Dicas para reestruturar sua empresa e se reposicionar no mercado

Dicas para reestruturar sua empresa e se reposicionar no mercado

Quem é empresário e empreendedor sabe: mudanças no mercado acontecem a todo momento e a uma velocidade tão intensa, que muitas vezes fica difícil acompanhar. O que ontem era garantia de sucesso, hoje já não funciona mais, e é preciso se atualizar sempre, para não ficar para trás e perder a fatia que lhe pertence.
 
Por isso, muitas vezes, para lidar com as mais diversas situações impostas pelas mudanças mercadológicas, se faz necessário investir em uma reestruturação empresarial, ainda mais se a empresa estiver há muito tempo no mercado.
 
Esta reestruturação é essencial, para dar à empresa oportunidades de se reposicionar no mercado, de acompanhar as tendências, bem como seus concorrentes, que a todo momento estão elaborando novas estratégias para se tornarem ainda mais competitivos.
 
Se você tem uma empresa, deve estar, neste momento, se perguntando: mas quando devo investir nesta reestruturação? É isso que vamos descobrir, juntos, agora.
 

O que é e quando fazer uma reestruturação na minha empresa?

 
Quando utilizamos o termo reestruturação de empresas, quer dizer que é chegado o momento de reavaliar os rumos que a organização está tomando, seu desenvolvimento, bem como o seu desempenho como um todo. Geralmente, a necessidade de se reestruturar acontece quando percebe-se que os negócios já têm a mesma performance de antes, tendo assim de se realizar mudanças estruturais imediatas, para que não ocorra situações mais alarmantes no futuro.
 
Neste sentido, tudo o que envolve a empresa passará por uma reavaliação, como suas as políticas e práticas internas e externas, o desempenho dos profissionais que nela atuam, seu posicionamento e reconhecimento no mercado, seus pontos positivos e de melhoria, seu planejamento estratégico, entre muitos outros elementos. Tudo isso será essencial para determinar em que patamar a organização se encontra, quais os novos objetivos e resultados ela deseja alcançar e as medidas a serem adotadas para uma melhor performance.
 
Para isso, todos os setores da empresa devem inseridos neste processo, para que os resultados desta reestruturação tenham os efeitos esperados.
 

Mas por onde devo começar?

 
Para dar início à reestruturação em sua empresa, você deve, primeiramente, fazer um diagnóstico, ou seja, um levantamento geral do estado em que ela se encontra atualmente, e em seguida, definir, quais tipos de reestruturações você deseja realizar, se é geral, mercadológica, financeira, estratégica, e assim por diante. Com isso, você terá insumos suficientes, para começar a aplicar as mudanças necessárias para a sua empresa continuar tendo uma boa performance no mercado.
 
Para você saber melhor por onde começar, vou lhe apresentar os tipos de reestruturações que existem, e dessa forma, você terá mais claro em sua mente, qual delas a sua empresa necessita com mais urgência. Confira:
 

Reestruturação geral

 
Deve ocorrer, quando chega-se à conclusão que a empresa já está sendo ultrapassada por seus concorrentes e está perdendo posicionamento e reconhecimento no mercado. Geralmente, acontece em organizações que já estão há algum tempo em atividade, entretanto, nada impede que uma organização com pouco tempo no mercado também passe por uma reestruturação.
 
Em casos de reestruturações gerais, todas as áreas da empresa devem participar, assim como todos os colaboradores devem ser conscientizados da importância de sua participação, para que as mudanças ocorram de forma satisfatória para a todos.
 

Reestruturação estratégica

 
As estratégias utilizadas e determinadas por uma organização para alcançar seus objetivos são fundamentais e também devem passar por uma revisão, caso estes mesmos objetivos não estejam sendo atingidos. Esta reestruturação estratégica serve para avaliar quais os pontos fortes e fracos da empresa, bem como quais erros e falhas estão acontecendo na execução do planejamento, para assim, corrigi-las.
 

Reestruturação financeira

 
Alguns sinais são perceptíveis quando a empresa necessita passar por uma reestruturação financeira. Geralmente, observa-se que ela está com muitas dívidas, pagando altos juros, decorrentes destes débitos, vendendo patrimônios para arcar com as contas e assim por diante. Outro sinal nítido que surge, é quando a organização começa a demitir seus colaboradores, pois assim, terá mais dinheiro em caixa para normalizar novamente a situação de suas finanças.
 
Em alguns casos, para ter a situação financeira normalizada novamente, muitas empresas precisam fazer captação de recursos, como empréstimos bancários, financiamentos, entre outros, para, assim, voltar a se regularizar.
 

Reestruturação mercadológica

 
Quando os negócios não estão tendo resultados positivos, ou seja, não se tem o retorno esperado, é preciso fazer uma nova avaliação, para saber onde se está errando e quais medidas devem ser adotadas para voltar a se posicionar melhor no mercado.
 
Em casos como este, geralmente é o momento de contar com o reforço das estratégias de marketing, publicidade e propaganda, pois assim, as chances de obter um reposicionamento satisfatório novamente, são ainda maiores.
 

Reestruturação organizacional

 
A reestruturação organizacional tem a ver com a necessidade de fazer uma reavaliação do organograma da empresa, no sentido de simplificá-lo, tornando-o menos burocrático e mais moderno, para que assim, os processos fluam melhor. Sendo assim, o objetivo deste tipo de análise é eliminar alguns cargos e funções hierárquicas, que por vezes, só existem para tornar os processos organizacionais cada vez mais atravancados e menos fluidos.
 

Reestruturação tecnológica

 
E já que estamos falando de menos burocracia e mais eficiência, nada mais oportuno do que fazer uma reestruturação para tornar os processos da empresa ainda mais informatizados, utilizando a tecnologia da informação para isso. Neste sentido, fazer uma análise de quais softwares, hardwares e plataformas podem ser atualizadas, para trazer melhorias e rapidez para o dia a dia organizacional, é algo que deve estar em pauta, principalmente nos dias de hoje, com todo o avanço tecnológico que vivemos.
 
Depois de saber quais os tipos de reestruturações uma empresa pode passar, acredito que você já está apto a fazer uma análise para aplicar alguma destas em sua organização. O importante é que você saiba, que nem sempre há a necessidade de fazer uma reestruturação geral, pois somente uma das citadas acima, já pode resolver grande parte dos problemas em seus negócios. É a partir do levantamento geral a ser feito, que você terá a real noção por onde deve começar.
 
Agora, é só arregaçar as mangas e partir para a ação.
 
Conte-me, o que você achou deste artigo? Sua empresa já passou por alguma reestruturação? Deixe o seu comentário e vamos trocar experiências. Lembre-se também de compartilhar este conteúdo, com seus amigos em suas redes sociais.