O Que é Liquidez Corrente?

O indicador de liquidez corrente é um dos mais importantes de considerar no momento de desenvolver uma estratégia para a sua empresa se inserir ou conquistar mais espaço no mercado. Esse é um dos indicadores de liquidez que permitem avaliar a capacidade que a companhia possui de pagar as suas dívidas com o tanto de capital que possuem, ou seja, o seu grau de endividamento.

Afinal, o que é liquidez corrente?

No grupo de indicadores de liquidez que permitem avaliar a saúde financeira de um empreendimento estão: liquidez corrente, imediata, seca e geral. Para que haja uma melhor compreensão da relevância da corrente vou explicar abaixo as quatro.

1 – Liquidez corrente

Esse indicador se refere à capacidade que a empresa tem de cobrir os custos das suas dívidas a curto prazo. O cálculo é feito da seguinte maneira: a soma dos direitos de curto prazo/ativos circulantes (pagamentos de clientes a receber, montante nas contas do banco, estoques entre outros) dividida pela soma das dívidas de curto prazo/passivos circulantes (fornecedores a pagar, impostos, financiamentos entre outros).

Liquidez corrente = ativo circulante / passivo circulante.

Analisando o resultado da liquidez corrente

O resultado obtido usando essa fórmula de cálculo pode revelar o estado de saúde financeira do seu negócio. Quando se tem um resultado maior do que 1 significa que a sua empresa tem capital suficiente para cobrir as suas dívidas e ainda sobra.

Se o resultado for igual a 1 quer dizer que o empreendimento tem capital equivalente ao montante de suas dívidas de curto prazo. Por fim se o resultado for menor do que 1 significa que o empreendimento não teria como pagar as suas dívidas de curto prazo caso isso fosse necessário.

2 – Liquidez seca

Esse indicador de liquidez é bastante parecido com o indicador de liquidez líquida, porém, em seu cálculo não inclui o estoque pelo fato de considerar que não tem compatibilidade com o grupo de patrimônio em que está inserido. A fórmula para esse cálculo fica assim:

Liquidez seca = (ativo circulante – estoque) / passivo circulante.

O resultado desse indicador sempre será menor do que o do liquidez corrente haja vista que exclui o estoque. Os gestores devem ter muito cuidado ao considerar os estoques como um ativo de curto prazo, pois esse elemento depende da venda ser realizada para que possa se converter em capital.

3 – Liquidez imediata

Um indicador que guarda grandes semelhanças com os de liquidez corrente e seca, mas, que se mostra mais conservador no sentido de considerar somente montantes que estão realmente disponíveis de forma imediata para quitar dívidas, como por exemplo, saldo do banco e capital no caixa. A fórmula desse indicador fica da seguinte forma:

Liquidez imediata = capital disponível / passivo circulante

Ideal para avaliar a capacidade de cobrir dívidas num prazo muito curto, de certa maneira é um indicador que oferece uma visão mais realista da situação financeira da sua empresa.

4 – Liquidez geral

Por fim chegamos ao indicador de liquidez que considera todos os valores, inclusive os de médio e longo prazo, para avaliar a capacidade de pagamento de dívidas que o negócio possui. Entram nesse cálculo as previsões de até 12 meses a frente como compras parceladas, empréstimos que deverão ser quitados e aplicações de longo prazo. A fórmula fica da seguinte forma:

Liquidez geral = (Ativo circulante + Realizável de médio e longo prazo) / (Passivo circulante + Exigível em médio e longo prazo).

Dica: para facilitar no momento de calcular cada um dos indicadores de liquidez da sua companhia confira o Balanço Patrimonial, esses dados constam no documento.

Como realizar uma análise assertiva dos indicadores de liquidez

O primeiro ponto que devo esclarecer é que não existe um indicador melhor do que outro, apenas indicadores mais adequados a diferentes situações. Dessa forma o gestor deve atentar para qual é a resposta que ele precisa ter naquele momento escolhendo então o melhor indicador para realizar o seu planejamento de médio e longo prazo.

No que concerne a avaliação dos indicadores de liquidez aconselho que os quatro sejam calculados simultaneamente e comparados para que se compreenda em que cenários se tem a possibilidade de cobrir o endividamento e em quais não se tem essa possibilidade. Para que os cálculos sejam úteis e reflitam a verdadeira situação financeira da sua empresa é fundamental ter um trabalho sério e pertinente de contabilidade.

Somente um Balanço Patrimonial que tenha números assertivos pode servir de base para o cálculo dos indicadores de liquidez. Analisando do ponto de vista financeiro é crucial ter dados corretos para determinar as melhores estratégias para avanço ou retrocesso no mercado. Com endividamento do empreendimento não se pode brincar, então faça os cálculos dos indicativos com cuidado e lembre-se de fazer uma análise consciente.

Gostou de saber o que é liquidez corrente e quais são os outros indicadores de liquidez? Compartilhe em suas redes sociais! 

Copyright:   1206996091 – https://www.shutterstock.com/pt/g/fizkes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros Artigos

Marcus Marques

Empresário e Empreendedor
Marcus Marques é mentor e referência em gestão para pequenas e médias empresas. É sócio diretor do Instituto Brasileiro de Coaching - IBC*, empresa líder de mercado construída junto com seu Pai (José Roberto Marques) que tem mais de 500 colaboradores.Seu conteúdo é recomendado pela Exame.com e foi eleito em 2016 Empreendedor do Ano com o #PJB Prêmio Jovem Brasileiro. Com base em sua formação e experiência prática, criou a metodologia Acelerador Empresarial, onde mais de 1.000 empresas já participaram de seus programasQuer conhecer os resultados e o perfil completo? Veja tudo sobre o Marcus aqui.

CONTATE-ME

TERMOS E CONDIÇÕES | POLÍTICA DE PRIVACIDADE

© 2018 MARCUS MARQUES. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

CNPJ:25.048.157/0001-18 – MARCUS MARQUES INSIGHTS LTDA

AL MARACANA – 1029 CEP: 74.674-150 – QUADRA119 LOTE 21 CASA 02 SALA 01