está tendo aceitação por parte dos clientes. Se você quer saber mais a respeito do tema, continue acompanhando o artigo.
 

Pivotar: O Que é?

 
O termo pivotar tem origem no aportuguesamento do verbo em inglês to pivot, que significa girar em torno do seu próprio eixo. Levando essa analogia para o universo empresarial, ela representa o momento em que o empreendedor realiza uma grande mudança no negócio, mas sem se esquecer da sua base.
 
Para deixar o significado de pivotar mais claro, citarei um caso emblemático que ocorreu com uma empresa mundialmente conhecida. O famoso site de compartilhamento de imagens Flickr foi desenvolvido, inicialmente, como parte de uma plataforma de jogos online. Ele servia para que os usuários compartilhassem prints das partidas. Porém, ao perceber que o mercado de games estava saturado, resolveram pivotar e investir apenas na parte das imagens. Não preciso nem dizer que isso alterou completamente a história da empresa, certo?
 
Muitas vezes, tudo o que um negócio precisa é uma mudança na estratégia empresarial, para que seja realmente aceito pelo público e ganhe destaque no mercado. É algo mais comum em empresas voltadas para a tecnologia porque a maior parte dos seus ativos costuma ser intangível. Então, realizar uma alteração grande não gera tantos custos quanto se teria em negócios de outro tipo.
 
Vale dizer que pivotar é completamente diferente de desistir de algum projeto. Quando se pivota, há um aproveitamento de grande parte do que foi construído, além, claro, da experiência. Porém, quando o projeto é completamente abortado, aproveita-se apenas o aprendizado adquirido durante o processo de planejamento, criação, construção, etc.
 

Qual é o Momento Certo Para Pivotar?

 
Esta é a pergunta que a maioria dos empreendedores faz quando conhece o termo pivotar. Assim como em diversas situações em uma empresa, não existe uma resposta pronta e é necessário estar atento ao andamento do negócio para conseguir identificar o momento certo para realizar uma grande mudança de estratégia. O primeiro passo é ter a humildade de reconhecer de que as coisas não estão dando certo da forma atual.
 
Antes de tomar uma decisão, entretanto, é importante que considere se os negócios realmente não estão indo bem. Digo isso porque não se pode desanimar nos primeiros “nãos”, já que eles fazem parte do início de qualquer empresa. Da mesma forma, não se deve demorar demais para perceber que as coisas não estão como deveriam. Por isso, tenha bom senso e esteja sempre atento a tudo para entender se é realmente hora de pivotar.
 
Conhecer muito bem o mercado fará com que você tenha uma melhor percepção se o seu produto está ou não sendo bem aceito. Existem casos em que pequenas alterações resolvem o problema, mas em outros fica nítido que o produto oferecido não está de acordo com o público que se pretende atingir. Esse é um sinal de que realmente é hora de pivotar e promover uma mudança no negócio.
 

Dicas Para Pivotar

 
O conceito de pivotar é bastante amplo e pode se referir a diversos tipos de mudanças em um negócio. Confira, a seguir, os dez tipos de pivotagem propostos pelo criador do termo, Eric Ries, em seu livro “Lean Startup”, em português algo como startup enxuta, ou seja, um investimento com o menor custo possível.
 
1 – Deixar de investir no projeto todo e se dedicar apenas a uma parte dele. O caso que citei sobre o Flickr é um ótimo exemplo disso.
 
2 – Agir de forma inversa a anterior e transformar o que era o projeto inteiro em uma funcionalidade de algo maior.
 
3 – Manter o produto, mas alterar o público-alvo a ser atingido.
 
4 – Adaptar as funcionalidades do produto para que atendas as necessidades do público-alvo de forma mais eficaz.
 
5 – Alterar a plataforma do produto, por exemplo, transformar um site em um aplicativo mobile.
 
6 – Deixar de ser uma empresa do tipo B2B, ou seja, que tem outras empresas como público-alvo, e passar a ser do tipo B2C, que vende para pessoas físicas.
 
7 – Mudar a forma como o negócio é monetizado, como, por exemplo, deixar de cobrar uma mensalidade dos clientes para receber pelos anúncios exibidos no seu site ou aplicativo.
 
8 – Mudar a forma como o marketing e a divulgação dos produtos é realizada.
 
9 – Alteração da forma como a logística do produto é feita.
 
10 – Utilizar um novo tipo de tecnologia que irá trazer uma vantagem competitiva para o negócio.
 
Certamente um desses 10 tipos de pivotagem vai ajudar a sua empresa, caso ela realmente esteja precisando de uma grande mudança. Então, analise a situação com cautela para definir se é realmente o caso e qual o tipo de alteração mais indicado. Um empreendedor deve estar sempre pronto para se adaptar ao mercado e às necessidades de seus clientes.
 
Você já precisou realizar uma grande mudança no planejamento do seu negócio? Conte-me sua experiência nos comentários abaixo.