Conheça os tipos de ecommerce existentes no mercado atual

Conheça os tipos de ecommerce existentes no mercado atual

Para quem nunca ouviu falar a respeito de tipos de e-commerce é importante saber que existem sete modelos de negócios online que se diferenciam entre si pela forma como atendem seus clientes e pelos próprios clientes que possuem. Há certa confusão acerca desse conceito, uma ideia de que se faz a separação por nichos de atuação, o que não corresponde à realidade. Então que tal saber mais?

Quais São os Tipos de E-commerce?

O e-commerce chegou para revolucionar a maneira como fazemos negócios e isso pode ser reafirmado pela existência de modelos diferentes que atendem a demandas distintas do mercado. Os tipos de e-commerce se baseiam na ideia de atender a todos os tipos de negócios que podem utilizar a internet para a sua concretização. A seguir vou explicar um pouco melhor quais são eles.

1 – E-commerce Business to Consumer (modelo B2C)

É chamado de e-commerce B2C aquele em que há uma relação direta entre a empresa que vende um produto e o cliente final. Basicamente é a transposição do que acontece numa loja física para o universo digital. Faz parte desse modelo também as redes varejistas que têm uma loja virtual como a Casas Bahia e a Magazine Luiza, por exemplo.

Outro modelo de negócio online que se caracteriza como B2C é o de sites de cupons de descontos em que o consumidor final utiliza a plataforma para adquirir um item mais barato com intermédio desses cupons. O diferencial de comprar numa loja virtual para o cliente final é poder ter a sua disposição maior variedade de produtos e mais informações sobre os itens.

2 – E-commerce Business to Business (modelo B2B)

O modelo em que os negócios são realizados exclusivamente entre empresas, tem sido amplamente utilizado para o relacionamento de compra e venda entre atacadistas e varejistas do mercado tradicional. Nada impede, porém, que negócios de outros segmentos aproveitem esse modelo para estabelecer uma relação comercial profícua utilizando a internet como base.

3 – E-commerce Consumer to Business (modelo C2B)

Trata-se do Sistema reverso do modelo de consumo tradicional, pois no C2B os produtos são oferecidos para as empresas que então decidem pela compra de apenas um. Uma forma de entender com mais clareza é exemplificando através de concursos de estampas para produtos, os designers que querem ter a sua arte nessa superfície enviam seu trabalho através de um site. No final uma ou poucas artes são escolhidas e recebem um prêmio por isso.

Também se configura nessa linha de negócios de e-commerce portais que vendem imagens royalty free como o Shutterstock, por exemplo. Há uma ampla oferta de imagens e o consumidor pode escolher.

4 – E-commerce Consumer to Consumer (C2C)

Como o próprio nome explica é uma relação de comércio eletrônico em que existe a troca de bens e serviços entre consumidores sem a necessidade de uma empresa. Geralmente para que esse tipo de relacionamento comercial se estabeleça é necessário contar com uma plataforma que permita ter acesso às possibilidades como Mercado Livre, Enjoei, OLX, grupos em redes sociais entre outros.

Uma das características que torna esse tipo de negócio eletrônico tão interessante para os consumidores é a possibilidade de vender e comprar produtos de segunda mão. Assim os móveis e outros itens que estavam sem uso em casa podem se tornar uma fonte de renda.

5 – E-commerce Business to Administration (B2A)

Esse é o modelo de e-commerce dirigido para empresas que desejam vender seus produtos ou serviços para a administração pública. Nesse modelo, porém, há uma particularidade que é o sistema para fechamento do negócio, todas as companhias interessadas devem participar de um processo de licitação.

As organizações que vencem as licitações podem então fornecer os produtos ou serviços que foram licitados. Apesar de ser um pouco mais complicado do que somente vender através da internet é um dos tipos de e-commerce com melhores potenciais de ganhos e estabelecimentos de contratos duradouros. É importante ter bom conhecimento dos mecanismos de licitação.

6 – E-commerce Citizen to Government (C2G)

Nesse caso temos um comércio realizado entre cidadão e governo, se dá quando os cidadãos acreditam que podem oferecer uma solução para alguma questão relativa a saúde pública, educação, segurança, impostos entre outras. Diferentemente do B2A é necessário que os interessados obtenham uma medida governamental para oferecer seus préstimos. Trata-se de uma medida que torna possível que o governo recorra aos serviços do cidadão.

7 – E-commerce M-Commerce

Uma das tendências mais atuais dentre os tipos de e-commerce porque é voltado para quem utiliza as soluções de comércio eletrônico em dispositivos móveis como smartphones e tablets. É importante que as companhias invistam no desenvolvimento desse modelo de e-commerce para que consigam se aproximar mais dos seus consumidores no futuro.

Gostou de conhecer as particularidades de cada um dos tipos de e-commerce que existem? Quais desses você já conhecia e utilizava? Deixe seus comentários abaixo!

Créditos da Imagem:   Por Golden Sikorka – ID do vetor stock livre de direitos: 1049832146